2016/02/29

Para evitar depor, Lula vai à justiça e pede habeas corpus preventivo

O petista foi citado há alguns dias para prestar esclarecimentos sobre o tríplex em Guarujá (SP) que foi reformado pela empreiteira OAS

O ex-presidente Lula entrou com um habeas corpus (HC) preventivo nesta segunda (29), no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) na tentativa de evitar ser conduzido coercitivamente ao Ministério Público Federal.

De acordo com a Folha de S. Paulo, o petista foi citado há alguns dias para prestar esclarecimentos sobre o tríplex em Guarujá (SP) que foi reformado pela empreiteira OAS e que seria adquirido pela mulher dele, dona Marisa. No começo da semana passada, a primeira intimação foi marcada para o dia 7 de março, porém na sexta (26), segundo o HC, ela teria sido mudada para o dia 3 de março. A presença de Lula seria obrigada "sob pena de condução coercitiva", que é quando alguém é ordenado a comparecer.

A atuação do promotor que investiga o caso, Cassio Conserino, vem sendo questionada pela defesa do ex-presidente. Os advogados de Lula confirmaram à Folha que apresentaram um HC ao TJ-SP. "O ex-presidente não se importa de divulgar nada nem de prestar esclarecimentos, desde que seja para uma autoridade competente e, principalmente, imparcial", disse Roberto Teixeira, representante do petista.

http://www.noticiasaominuto.com.br/politica/193152/para-evitar-depor-lula-vai-a-justica-e-pede-habeas-corpus-preventivo

Lava Jato investiga se Lula recebeu vantagens indevidas durante mandato

MÁRCIO FALCÃO - BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Em manifestação enviada ao STF (Supremo Tribunal Federal), a força-tarefa da Operação Lava Jato informou que apura se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu vantagens indevidas "durante seu mandato presidencial". De acordo com a força-tarefa, a investigação tem a finalidade de analisar se ele foi beneficiado por construtoras envolvidas na Lava Jato recebendo vantagens que foram materializadas, dentre outros, em imóveis em Atibaia e Guarujá (SP).

Também são alvos da força-tarefa nesse caso José Carlos Bumlai, executivos da Odebrecht e da OAS. As informações dos procuradores foram enviadas à ministra Rosa Weber do STF, relatora de um pedido do ex-presidente para trancar as investigações da força-tarefa e do Ministério Público Estadual de São Paulo sobre suposto favorecimento de empreiteiras ao petista.

O Ministério Público apura a situação do tríplex no condomínio Solaris, em Guarujá (SP), e suspeitas de irregularidades na transferência para a empreiteira OAS de obras inacabadas da Bancoop. A força-tarefa da Lava Jato passou a investigar a participação da empreiteira Odebrecht em reforma de sítio em Atibaia (SP) frequentado pelo petista e seus familiares.

Ao STF, os advogados questionam o fato de Lula ser investigado em duas frentes, o que representaria conflito de interesse e tenta tirar da força-tarefa a investigação alegando que não há interesse da União no caso. O ofício da força-tarefa ao STF foi repassado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, mas foi assinado pelo coordenador da força-tarefa, o procurador da República Deltan Dallagnol e os outros dez integrantes do grupo.

No texto, os procuradores defendem que as duas operações seguem linhas diferentes e devem correr normalmente. Deltan afirmou que durante a apuração sobre se houve prejuízo para cooperados na transferência de empreendimento da Bancoop para a OAS, surgiram indícios de favorecimento ao ex-presidente. A Procuradoria-Geral de Justiça de São Paulo declinou e mandou a apuração para o Ministério Público Federal do Distrito Federal, que por sua vez encaminhou à PGR.

O procurador ressalta que o procurador-geral da República foi quem enviou a apuração para a força-tarefa entrar no caso. "O procedimento de investigação criminal possui específica finalidade de apurar as supostas vantagens indevidas recebidas pelo suscitante [Lula] de construtoras investigadas na Operação Lava Jato materializadas dentre outros imóveis em Atibaia e em Guarujá", diz o documento. "O PIC conduzido pelo MPF as provas em cognição sumária são no sentido de que, os fatos sob apuração, além de reproduzirem tipologia criminosa de lavagem de capitais já denunciada no âmbito da operação lava jato envolvem José Carlos Bumbai, executivos da construtora Odebrecht e executivos da construtora OAS todos investigados e muitos dos quais já denunciados no esquema de corrupção que assolou a Petrobras", completou o texto.

 Ao final os procuradores sustentam ainda que é "importante considerar ainda que parte das vantagens que constituem o objeto da investigação foram supostamente auferidas pelo suscitante durante mandato presidencial, o que justifica, por si só, a competência federal".

https://www.bemparana.com.br/noticia/431305/lava-jato-apura-se-lula-recebeu-vantagens-indevidas-durante-mandato

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/02/1744765-lava-jato-apura-se-lula-recebeu-vantagens-indevidas-durante-mandato.shtml

Análise

Por Fernando Rodrigues

Saída de Cardozo isola Dilma e marca o fim do “trio vencedor” de 2010

Ministro da Justiça é o único remanescente da 1ª eleição dilmista
Presidente fica quase sem ninguém da sua intimidade no governo
Marqueteiro João Santana, preso, não tem mais como ajudar
Até assessor pessoal, Anderson Dorneles, deixou o Planalto

A eventual saída do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, marcará o fim definitivo da trinca que acompanhou Dilma Rousseff em sua 1ª vitória presidencial, em 2010.

Naquele ano, Dilma foi o tempo todo pajeada por 3 assessores diretos. Um deles foi o ex-senador José Eduardo Dutra (que morreu em outubro de 2015). Ele fazia o meio de campo com o PT e tratava da área política da campanha. Antonio Palocci era o homem da relação com mídia e com o establishment (empresários e banqueiros) –mas acabou deixando o governo ainda em 2011, em meio a um escândalo sobre a origem de seu patrimônio.

Havia sobrado até agora José Eduardo Cardozo. Desde 2010, ele foi um grande confidente e homem de confiança de Dilma Rousseff. Os 2 mantêm contato permanente, seja de maneira pessoal (quando Cardozo vai até o Planalto ou ao Alvorada, para conversas fora da agenda oficial) ou por telefone (com muitos contatos diários).

Por fora da trinca Dutra-Palocci-Carodozo havia a onipresença do marqueteiro João Santana. Ele não fez apenas os comerciais nas eleições de 2010 e 2014, mas era também chamado a cada pronunciamento importante que Dilma Rousseff precisava fazer à nação.

João Santana escreveu inúmeros discursos de Dilma Rousseff, opinando inclusive nos textos lidos pela petista nas suas duas posses presidenciais. Quando o marqueteiro não tinha como estar presente, uma equipe de Santana era escalada para fazer as gravações das falas dilmistas. Agora, essa fase acabou –Santana está preso na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, acusado de ter recebido dinheiro do esquema de corrupção descoberto pela Operação Lava Jato, na Petrobras.

Para completar o quadro, Dilma está neste momento cada vez mais afastada do PT, seu partido. A presidente deixou deliberadamente de participar da festa de aniversário da legenda, no último sábado (27.fev.2016), no Rio. Tudo indica que a cúpula petista está mais concentrada em ajudar Luiz Inácio Lula da Silva a se livrar de acusações que transbordaram da Lava Jato do que em se preocupar com o futuro da presidente da República.

No Palácio do Planalto, Dilma também está sitiada por avatares do PT e de Lula. O ministro Jaques Wagner (Casa Civil) foi nomeado no ano passado por influência direta de Lula. O ministro Ricardo Berzoini (Secretaria de governo) é um homem mais do PT do que do governo.

Dilma também perdeu agora no início deste ano de 2016 o seu assessor pessoal de mais de uma década, o gaúcho Anderson Dorneles. Ele se ocupava de passar ligações importantes para o gabinete presidencial, mas também de tarefas prosaicas como copiar músicas para o iPod de sua chefe e até carregar e montar a mala de Dilma durante viagens.

Nesta semana, a presidente deve receber em Brasília prefeitos e governadores para tratar da eventual recriação da CPMF, o imposto sobre todas as movimentações financeiras e que serviria para equilibrar as contas públicas.

Com uma equipe de confiança cada vez menor, Dilma corre o risco de isolamento galopante. Sobretudo se não conseguir demonstrar força para aprovar medidas que julga necessárias no Congresso –para levar adiante o ajuste fiscal.

O Blog está no FacebookTwitter e Google+.

http://fernandorodrigues.blogosfera.uol.com.br/

http://fernandorodrigues.blogosfera.uol.com.br/2016/02/29/saida-de-cardozo-isola-dilma-e-marca-o-fim-do-trio-vencedor-de-2010/

Após pressão do PT, Eduardo Cardozo decide deixar ministério da Justiça

Ministro já confidenciou a interlocutores a intenção de deixar o cargo; deputados do partido reclamaram de cerco a Lula

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, decidiu deixar o governo. Pressionado pelo PT após rumores de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seria alvo de quebras de sigilos bancário, telefônico e fiscal no âmbito da Operação Lava Jato, Cardozo se sente injustiçado e resolveu entregar o cargo à presidente Dilma Rousseff.
 
No sábado, 27, Lula se queixou de estar sendo perseguido pela Polícia Federal e pelo Ministério Público ao participar da festa de 36 anos do PT.

"Eu já fui prestar vários depoimentos. Recebi uma intimação de que, a partir de segunda-feira (hoje), vão quebrar meu sigilo bancário, telefônico, fiscal. O meu, da Marisa, do meu neto, se precisar até da minha netinha de um mês", disse o ex-presidente, sob aplausos. "Se esse for o preço que a gente tem que pagar para provar nossa inocência, que façam. A única coisa que quero é que, depois (…), me deem um atestado de idoneidade porque duvido que tenha alguém mais honesto que eu neste País."

A amigos com quem conversou ontem, Cardozo não escondeu o seu aborrecimento com os ataques e afirmou que o PT não entende o seu papel quando critica a falta de controle sobre a Polícia Federal. O ministro argumenta que a corporação tem autonomia para fazer investigações e ele só pode atuar em caso de violação de direitos.
 
No último dia 22, uma comissão de dez deputados federais do PT esteve no gabinete de Cardozo para fazer nova reclamação. Os parlamentares cobraram dele providências sobre as investigações relativas a Lula e pediram que a Polícia Federal centrasse fogo na apuração de denúncias contra o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.
 
Os petistas também disseram ao ministro ter certeza de que o objetivo da força-tarefa da Lava Jato era prender Lula e o criticaram até mesmo por tirar fotos com o "japonês da Federal", numa referência ao agente da PF Newton Ishii, que chegou a ser expulso da corporação em 2003 e foi reintegrado depois. Ishii se tornou conhecido por escoltar presos da Lava Jato.

A prisão do marqueteiro João Santana, que fez campanhas de Dilma e Lula, também reforçou a pressão feita por setores do PT, com apoio do ex-presidente, para que Cardozo seja substituído.

No ano passado, Cardozo chegou a comunicar a Dilma a intenção de deixar o cargo, mas atendeu a um apelo da presidente e permaneceu no ministério. Já na época ele era alvo de críticas do PT por causa da Operação Lava Jato. Cardozo é um dos mais próximos colaboradores da presidente desde a campanha de 2010. Ocupa o Ministério da Justiça desde o primeiro mandato de Dilma.

A relação com Lula, porém, não é das melhores. Em reunião com deputados do PT e advogados no sábado, antes da festa de aniversário do PT, o ex-presidente voltou a se queixar do ministro. Mesmo sob ataque, Lula ainda é o nome que o PT conta para a eleição de 2018. O ex-presidente admitiu, no sábado, que, se necessário, será candidato para defender o seu legado e o PT.
 
Sigilos

O deputado Wadih Damous (PT-RJ), que se reuniu com Lula no sábado, confirmou que um dos temas da conversa foi a informação de que a Justiça determinaria a quebra dos sigilos bancários, fiscal e telefônico dele e de sua família. Questionado sobre a reação do ex-presidente à uma possível decisão judicial, Damous afirmou que "não há nenhum temor" em relação a isso.

Ele afirmou que o partido não tem "conhecimento do teor" dessa eventual medida. "Vocês (imprensa) sabem mais do que muitos advogados de defesa (de réus da Operação Lava Jato)", disse. O deputado, que é ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil do Rio, sustentou que, se confirmada, a quebra de sigilo, "é um ato arbitrário, pois não é decorrente de indícios".

Na noite de sábado, ao chegar para a festa, na zona portuária do Rio, Damous afirmou que Lula "está indignado com essa campanha sórdida, essa publicidade opressiva". De acordo com ele, Lula chegou a brincar com a situação "absurda". "Poxa, eu sou dono sem ser", afirmou o ex-presidente, ao reiterar que não é proprietário do apartamento tríplex no Guarujá e nem do sítio em Atibaia (SP), alvos de investigação da Polícia Federal e do Ministério Público.

Estadão Conteúdo

http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2016-02-29/apos-pressao-do-pt-eduardo-cardozo-decide-deixar-ministerio.html

2016/02/27

Não perca O Globo deste domingo, 28 de fevereiro

O jornal vai trazer uma reportagem sobre a má aplicação de recursos dos royalties do petróleo nos últimos anos na região.
 
 
 

Nem tudo está perdido

Para iluminar e emocionar o seu sábado. Menino ajuda cachorro deficiente a se alimentar. Pequeno, simples, mas tocante.

http://tvuol.uol.com.br/video/menino-ajuda-cachorro-deficiente-a-se-alimentar-04020D1A3560E0B95326

Eleições 2016

O que se pode depreender de muito do que foi dito em uma das emissoras de rádio locais, e por "matéria" de um determinado veículo de comunicação, é que a oposição, em Campos dos Goytacazes, está, de fato, incomodando, como há muito não ocorria. As eleições municipais deste ano prometem muita emoção!...

2016/02/26

Brasileiro revolta internautas com post de ovos de Páscoa a $1,99 nos EUA

 

 Publicação teve mais de 47 mil compartilhamentos e chamou a atenção de consumidores de outras partes do mundo

O brasileiro Luciano Dias, que mora em Orlando, despertou a revolta dos brasileiros após postar no Facebook uma foto que mostra ovos de Páscoa da Garoto sendo vendidos nos Estados Unidos a apenas $1,99. O produto, que na promoção americana custa R$ 8, no Brasil não custa menos de R$ 30.
A repercussão do post na rede social foi imediata. “É uma vergonha isso”, escreveu o usuário Roberto Da Silva Leonardi. “Olha que absurdo! Somos otários”, disse Ana Cristina Chao Pellegri. "Vamos boicotar a compra de ovos da Páscoa!", acrescentou Gilmar Guerra.
 
O produtor de TV, que mantém um canal na internet onde ensina a viajar gastando pouco, contou que não imaginava que sua publicação pudesse causar tanto impacto. Após o post dos ovos da marca Garoto, Luciano passou a receber fotos de vários lugares do mundo, que mostram os preços praticados fora do Brasil.
 
Uma montagem, por exemplo, mostra ovos de Páscoa Kinder Ovo sendo vendidos por $2,50 em uma promoção realizada por um supermercado americano, e ovos de chocolate da Nestlé sendo vendidos por R$ 53,89 na promoção de um mercado brasileiro.
 Veja a matéria completa em: http://economia.ig.com.br/2016-02-26/brasileiro-revolta-internautas-com-post-de-ovos-de-pascoa-a-199-nos-eua.html 


Depois dizem que é perseguição...

O marqueteiro de Lula e Dilma, João Santana, aquele cujo patrimônio passou de R$ 1 milhão para R$ 59 milhões em dez anos, preso na Operação Lava-Jato, disse que trabalhou de graça para o PT, pelo prazer que isso proporcionava.
É mole?

Deu em O Globo

Campos exige título de eleitor para conceder ônibus a R$ 1

Governo Rosinha alega que a medida é para evitar fraudes

 



por
Campos exige título de eleitor para conceder ônibus a R$ 1 - Reprodução internet
RIO - Em Campos, a passagem de ônibus pode custar apenas R$ 1. Mas, em ano de eleição para prefeitos e vereadores, o preço só valerá, no caso de adultos, para quem apresentar o título de eleitor e votar no município. Na terça-feira passada, a prefeitura da cidade no Norte Fluminense iniciou o recadastramento dos usuários do cartão Campos Cidadão, que concede tarifa subsidiada a cerca de 300 mil pessoas. E, no processo de renovação da inscrição no programa, a administração da ex-governadora Rosinha Garotinho (PR)exigiu que a população informasse até a zona e a seção onde vota.
O município argumenta que a medida é para evitar fraudes e garantir que apenas moradores de Campos recebam o cartão. Mas a procuradora regional da República Silvana Battini vê um possível uso político na iniciativa:
ADVERTISEMENT
— Quando o cadastro exige apresentação do título e do domicílio eleitoral no município, há um indício muito forte de associação do programa à condição de eleitor. Isso pode configurar, em tese, o uso promocional do projeto para servir a alguma candidatura, o que configura uma prática vedada de abuso de poder político. Se o município quer distribuir o cartão para quem mora na cidade, qual a relevância do domicílio eleitoral? Em ano eleitoral, isso acende a luz amarela.

Silvana diz que a Justiça eleitoral pode se manifestar, pedindo o fim da exigência do título, mesmo antes da oficialização das candidaturas. O GLOBO fez contato com o Procurador Regional Eleitoral do Rio, Sidney Pessoa Madruga da Silva, mas ele não se manifestou até o fechamento da edição.
O programa Campos Cidadão começou a ser desenvolvido em 2009, pela própria Rosinha. No último mês de janeiro, a prefeitura resolveu suspendê-lo temporariamente, alegando a necessidade de implantar um sistema de bilhetagem eletrônica nos ônibus. O município argumentou que, com o novo modelo, aumentaria a eficiência na fiscalização do serviço e no repasse do subsídio às empresas.
 
TARIFA PARA PESSOAS DE 5 A 59 ANOS
Paralelamente, a prefeitura anunciou o recadastramento, aberto a usuários que já estivessem na base de dados do programa, com idade de 5 a 59 anos e que não fossem beneficiários de isenções tarifárias. Segundo o presidente do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT), Matheus José, que também é Procurador Geral do município, o registro inicial exigia apenas o comprovante de residência. Mas o poder público teria constatado que pessoas de cidades vizinhas apresentavam comprovantes de parentes e amigos para conseguirem o benefício.

“Diante desse cenário (...) foi definido que seria exigido no recadastramento o comprovante de residência em conjunto com o título eleitoral para a verificação da qualidade de munícipe e atendimento da exigência prevista na Lei Municipal nº 8.577/14 para a concessão do benefício”, afirmou ele, em nota, citando o código eleitoral que estabelece que o domicílio eleitoral é o lugar de residência ou moradia do cidadão.

Pelo programa, os moradores de Campos pagam R$ 1 pela passagem em qualquer linha do município. Já a prefeitura paga mais R$ 1,75 às empresas de ônibus para complementar o valor da tarifa, que é de R$ 2,75. Para o atual recadastramento, além do título de eleitor, os beneficiados precisam apresentar o CPF, a carteira de identidade e um comprovante de residência.

http://oglobo.globo.com/rio/campos-exige-titulo-de-eleitor-para-conceder-onibus-r-1-18753281

Sicoob Cred Rio Norte se expande para todo o estado

O Sicoob Cred Rio Norte, cooperativa de crédito com agência central em Cam,pos dos Goytacazes e abrangência no Norte, Noroeste e Leste (Lagos) Fluminense, deverá ter nos próximos dias anunciada a autorização para expandir suas atividades para todo o estado do Rio de Janeiro.
A solicitação da diretoria, cumprindo todos os aspectos formais, já foi feita à Central Rio do Sicoob, que não deverá colocar obstáculos ao crescimento da instituição.
A autorização permitirá diretamente a captação de novos associados, entre pessoas físicas e jurídicas, e a abertura de novos postos de atendimento em diversos municípios. Até junho, o Sicoob Cred Rio Norte estará reinaugurando o seu PA de Bom Jesus do Itabapoana, em novas e modernas instalações; abrindo o segundo PA em São Francisco do Itabapoana, na sede do município, que já conta com o serviço na localidade de Praça João Pessoa, e ainda se instalando em Nova Friburgo. Para se ter uma ideia do nível de desenvolvimento do Sicoob Cred Rio Norte, em 2015 ela foi a cooperativa de crédito que mais cresceu entre todas do estado do Rio de Janeiro, alcançando dados positivos em todas as operações.

Visite:

www.sicoobcredrionorte.com.br

 

Campos, o que está acontecendo? IV

MP notifica Prefeitura de Campos acerca da Cidade da Criança


REF ICP N:201600106343
Portaria N:025/2016
Cobrança de entrada á população - cerceamento de acesso,sem compensação - gastos excessivos em época de prenúncio de queda de arrecadação do Município , possibilidade de lesão a Direito Tuteável pelo Ministério e Suposta danos Ambientais na área Pública.

LOCAL:Cidade da Criança Parque Alzira Vargas
PROMOTORIA DE JUSTIÇA: DR. LEANDRO MANHÃES DE LIMA BARRETO
Notificação á Secretaria Municipal de Desenvolvimento Ambiental.

Campos,o que está acontecendo? III

Data: 25/02/2016 - 18:52:01

Alunos e professores de taekwondo são “expulsos” da FME em Campos

Sem justificativa, cerca de 600 alunos ficaram sem local para treinar. Guardas retiraram professor


Após mais de dez anos, os alunos de taekwondo da Fundação Municipal de Esportes (FME) foram “expulsos” do local e estão sem ter onde treinar. Até esta semana, cerca de 600 praticantes - dos quatro aos 60 anos - treinavam de forma gratuita no local. Segundo um dos professores, ele foi “expulso” da sala de treino por dois guardas municipais e os alunos foram impedidos de entrar na Fundação. Ainda segundo ele, nenhuma justificativa foi dada. Um grupo, formado por membros do taekwondo, fez uma carta sobre a situação. (Leia a carta na íntegra ao final da matéria).

“Dou aula na Fundação há seis anos e, de repente, um diretor me falou que o projeto tinha que parar porque estava com a situação indefinida, mas não falou mais nada. Na última terça-feira, eu estava dando aula e o diretor me chamou novamente na sala dele e disse que as aulas tinham que parar naquele momento. Eu perguntei quem ia falar com os pais das crianças e ele me respondeu que quem manda lá é ele. Eu saí e voltei pra sala para, pelo menos, terminar a aula. De repente, dois guardas entraram e falaram pra eu me retirar, que era ordem superior”, comentou o faixa preta 2º Dan Luis Antônio Nogueira.

Ainda segundo o professor, o pai de um aluno contou que foi informado que o corte era uma forma de contenção de verbas. “Pra gente, eles falaram simplesmente que não queriam mais. Eu não acredito em corte de despesas, porque no lugar do taekwondo colocaram outro esporte. Desmereceram pais de alunos, professores e anos de história”, desabafou.

Com mais de 30 anos no esporte e professor há cerca de dez anos na FME, o mestre 5º Dan de taekwondo, José Carlos Batista, lamenta a situação. “Minha sensação é de revolta. Não por mim, mas pelas crianças que não mereciam isso e pelos idosos que treinam lá com a gente. A decisão que foi tomada não atingiu a minha pessoa, mas a muitas outras pessoas envolvidas com o esporte”, afirmou ele, que também é vice-presidente da Federação Esportiva Fluminense de Taekwondo.

​Sempre respeitando o princípio do contraditório e buscando as diferentes versões para um mesmo fato, o jornal Terceira Via tentou contato com a Prefeitura de Campos, sem obter respostas. Ainda assim, o jornal aguarda e publicará as versões que forem enviadas.

Veja a carta na íntegra:

Priscilla Alves

http://www.jornalterceiravia.com.br/noticias/campos_dos_goytacazes/81584/alunos-e-professores-de-taekwondo-sao-expulsos-da-fme-em-campos

Campos: o que está acontecendo? II

Vídeo: candidatos pedem anulação do concurso para Conselheiro Tutelar

Eles se sentiram prejudicadas com o resultado das eleições que ocorreram ano passado

Campos: o que está acontecendo?

Data: 25/02/2016 - 00:01:01

Médico denuncia caos no HGG: até carneiro anda no corredor do hospital

Ele afirma que vê mais o carneiro no hospital que o diretor Wilson Cabral


"A situação é caótica no Hospital Geral de Guarus (HGG)". A denúncia não é de um paciente insatisfeito mas de um médico - cansado da bagunça que encontra todos os dias em que chega para trabalhar. "Não sei como a Vigilância Sanitária não fecha o hospital. As condições de higiene são péssimas", acusa o profissional, que não revelou a identidade por medo de represálias: "A prefeitura manda a gente para a localidade mais distante do centro como forma de punição", revela.

Segundo ele, há cerca de um ano, foram furtados do hospital os equipamentos para a realização de colonoscopia e endoscopia. Desde então, estes exames não são mais oferecidos. O denunciante aponta que os pequenos furtos continuam. Na terça-feira (23), um armário do ambulatório foi arrombado e dele foram retirados um aparelho de aferir a pressão arterial, um ventilador e até um aparelho de DVD que era usado para distrair os pacientes mais jovens. O médico chegou a ir à DP de Guarus. Mas a atendente da delegacia disse que havia diversas ocorrências e que a queixa somente seria preenchida em boletim horas mais tarde. Assim, o médico desistiu de dar queixa. Sem registro, é como se o crime não tivesse ocorrido.

O médico entregou à reportagem esse vídeo no qual um carneiro circula pelos corredores do hospital, bem como fotos que apontam o estado de abandono: "Não tem mais aparelho de ar refrigerado no hospital. A não ser que exista um no gabinete do diretor Wilson Cabral, que nunca aparece por aqui. Tem médico aqui que nunca viu o diretor", denuncia. Ainda segundo ele, faltam cadeiras nos ambulatórios e lençóis nos leitos. "Não tem água na pia para lavar as mãos nem papel para limpar o peito do paciente após o exame de ecocardiograma, por exemplo".

Nas fotos, há ambulâncias abandonadas e com mato ao redor. Em outro flagrante, o armário que foi furtado esta semana. Ontem, às 18 horas, a temperatura na UTI era de 33 graus, "com direito a insetos".






Como não há verba prevista para mudar o quadro caótico que o hospital apresenta, alguns médicos chegam a comprar maçanetas para as portas, cadeados e madeiramento para evitar a ação da chuva. Tudo em vão. Não há seguranças zelando pelo patrimônio e, assim, "o hospital fica ao Deus dará" diz o denunciante. "Aqui falta até mesmo o medicamento Hidrato de Cloral, um sedativo para exames cardíacos rápidos em crianças e ainda o Fentanyl - sedativo usado em anestesias". Antes de concluir, o médico revelou que também faltam roupas estéreis e que, por esse motivo, diversas cirurgias estão sendo suspensas. Segundo a denúncia, faltam ainda os medicamentos Ranitidina, Omeprazol, Vancomicina, Dobutamina, Polimixina B e Teicoplanina.

Sempre respeitando o princípio do contraditório e buscando as diferentes versões para um mesmo fato, o jornal Terceira Via entrou em contato, por e-mail, com a assessoria de Comunicação da prefeitura explicando o conteúdo da denúncia. A resposta é esta: "A direção da unidade desconhece a falta de equipamentos, assim como o roubo. Com relação ao carneiro, trata-se de uma imagem antiga que está circulando na internet. O HGG não tem como fechar todos os seus acessos e fica próximo a uma área de preservação ambiental, o que impede a construção de muros nos fundos da unidade. A entrada de algum animal, caso ocorra, é prontamente resolvida pelas equipes de apoio".


 http://www.jornalterceiravia.com.br/noticias/campos-dos-goytacazes/81534/medico-denuncia-caos-no-hgg-ate-carneiro-anda-no-corredor-do-hospital

Obs. o Blog está, obviamente, aberto ao contraditório.

2016/02/25

OAB diz não à CPMF



Receita libera programas para declarar o IR 2016

A Receita Federal liberou os programas para declarar e transmitir o Imposto de Renda 2016 (ano-base 2015). Há várias versões, conforme o sistema operacional (Windows, Mac etc,) do seu computador. Os aplicativos para celular são outros e ainda não foram liberados.

Para cada sistema operacional de computador, é preciso um programa para preencher a declaração e outro para transmiti-la (o Receitanet).

Veja mais e faça download em:

http://economia.uol.com.br/imposto-de-renda/noticias/redacao/2016/02/25/receita-libera-programas-para-declarar-o-ir-2016-faca-o-download-no-uol.htm

Comprovante de residência: não há obrigatoriedade de apresentação de TE

Em relação à controvérsia surgida com a exigência da PMCG de que os recadastrados no programa de passagem a R$ 1 apresentem obrigatoriamente o Título de Eleitor, com números de Zona e Seção eleitoral, a título de comprovação de residência, seguem abaixo duas leis que demonstram que outros documentos podem, sim, e devem, ser aceitos para tal finalidade. Trata-se de uma contribuição para a discussão do assunto.

LEI No 6.629, DE 16 DE ABRIL DE 1979. 
 Estabelece normas para a comprovação de residência, quando exigida por autoridade pública para a expedição de documento.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
 Art. 1º - A comprovação de residência para efeito de expedição de documento público poderá ser feita, além do atestado de residência firmado por autoridade policial ou judicial, mediante a apresentação dos seguintes documentos:
I - notificação do Imposto de Renda do último exercício ou recibo da declaração referente ao exercício em curso;
II - contrato de locação em que figure como locatário;
III - conta de luz, água, gás ou telefone correspondente ao último mês.
Parágrafo único - Quando o interessado for menor de vinte e um anos bastará a comprovação da residência do pai ou responsável legal.
 Art. 2º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.
 Art. 3º - Revogam-se as disposições em contrário.
Brasília, em 16 de abril de 1979; 158º da Independência e 91º da República.
JOÃO B. DE FIGUEIREDO
Petrônio Portella
 
Ou, ainda mais fácil: a própria declaração feita de punho e que exprima a residência do cidadão, segundo a lei n.º. 7.115/1983, já é o bastante para efeitos de comprovante de residência. Vejam:

LEI Nº 7.115, DE 29 DE AGOSTO DE 1983. Dispõe sobre prova documental nos casos que indica e da outras providências.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA , faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art . 1º - A declaração destinada a fazer prova de vida, residência, pobreza, dependência econômica, homonímia ou bons antecedentes, quando firmada pelo próprio interesse ou por procurador bastante, e sob as penas da Lei, presume-se verdadeira.
Parágrafo único - O dispositivo neste artigo não se aplica para fins de prova em processo penal.
Art . 2º - Se comprovadamente falsa a declaração, sujeitar-se-á o declarante às sanções civis, administrativas e criminais previstas na legislação aplicável.
Art . 3º - A declaração mencionará expressamente a responsabilidade do declarante.
Art . 4º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Art . 5º - Revogam-se as disposições em contrário.
Brasília, em 29 de agosto de 1983; 162º da Independência e 95º da República.
JOÃO FIGUEIREDO
Ibrahim Arbi-Ackel
Hélio Beltrão

2016/02/24

De novo

Moody's é 3ª agência a cortar nota do Brasil e tirar selo de bom pagador

A agência de classificação de risco Moody's tirou o selo de bom pagador do Brasil nesta quarta-feira (24). A agência cortou a nota da dívida brasileira em dois degraus, de "Baa3" para "Ba2", e colocou-a em perspectiva negativa, indicando que mais cortes podem acontecer.

Com isso, o país perdeu seu último "grau de investimento", uma espécie de selo de bom pagador. Isso indica que o Brasil deixou de ser considerado um lugar recomendável para os investidores aplicarem seu dinheiro.

Das três grandes agências, a Moody's era a única que ainda mantinha o Brasil com o grau de investimento, mas o mercado já esperava que o corte acontecesse. A agência havia colocado a nota em revisão para rebaixamento em dezembro e seus representantes estiveram no país no começo deste mês.

Piora da dívida pública

Em nota, a Moody's afirmou que o rebaixamento foi motivado pela "perspectiva de deterioração adicional dos indicadores de dívida do Brasil em um ambiente de baixo crescimento, com a dívida provavelmente excedendo 80% do PIB nos próximos três anos".

Além disso, a agência destacou "a desafiadora dinâmica política, que continua dificultando os esforços de consolidação fiscal das autoridades e adiando reformas estruturais".
"A perspectiva negativa reflete a visão de que riscos de uma consolidação e recuperação ainda mais lentas, ou de que ocorra choques adicionais, estão crescendo", afirmou a agência.

Brasil perde o terceiro selo

A agência Standard & Poor's foi a primeira a tirar o "selo de bom pagador" do Brasil, em setembro. Em seguida, foi a vez da Fitch, em dezembro.

Na semana passada, a S&P voltou a rebaixar a nota da dívida brasileira.

Avaliação indica risco de calote 

Um governo consegue dinheiro vendendo títulos no mercado. Os investidores compram papéis com a promessa de receberem o dinheiro de volta no futuro com juros. Quando um governo tem avaliação ruim, considera-se que há risco de dar um calote e não pagar esses investidores.

Se houver desconfiança sobre essa devolução, fica difícil conseguir vender esses títulos, e o país tem de pagar mais juros aos investidores para compensar o risco maior. O país com mais confiança são os EUA.

O rating, ou classificação de risco, indica aos investidores se um país, empresa ou negócio é considerado um bom pagador ou não.

O chamado grau de investimento, por exemplo, indica que uma economia tem baixo risco de dar calote, e que as aplicações financeiras feitas por investidores estrangeiros nesse país terão risco próximo a zero.

Do UOL
Leia a matéria completa em: http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2016/02/24/moodys.htm

2016/02/23

Alerj extingue Fenorte mas veta extinção de outras fundações

A Fundação Estadual do Norte Fluminense (Fenorte) será extinta. A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou nesta terça-feira (23/02), em discussão única, o projeto de lei 1.315/15, do Executivo.
 
Pelo texto, serão transferidas para a Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf) as atribuições, estrutura, patrimônios, quadro de funcionários, assim como recursos financeiros e orçamentários da Fenorte. Uma das alterações propostas pelos deputados e aprovadas em plenário foi o aproveitamento de 14 cargos comissionados que serão absorvidos pela Uenf. Apenas funcionários públicos poderão ocupar as funções.
 
O texto inicial recebeu 15 emendas e foi retirado de pauta em 21 de dezembro para ser discutido pelos deputados em audiência pública da Comissão de Educação da Casa, no último dia 17. Na ocasião, de acordo com o presidente da Comissão de Educação da Casa, deputado Comte Bittencourt (PPS), foram esclarecidas as dúvidas dos parlamentares. “Foi um amplo entendimento entre Governo e Alerj. A Fenorte cumpriu o papel mais importante: a criação da Uenf, que através do seu papel jurídico é a indutora do desenvolvimento das regiões Norte e Noroeste do estado. Garantimos os direitos dos servidores da Fenorte, através da incorporação à estrutura da Uenf”, disse Comte.
 
Na justificativa do projeto, o governador Luiz Fernando Pezão diz que o fim da fundação deve-se à necessidade de adotar medidas que visem à contenção de despesas e à otimização da gestão estatal em busca de melhor racionalidade da organização da estrutura da Administração Pública Estadual.
 
O texto segue para o governador Luiz Fernando Pezão, que terá 15 dias para decidir pela sanção ou veto.
 
(Texto de Camilla Pontes)
.....................................................................................................................................................

ALERJ REJEITA EXTINÇÃO DE FUNDAÇÕES E REDUZ ISENÇÃO PARA LIGHT
   

Proposta de isenção para concessionária investir em energia extra para Jogos Olímpicos foi reduzida à metade
 
A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) rejeitou nesta terça-feira (23/02) o projeto de lei 1.292/15, de autoria do Executivo, que pretendia extinguir seis fundações estaduais e a Superintendência de Desportos do Estado (Suderj). Os deputados também reduziram de R$ 170 milhões para R$ 85 milhões o valor da isenção de ICMS proposta pelo Governo, por meio do projeto 1.124/15, para que a concessionária Light forneça energia elétrica extra para a realização dos Jogos Olímpicos deste ano.
 
As duas matérias foram discutidas em reunião do colégio de líderes, no início da tarde, quando se chegou a um consenso sobre as votações, que foram unânimes. Presidente da Alerj, o deputado Jorge Picciani (PMDB) afirmou que a economia prevista na mensagem que pretendia acabar com as fundações era de R$ 88 milhões por ano. “Por outro lado, o governo propõe a isenção de 170 milhões para a Light. Nós reduzimos esse valor à metade, para não prejudicar a Olimpíada, e a outra metade economizada vai ajudar a manter as fundações e não desestruturar o Estado”, explicou Picciani.
 
Autor do requerimento de destaque da emenda que reduziu o valor da isenção, o deputado Luiz Paulo (PSDB) comemorou a unanimidade entre os parlamentares sobre as duas propostas. “A Alerj na verdade está ajudando o Governo a economizar esses R$ 85 milhões, que vão permitir a manutenção das fundações que são muito importantes para o Estado”, disse. Para o líder do PMDB, deputado André Lazaroni, a isenção aprovada atende às necessidades dos Jogos. “Esses R$ 85 milhões serão suficientes, e, ao mesmo tempo, estamos salvando essas fundações, que devem ser fortalecidas”, afirmou.
 
O fornecimento de energia extra para a Olimpíada era inicialmente um compromisso do Governo Federal, assumido pelo Estado do Rio, que financiaria, por meio da isenção, o aluguel de geradores elétricos pela Light, concessionária de energia do Estado. O projeto chegou a ser votado no dia 14 de dezembro do ano passado, mas foi retirado de pauta para que mais informações sobre os custos dos equipamentos fossem enviadas, o que não aconteceu. “Nós não queremos deixar de apoiar as Olimpíadas, mas os elementos eram vagos, faltava consistência. Não foram enviados os cálculos e informações que justificassem os R$ 170 milhões”, ressaltou Picciani.
 
Fundações
 
O projeto que pretendia extinguir fundações estaduais sofreu forte resistência de servidores e deputados, que cobravam mais informações sobre a economia que seria gerada com a proposta e como os serviços seriam mantidos. Para o deputado Flavio Serafini (PSol), o Executivo precisa cortar em outras áreas, sem prejudicar o atendimento à população. “É muito importante esta Casa colocar um limite. O Governo não pode mandar propostas sem estudo, que precarizam o serviço público”, afirmou.
 
Além da Suderj, o projeto 1.292/15 previa a extinção da Fundação Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores (Ceperj), da Fundação para a Infância e Adolescência (FIA), da Fundação Santa Cabrini, da Fundação de Artes do Estado (Funarj), da Fundação Museu da Imagem e do Som (MIS) e da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj). 
 
A proposta que extinguia as fundações será arquivada. Já o projeto que concede a isenção de ICMS de até R$ 85 milhões para a Light será enviado ao governador Luiz Fernando Pezão, que terá 15 dias úteis para sancionar ou vetar o texto. 
 
(Texto de André Coelho) 
- See more at: http://www.alerj.rj.gov.br/common/noticia_corpo.asp?num=51613#sthash.4DKhyL3m.dpuf

E daí?


O programa do PT exibido em rede nacional esta noite quis dar uma injeção de ânimo. Falou de crise mundial, e não do país; mostrou um povo travestido de guerreiro, quando hoje quer pelo menos pagar as contas no fim do mês; exaltou alguns números sobre inclusão de ex-pobres e o “ódio” de quem não “gosta de dividir a poltrona dos aviões” com os novos classe B, que já voltaram às classes C e D, sem aviso ao marqueteiro (quem será o novo, já que o mais recente está preso?). As redes de saúde e educação da União estão um caos, diariamente esbofeteando o povo, e a Previdência Social é uma bomba relógio, depois de 12 anos. Faltam planejamento, vontade, inteligência. E nenhuma citação, sequer para se dizer o que poderia ser feito.
Tentou o programa apelar para a emoção,  para a possibilidade de, de alguma forma (já que não citou qualquer uma de modo efetivo), superarmos a crise e falou das “maravilhas” que o remédio PT fez ao Brasil... Nem Alice faria melhor.
Mas nem uma linha, nem uma palavrinha sequer, nem mesmo um leve ruído acerca do mar de lama em que se envolveu o partido, em um dos maiores escândalos de corrupção da história do planeta, que não se sabe onde vai dar, já que a cada dia novos fatos surgem, como um novelo imundo, a não ser de que estão “ tentando manchar a história” do Lula... que, aliás, falou, falou e nada disse.
Programa inócuo e tangenciando ao deboche. Lamentável.

 

Perguntar não ofende...

Por que a prefeitura de Campos dos Goytacazes, para o recadastramento da população que terá direito à passagem a R$ 1 no transporte urbano, em sua página na internet, está solicitando obrigatoriamente para os maiores de 18 anos os números do Título de Eleitor, Zona e Seção eleitoral?

 
Cadastro Cartão Cidadão
PRÉ AGENDAMENTO
        

*Nome completo:
*Data de nascimento:  dd/mm/aaaa
*CPF:
*Nome da mãe:
Nome do pai
*Eleitor:
Título eleitor:
Zona eleitoral:
Seção eleitoral:
RG:
RG:
Orgão expedidor:
Data expedição: dd/mm/aaaa
Sexo
CEP
Logradouro
Número
Complemento
Bairro
Município
Telefone
Email
( * ) Campos obrigatórios;
( * ) Campos obrigatórios para maiores de dezoito anos.


http://187.72.49.106/ecitcad/usuarioImp/create

Para reflexão



Campanha de Dilma vai à cadeia com Santana
                              

Josias de Souza
 


A ordem de prisão expedida pelo juiz Sérgio Moro contra o marqueteiro João Santana faz cintilar nos autos da Lava Jato uma pérola encontrada pelos investigadores no celular de Marcelo Odebrecht, preso em junho de 2015. Em mensagem endereçada a um executivo de sua empreiteira, Odebrecht anotou: “Dizer do risco cta [conta] suíça chegar na campanha dela.''

O “risco” insinuado no texto de Odebrecht é óbvio: parte dos serviços de marketing prestados à campanha de Dilma Rousseff pode ter sido liquidada com dinheiro roubado da Petrobras. Mais: os recursos de origem espúria foram enviados ilegalmente para o estrangeiro. Essa combinação de fatores como que arrasta para o centro do palco a Justiça Eleitoral.

A força-tarefa da Lava Jato informa que não investiga crimes eleitorais. Ocupa-se de delitos como corrupção e lavagem de dinheiro. Nesse contexto, João Santana desce à fogueira em posição análoga à de João Vaccari Neto, o ex-tesoureiro petista. Ou seja: recebeu verba roubada da Petrobras por conta dos vínculos com o PT. O que fazia Santana para o partido? Campanhas eleitorais, entre elas a presidencial.

Correm no Tribunal Superior Eleitoral processos que, em algum momento, podem resultar na perda dos mandatos de Dilma e do vice Michel Temer. Hipótese que levaria à convocação de novas eleições. Numa das ações alega-se que a chapa presidencial deve ser cassada porque foi eleita em campanha bancada com verba suja. Os ministros do TSE farão papel de idiotas se não examinarem o tema a sério.

De acordo com os investigadores, a Operação Acarajé, como foi batizada essa nova fase da Lava Jato, está escorada numa fartura de provas documentais. Em meio aos papéis, há uma carta da mulher e sócia de João Santana, Mônica Moura, cuja prisão também foi determinada por Moro. A missiva foi endereçada a Zwi Skornicki, apontado como operador de petropropinas.

Na carta, a mulher de Santana indica duas contas bancárias. Uma aberta em Nova York. Outra, em Londres. A Polícia Federal informa que ambas estão associadas a uma terceira conta, mantida na Suíça. Junto com as contas, Mônica enviou cópia de um contrato celebrado anteriormente com offshore vinculada à Odebrecht. Deveria ser usado como modelo para as remessas do operador Zwi.
Guiando-se pelos indícios, a turma da Lava Jato identificou repasses milionários ao casal da marquetagem. Com a ajuda da Receita Federal, farejou-se até a aquisição por João Santana de um apartamento de luxo em São Paulo com verba entesourada no exterior. Sérgio Moro já determionou o bloqueio do imóvel. Servirá para ressarcir o Estado em caso de eventual condenação.

Numa entrevista que concedeu em 2013, nas pegadas do ronco do asfalto, o mago do marketing do PT disse que “os protestos não podiam ser em relação a Dilma.” Nessa tentativa de interpretar a voz das ruas, Santana disse que madame estava a salvo da revolta porque seria “honesta”, teria “comando” e estaria “gerindo bem” o governo.

Nessa mesma conversa, conduzida pelo repórter Luiz Maklouf Carvalho, João Santana sapecou: “A Dilma vai ganhar no primeiro turno, em 2014, porque ocorrerá uma antropofagia de anões. Eles vão se comer, lá embaixo, e ela, sobranceira, vai planar no Olimpo.”

A vitória de Dilma foi apertada. Sem vocação para antropófagos, os “anões” Aécio Neves e Marina Silva aliaram-se no segundo turno. E o tucano bateu com o bico na trave. Dilma prevaleceu graças ao enredo ficcional que Santana criou na propaganda eleitoral. Junto com as urnas, abriram-se as barragens da fábula. Escorreram indicadores tóxicos: inflação, estagnação, desemprego e mais corrupção. Muita corrupção.

Já está claro que o discurso de João Santana —ela “é honesta”, “tem comando” e “está gerindo bem”— virou pó. A honestidade de Dilma, responsável legal pelas arcas de sua campanha, está sub judice no TSE. Seu comando revelou-se inexistente. E sua capacidade gerencial é do tamanho da cabeça de um alfinete. Resta saber o que será feito do mandato de Dilma. A campanha vitoriosa de 2014 receberá voz de prisão junto com o marqueteiro João Santana.

http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/

2016/02/22

Sicoob Cred Rio Norte comemora dois anos em Morro do Coco

Cooperativa de crédito também anuncia crescimento e expansão para todo o estado do Rio de Janeiro


Representantes da Diretoria, do Conselho de Administração, delegados e colaboradores do Sicoob Cred Rio Norte participaram na manhã desta segunda-feira, 22 de fevereiro, das comemorações em torno dos dois anos de implantação do Ponto de Atendimento de Morro do Coco, Campos dos Goytacazes.  Logo após as 9h, com diversos representantes da comunidade, foi feita uma reunião de congratulações, exposição de números quanto às atividades da cooperativa e anúncio das próximas ações em relação ao crescimento regional da instituição.
O PA do Sicoob Cred Rio Norte em Morro do Coco, estrategicamente instalado na área central, na rua Nilo Peçanha, 203, é considerado de fundamental importância pela sociedade local, uma vez que cumpre um papel de atendimento que não foi preenchido por nenhum banco do sistema financeiro tradicional.  Ele oferece todos os produtos e serviços da agência central, em Campos.
Estiveram presentes no encontro de hoje o consultor Neilton Ribeiro da Silva, o diretor presidente Gil Menezes, os diretores de negócios e administrativo/financeiro, respectivamente Marcos Lincoln e Charles Faria, a presidente e a vice-presidente do Conselho de Administração, Vera Almeida e Eunice Santos, e os conselheiros Paulo Salvador e Flora Torres. Todos foram recebidos pela responsável pelo PA, Juliana Nogueira, e equipe, e se encontraram com os líderes comunitários Francisco Tavares, Emanuel Alves e Wilson Walter.
Enquanto os representantes da comunidade local foram unânimes em agradecer a instalação do PA, quanto ao atendimento direto aos moradores, também se comprometendo em ampliar a campanha de filiação à cooperativa de crédito, a diretoria se empenhou em apresentar os bons números que o Sicoob Cred Rio Norte vem conquistando, assim como o plano de desenvolvimento e investimentos.
Números
Para se ter uma ideia do crescimento da cooperativa, mesmo em meio à crise econômica que assola o país, dados mostrados pelo diretor presidente Gil Menezes,  com referência a 2015, indicam os seguintes números, considerados extremamente significativos: associados (+ 51%); operações de crédito (+ 35%); poupança (+ 100%); capital social (+ 45%); depósitos a vista (+ 49%); depósitos a prazo (+51%) e patrimônio líquido (mais 25%).
Por sua vez, o consultor Neilton Silva anunciou a instalação de pelo menos três novos PAs nos próximos meses, sendo um na sede de São Francisco do Itabapoana, sem a desativação do que já existe no distrito de Praça João Pessoa, Bom Jesus do Itabapoana e Nova Friburgo. Ele também revelou que foi feita à Central Rio uma solicitação para que a área de cobertura do Sicoob Cred Rio Norte alcance todo o estado do Rio de Janeiro.
Por fim, após a benção do padre José Carlos ao PA e presentes, foi servido um café da manhã.   
Rua Dr. Siqueira, 278 - Parque Dom Bosco
Campos dos Goytacazes - RJ CEP 28030-130
Tel.: (22)27262750 e Fax.: (22)27262752
Horário de Funcionamento: 10h00 às 16h00.
Agência de Negócios na CDL – Av. 7 de Setembro, 274/280 – Centro – Tel. 27240238

Veja Campos na Globonews

Para quem não assistiu no último domingo à noite o programa do jornalista Fernando Gabeira, segue abaixo link da Globonews. É necessário ser assinante de uma das seguintes operadoras para a visualização: Net, Sky, Claro hdtv, Oi tvhd, Vivo, Algar Telecom, Multiplay, Net, Orm Cabo ou Globosat.

 http://globosatplay.globo.com/globonews/v/4830031/

João Santana tem prisão decretada

Marqueteiro de Dilma sabia que dinheiro era de origem ilegal, segundo PF

O publicitário João Santana, responsável pelas campanhas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2006) e da presidente Dilma Rousseff (2010 e 2014), sabia que o dinheiro depositado em suas contas no exterior tinha origem ilegal, segundo a PF (Polícia Federal).

O marqueteiro é um dos alvos da 23ª etapa da Operação Lava Jato, deflagrada nesta segunda-feira (22) e que foi batizada de "Acarajé", nome como o dinheiro em espécie era chamado por alguns investigados.

Há mandados de prisão contra João Santana e sua mulher, Mônica Moura, que estão fora do país, trabalhando na campanha de reeleição do presidente Danilo Medina, da República Dominicana.
"João Santana e Mônica tinham conhecimento da origem espúria dos recursos. Eles sabiam que não era um mero caixa 2. [...] Eles tratavam diretamente com uma pessoa que era representante e operador de propina na Petrobras", afirmou o delegado Filipe Hille Pace.

As investigações identificaram transferências que totalizaram US$ 7,5 milhões (R$ 30 milhões, em valores desta segunda), feitas por empresas investigadas pela Operação Lava Jato para a offshore Shellbill Finance S.A., que pertence a João Santana.

Os investigadores chegaram a esses valores por meio de informações obtidas com o Citibank de Nova York, que forneceu os dados por meio de cooperação jurídica com as autoridades brasileiras.
"Os extratos do Citibank fazem clara referência que esses depósitos eram feitos com base em contratos falsos para justificar remessa de dinheiro", declarou o delegado.

É possível que essa quantia seja maior já que os dados são parciais, segundo a PF. "Esperamos ainda que venham novas informações do Citibank de Nova York", afirmou Pace.

Ao longo da manhã, equipes da PF fizeram buscas no apartamento de João Santana em um bairro nobre de Salvador e em uma casa dele em Camaçari, na região metropolitana.

Em nota, a assessoria de imprensa da Polis Propaganda, agência do marqueteiro e de sua mulher, informa que "no início da tarde de hoje o advogado do jornalista e publicitário João Santana, Fábio Toufic, divulgará um comunicado esclarecendo a posição de seu cliente em relação à operação feita hoje pela Polícia Federal".

Ao todo, cerca de 300 policiais federais cumprem hoje 51 mandados judiciais, sendo 38 de busca e apreensão, dois de prisão preventiva, seis de prisão temporária e cinco de condução coercitiva. A Operação Lava Jato investiga um grande esquema de corrupção na Petrobras.

Segunda linha de investigação

A segunda linha de investigação desta recente fase da Operação Lava Jato é a descoberta de novos operadores de propina ligados à Odebrecht. "Foram descobertos indícios de envolvimento de um grupo de funcionários ligados à Odebrecht que controlava pagamentos no exterior", afirmou o procurador da República Carlos Fernando Lima.

Os escritórios da empreiteira em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia foram alvo hoje de busca e apreensão. A empresa é uma das investigadas pela Lava Jato. Seus executivos são acusados de pagar propinas milionárias para contratar obras da Petrobras. O ex-presidente da empresa Marcelo Odebrecht foi preso em junho do ano passado.

2016/02/19

Campos é foco de programa da Globonews

O jornalista Fernando Gabeira retrata Campos e a crise do petróleo em seu programa deste domingo, às 18h30m, na Globonews.
Confira a chamada:

http://g1.globo.com/globo-news/fernando-gabeira/videos/t/fernando-gabeira/v/fernando-gabeira-campos-tenta-se-reinventar-apos-a-crise-do-petroleo/4821944/

"Ali Babá": Superintendente de empresa pública é preso suspeito de milícia no Rio

O Superintendente da Companhia de Serviços Públicos de Cabo Frio (Comsercaf) em Tamoios, 2º distrito, está entre os 11 presos da Operação Ali Babá na manhã desta sexta-feira (19). A ação investiga, desde 2014, um esquema de roubos, receptações e desmanche de carros na Região dos Lagos do Rio. As investigações começaram após um latrocínio que aconteceu em 2014, na rodovia RJ-124, a Via Lagos.

A operação, que conta com 85 agentes e 25 viaturas, foi realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), a Coordenadoria de Inteligência da Polícia Militar, a Polícia Civil e a Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (19) em Cabo Frio.

De acordo com as investigações do MP, Hugo Jorge de Almeida Gonçalves é apontado como o líder da quadrilha, que atuava em diversas cidades do Rio, entre elas, Campos dos Goytacazes, Macaé, Rio das Ostras, São Pedro da Aldeia e Cabo Frio.

Os presos são suspeitos dos crimes de organização criminosa, latrocínio, roubo, peculato e adulteração de sinal de veículo automotor. A operação aconteceu simultaneamente em bairros de Cabo Frio e do 2º distrito, Tamoios, além de cidades da Baixada Fluminense. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão. As polícias Federal e Civil ainda não divulgaram o que foi apreendido.

O G1 entrou em contato com a Polícia Federal e a Polícia Civil e aguarda mais informações sobre os outros presos. A Prefeitura de Cabo Frio não enviou nenhum posicionamento sobre a prisão do presidente da Consercaf até o momento.

Ações da quadrilha

De acordo com o Ministério Público, os presos pela operação são envolvidos com roubos e furtos de veículos e caminhões. As peças eram vendidas para receptadores em Campos dos Goytacazes. Ainda segundo a denúncia, a quadrilha era conhecida por usar armas e fazer ameaças. Entre as atividades do grupo também estariam roubos a casas lotéricas e homicídios encomendados.

Início das investigações
As investigações tiveram início a partir de um latrocínio cometido em julho de 2014, na Via Lagos. Dois policiais militares transportavam R$ 6 milhões, a serviço da Trans Expert Vigilância, a bordo de um Toyota Corolla, quando foram abordados a tiros de fuzil disparados por membros da quadrilha.
Valério Albuquerque Mello Filho, que dirigia o veículo, morreu. O outro PM se jogou do carro em movimento e escondeu-se no mato, escapando dos disparos. Do total transportado, R$ 4 milhões foram roubados.

http://g1.globo.com/rj/regiao-dos-lagos/noticia/2016/02/presidente-de-companhia-de-limpeza-e-preso-suspeito-de-milicia-no-rio.html

2016/02/17

Ladeira abaixo

Agência de risco Standard & Poor's rebaixa nota do Brasil de novo

A agência de classificação de risco Standard & Poor's rebaixou a nota da dívida brasileira nesta quarta-feira (17), de "BB+" para "BB", alertando que os desafios políticos e econômicos do país ainda são "consideráveis". A agência manteve a nota com perspectiva negativa, o que significa que pode haver novo corte no futuro próximo.

A S&P já tinha tirado o "selo de bom pagador" do país em setembro, sendo seguida pela agência Fitch, em dezembro. A perda do chamado "grau de investimento" mostra que o país deixou de ser considerado um bom pagador, um lugar recomendável para os investidores aplicarem seu dinheiro.

O anúncio da S&P nesta quarta-feira pegou o mercado de surpresa. Investidores estavam à espera de um rebaixamento da nota por outra agência, a Moody's.

Das três grandes agências, a Moody's é a única a manter o Brasil com o grau de investimento, mas as expectativas são de corte iminente. Ela colocou a nota em revisão para rebaixamento em dezembro e seus representantes estiveram no país no começo deste mês para verificar as perspectivas para a economia brasileira.

Nível igual a Bolívia, Paraguai e Guatemala

Com o novo corte, a S&P coloca o Brasil dois degraus abaixo do grau de investimento, ao lado de países como Bolívia, Paraguai e Guatemala.

Em nota, a S&P afirmou que o rebaixamento reflete a visão de que o perfil do país enfraqueceu mais desde setembro.

"Os desafios econômicos e políticos que o Brasil enfrenta permanecem consideráveis. Nós agora esperamos um processo de ajuste mais prolongado, com uma correção mais lenta na política fiscal, assim como outro ano de contração econômica acentuada."

Avaliação indica risco de calote 

Um governo consegue dinheiro vendendo títulos no mercado. Os investidores compram papéis com a promessa de receberem o dinheiro de volta no futuro com juros. Quando um governo tem avaliação ruim, considera-se que há risco de dar um calote e não pagar esses investidores.

Se houver desconfiança sobre essa devolução, fica difícil conseguir vender esses títulos, e o país tem de pagar mais juros aos investidores para compensar o risco maior. O país com mais confiança são os EUA.

O chamado grau de investimento indica aos investidores que uma economia tem baixo risco de dar calote, e que as aplicações financeiras feitas por investidores estrangeiros nesse país terão risco próximo a zero.


Como as agências calculam a nota?

O rating, ou classificação de risco, refere-se ao mecanismo de classificação da qualidade de crédito de uma empresa ou um país.

Ele busca medir a probabilidade de calote de obrigações financeiras. O rating é um instrumento relevante para o mercado, uma vez que fornece aos potenciais credores uma opinião independente a respeito do risco de crédito do objeto analisado.

Do ponto de vista econômico, é bastante vantajoso, pois uma vez feito, pode ser utilizado para vários objetivos e por diversas instituições. Com a globalização, o rating se apresenta como uma linguagem universal que aborda o grau de risco de qualquer título de dívida.

Agências falharam na crise de 2008/2009

As agências de classificação de risco, que dão notas para países, empresas e negócios, determinando sua suposta credibilidade financeira, foram muito criticadas por terem falhado na crise global de 2008/2009.

Elas deram boas notas para operações de vendas de hipotecas imobiliárias nos EUA que afundaram bancos e investidores e geraram a grande crise financeira.

O rating, ou classificação de risco, refere-se ao mecanismo de classificação da qualidade de crédito de uma empresa, um país, um título ou uma operação financeira.

Ele busca mensurar a probabilidade de calote de obrigações financeiras, ou seja, o não-pagamento, incluindo-se atrasos e ou falta efetiva do pagamento. O rating é um instrumento relevante para o mercado, uma vez que fornece aos potenciais credores uma opinião supostamente independente a respeito do risco de crédito do objeto analisado.
(Com Bloomberg e Reuters)

http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2016/02/17/agencia-de-risco-standard--poors-rebaixa-nota-do-brasil-de-novo.htm

País partido

A Justiça se detém

PT convocou seus militantes para a manifestação de hoje a frente do Fórum Criminal da Barra Funda. No dia 03/02, Falcão discursou na sede do PT: "Temos que fazer uma defesa permanente e diária do presidente Lula, que está sendo atacado" e acrescentou "os que acusam Lula são canalhas". Pelo tom dos discursos percebe-se o desespero e a agressividade inconsequente.

Não é próprio de uma democracia que movimentos de rua tentem influenciar decisões judiciais. 

No dia 10, Grupos de WhatsApp do PSDB paulista passaram também a convocar militantes para comparecerem ao fórum da Barra Funda, para protestar na chegada de Lula e da mulher, Marisa. O PSDB paulista escorregou no mesmo erro do PT.

Veja aqui a íntegra do artigo: 
 
por Almir Quites