2017/03/30

Lançamento oficial da 29.ª Fepe Campos

 Feira de preços especiais terá Sicoob Fluminense como patrocinador oficial

 
O Sicoob Fluminense foi representado pelo presidente Neilton Ribeiro da Silva e pelo diretor administrativo-financeiro Charles Medina Faria por ocasião do lançamento oficial da 29.ª Fepe - Feira de preços especiais de Campos, na noite da quarta-feira, 29 de março, na Câmara dos Dirigentes Lojistas. Recebidos pelo presidente da CDL, Joilson Barcelos, diretoria e expositores, eles acompanharam a mostra do plano de mídia e marketing do evento, que terá 120 participantes em 150 stands, no parque de exposições da Pecuária. Pelo Sicoob Fluminense também prestigiaram o evento Arnaldo Vicente, supervisor de tecnologia e infraestrutura, e Lahys Amil, responsável pela agência da cooperativa para pessoas jurídicas na CDL.
 
A 29.ª Fepe  acontecerá entre os dias 6 e 9 de abril no Parque de Exposições da Pecuária. A abertura oficial será às 19 horas do dia 6, mas os portões estarão abertos ao público a partir das 14 horas. O Sicoob Fluminense é o patrocinador oficial da feira, pretendendo na oportunidade apresentar ao público uma gestão moderna e diferenciada em relação ao movimento financeiro de particulares e empresas, através do cooperativismo de crédito.
 
Joilson Barcelos, durante o lançamento oficial da feira, destacou a parceria com o Sicoob Fluminense, e disse ser grande a expectativa pela realização de bons negócios durante os quatro dias por todos os expositores, dos mais diversos segmentos.
 
O presidente do Sicoob Fluminense, Neilton Silva, falou da oportunidade que os lojistas e a cooperativa terão de realizar um trabalho conjunto, com perspectivas positivas para ambos, e enfatizou que eventos como este devem ser utilizados para que a categoria se una em torno de um ideal de desenvolvimento local, através de grupos de lideranças e investimentos em capacitação de pessoal e em produtos, na medida em que "Campos é um grande pólo regional, e é necessário que cultivemos um comércio forte, diversificado, que tenha condições, por exemplo, de competir com as compras via internet, e assim continuar alavancando o progresso de Campos e de toda a região." 
 
 

2017/03/29

IFFluminense suspende concurso público

Nota oficial

Concurso Público

Instituto Federal Fluminense divulga nova nota oficial suspendendo o Concurso Público, realizado no dia 19 de março de 2017.
 
por Comunicação Social da Reitoria publicado 29/03/2017 16h35, última modificação 29/03/2017 17h12
 O Instituto Federal Fluminense vem a público esclarecer que o prosseguimento do Concurso Público para provimento de cargos públicos efetivos, realizado no dia 19 de março de 2017, encontra-se SUSPENSO pela Portaria de Nº 401, de 29 de março de 2017, até a conclusão do processo administrativo que fora instaurado para fins de apuração de descumprimento de obrigações contratuais cometidas pela empresa Metrópole e Soluções Empresariais. Todos os candidatos que tiveram suas inscrições homologadas no certame remanescem como habilitados e aptos a participar das novas etapas, na forma do que vier a ser divulgado nos canais oficiais da instituição.
 

PF cumpre mandados de prisão contra conselheiros do Tribunal de Contas do Rio

Medidas atingem cinco integrantes e um ex-integrante da corte; presidente da Assembleia Legislativa do estado é alvo de condução coercitiva.

A Polícia Federal faz uma operação nesta quarta-feira (29) contra desvios para favorecer membros do Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ) e da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). O esquema ocorreu durante a gestão do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB-RJ), segundo as investigações. A Justiça determinou a prisão temporária de cinco dos sete membros do TCE-RJ (veja lista mais abaixo).

As investigações têm como base informações de um sexto conselheiro, Jonas Lopes, que já foi presidente do TCE-RJ. Lopes assinou delação premiada e não é alvo de mandado de prisão. Também não foi pedida a prisão da corregedora Marianna Montebello Willeman.
 
O presidente da Alerj, Jorge Picciani (PMDB), é alvo de um mandado de condução coercitiva, que é quando alguém é levado a depor. A assessoria de Picciani disse que até as 8h50 não tinha informações sobre o mandado contra o deputado. O presidente da Alerj é pai do atual ministro do Esporte, Leonardo Picciani. Por volta das 9h, a PF fazia buscas e apreensões na Alerj. Segundo o G1 apurou, os policiais verificaram inclusive a sala da presidência.
 
Alvos dos mandados de prisão:
  • Aloysio Neves, atual presidente do TCE-RJ;
  • Domingos Brazão, vice-presidente do TCE-RJ;
  • José Gomes Graciosa, conselheiro;
  • Marco Antônio Alencar, conselheiro e filho de Marcelo Alencar, ex-governador do estado e ex-prefeito do Rio, morto em 2014;
  • José Maurício Nolasco, conselheiro.

Um ex-integrante do TCE também teve a prisão pedida, mas o nome ainda não foi divulgado. O G1 ligou para os gabinetes dos cinco conselheiros por volta das 9h, mas ninguém atendeu.
Perto das 10h, carros descaracterizados da PF deixaram as casas de Aloysio Neves e do conselheiro José Gomes.
 

Operação Quinto de Ouro


As medidas são parte da Operação Quinto do Ouro. Segundo a PF, os alvos são suspeitos de fazer parte de um esquema de propina que pode ter desviado até 20% de contratos com órgãos públicos para autoridades públicas, sobretudo membros do TCE-RJ e da Alerj.
O Tribunal de Contas é responsável por fiscalizar a gestão de recursos públicos do estado e dar transparência às ações do governo. Ele não é vinculado à Justiça, e sim um órgão de apoio à Assembleia Legislativa. Quando solicitado, também pode auxiliar o Executivo, Judiciário, Ministério Público, Receita Federal, demais tribunais de contas e outros setores. Os conselheiros são nomeados pelo governador do estado.
Quase 200 policiais participam da operação. Os mandados foram expedidos pelo ministro Félix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça, e são cumpridos no Rio, em Duque de Caxias e em São João do Meriti. De acordo com a PF, são mais de 40 ordens judiciais, entre prisões, bloqueios de bens e buscas e apreensões, além da condução coercitiva de Picciani.
 
Matéria completa em:
 
 

2017/03/28

Justiça eleitoral cassa mandatos de prefeito e vice de Santo Antônio de Pádua

Josias Quintal e Carlos Roberto Pereira Alves foram eleitos com mais de 9 mil votos, o equivalente a 33% dos votos válidos

 
Região
Por Redação
28 de março de 2017 - 18h55
Josias Quintal foi eleito em primeiro turno nas últimas eleições (Foto: Divulgação)
Josias Quintal foi eleito em primeiro turno nas últimas eleições (Foto: Divulgação)

A justiça eleitoral cassou os diplomas do prefeito de Santo Antônio de Pádua, no Noroeste do Estado. Josias Quintal ainda foi penalizado pela inelegibilidade de 8 anos a partir de 2016. Ele teria praticado abuso de poder econômico durante a campanha eleitoral para prefeitura de Pádua na eleição do ano passado.

Da decisão cabe recurso ao Tribunal Regional Eleitoral, no Rio de Janeiro e foi assinada pela juíza Cristina Sodré, da justiça de Pádua. O vice-prefeito Carlos Roberto Pereira Alves também foi cassado, mas não ficou inelegível.

A chapa foi eleita com 37,23% dos votos válidos, um total de 9.367 mil votos. O segundo lugar ficou com 33,92% dos votos.

Obs. c/ed.

2017/03/27

Cultura, esporte, saúde e lazer no aniversário de 182 anos de Campos

Campos completa 182 anos de elevação de vila à categoria de cidade no dia 28 de março, terça-feira, e, para marcar a data histórica, a Prefeitura de Campos vai realizar uma programação que inclui atividades culturais, esportivas, de promoção à saúde, lazer e que reúnam a história do município e a elevação da autoestima da população.  O prefeito Rafael Diniz vai abrir a programação, às 8h, com uma solenidade na sede da prefeitura com a participação da Banda da Guarda Civil Municipal. Na segunda-feira (27), também dentro da programação de aniversário da cidade, haverá a reabertura do Teatro de Bolso Procópio Ferreira, com o Festival de Esquetes do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos do Estado do Rio de Janeiro (SATED-RJ). 
O festival começa às 19 horas e será em homenagem ao Dia Mundial do Teatro e do Circo, comemorados em 27 de março.  O prefeito Rafael Diniz antecipou o ponto facultativo para segunda-feira (27) e, no dia 28, o expediente na administração pública será normal. Na terça-feira, às 8h, haverá solenidade de abertura da programação na sede da prefeitura e, em seguida, culto ecumênico. Em seguida, várias atividades serão desenvolvidas nas Praças do Santíssimo Salvador e das Quatro Jornadas, no Centro. 
Representantes da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL), secretaria de Educação, Cultura e Esportes (Smece), Fundação Municipal de Esportes (FME), superintendências de Comunicação, do Idoso e de Entretenimento e Lazer se reuniram com a chefe do cerimonial Daniela Tinoco para definir alguns detalhes da programação. 
— Será uma programação integrada envolvendo vários órgãos da prefeitura valorizando a história do nosso município e o seu principal patrimônio, que é a população. Também teremos, dentro da programação, uma ação de solidariedade com a unidade móvel do Hemocentro das 8h às 17h recebendo doadores para reforçar o estoque de sangue — disse a chefe do cerimonial.
Exposição - No Museu Histórico de Campos, também na praça, será aberta a exposição “Achados Arqueológicos sobre o Sítio do Caju” que vai contar a história dos índios Goytacazes, que foram os primeiros habitantes do município. Neste dia, o museu ficará aberto das 10h às 20h. 
— Também teremos atividades para as crianças neste dia.  Uma caixa de terra, onde elas poderão simular uma escavação. Vai ser muito divertido e enriquecedor — disse a gerente do Museu, Graziela Escocard.
Atividades na praça - Tendas serão montadas e vários tipos de atendimentos serão oferecidos, a partir das 15h, na Praça do Santíssimo Salvador. Entre os serviços oferecidos, estão aferição de pressão e glicemia e orientação dos programas de saúde voltados para o trabalhador. Também haverá oficina de grafite da Fundação Municipal da Infância e da Juventude (FMIJ); distribuição de mudas de árvores pela secretaria municipal de Desenvolvimento Ambiental e penteados com o Projeto Black & Cia. Às 16h, haverá alongamento laboral; às 17h20, roda de capoeira e, às 18h20, apresentação da secretaria municipal de Educação, Cultura e Esportes (Smece) com o espetáculo Coisas da gente, que fala sobre a cultura popular de Campos, fazendo uma viagem pela história, doces, dança e folclore do município. 
— Encerrando a programação, haverá show às 19h30 com artista local valorizando nossa cultura e todo cenário arquitetônico, que envolve o local, como o prédio do Museu e o Chafariz Belga — disse o vice-presidente da FCJOL, Vinícius Soares.
Stand up paddle - Através do Departamento de Turismo, também será realizada neste sábado (25), a remada pelo Rio Paraíba do Sul entre o Rancho da Ilha até o Cais da Lapa, um percurso de 10 quilômetros. A remada, que conta com o apoio da prefeitura, será realizada entre 8h e meio-dia, com saída às 8h do Rancho da Ilha. O evento é uma realização da Associação Norte Fluminense de Stand Up Paddle (ANFSUP). Segundo o diretor de Turismo, Júnior Lucena, essa modalidade esportiva vem crescendo muito em Campos e na região e o passeio acontece na semana em que é comemorado o Dia Mundial da Água, 22 de março. Segundo a organização do evento, a remada também será em comemoração aos 182 anos de elevação de Campos à categoria de cidade, 28 de março.
 

2017/03/26

Para o domingo


OUTONO


Uma folha

nunca desaba ou agoniza

quando chega o outono.

Ela desliza e desfila

elegância ao sabor dos ventos,

flerta com o mundo

e a graça

mesmo depois de

ter se desprendido da vida.

Uma folha

não cai ao chão

quando chega o outono.

Ela corre e brinca,

se aninha e descansa,

pronta que está

para o que vier a seguir.
 
 
Luciano Aquino Azevedo

2017/03/25

Lançamento oficial da Fepe Campos é no dia 29 de março: Sicoob Fluminense é patrocinador oficial



Será na quarta-feira, 29 de março, às 19 horas, na Câmara dos Dirigentes Lojistas de Campos, o lançamento oficial da 29.ª  Feira de Preços Especiais (FEPE), que acontecerá entre os dias 6 e 9 de abril no Parque de Exposições da Pecuária.
O Sicoob Fluminense, cooperativa de crédito de livre admissão com sede em Campos dos Goytacazes e atuação em todo o estado do Rio de Janeiro, será patrocinador oficial.

  Mais de 100 expositores já confirmaram a presença na feira, que oferecerá descontos de até 70%, o que deverá movimentar mais de R$ 7 milhões nos quatro dias de evento.

A cooperativa fará um amplo trabalho de divulgação e captação de clientes no evento, que já faz parte do calendário anual dos lojistas. Está sendo trabalhada a possibilidade dos comerciantes se utilizarem para as vendas das maquininhas de cartão Sipag, do Sicoob, um sucesso já comprovado.

2017/03/24

Estilo, educação e comportamento social de um ... "estadista"

Lula chama procurador de "moleque" e diz que Lava Jato "não precisa de um crime"

Mirthyani Bezerra
Do UOL, em São Paulo
 
 
 

2017/03/23

Sicoob Fluminense: patrocinador oficial da Fepe Campos

Os presidentes do Sicoob Fluminense, Neilton Ribeiro da Silva, e da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Campos dos Goytacazes, Joilson Barcelos, assinaram na noite de quarta-feira, 22 de março, um convênio de parceria para que a cooperativa de crédito seja o patrocinador oficial da 29.ª Feira de Preços Especiais (FEPE), que acontecerá entre os dias 6 e 9 de abril no Parque de Exposições da Pecuária.

Acompanhado dos diretores administrativo/financeiro, Charles Medina Faria, e de operações, Marcos Lincoln, Neilton Silva  falou na oportunidade da história da instituição financeira, criada há 19 anos, e da importância de um acordo como o que foi firmado com a CDL para o desenvolvimento local, destacando inclusive que Campos é efetivamente o grande pólo regional. O Sicoob Fluminense conta com um posto de atendimento para pessoas jurídicas na CDL, e poderá no futuro ampliar as instalações para uma agência de maior porte.

Por sua vez, Joilson Barcelos afirmou que tem consciência da importância do Sicoob Fluminense para o crescimento de toda a região, e destacou sua esperança na ampliação do movimento cooperativista financeiro, no qual as pessoas se sentem fazendo parte do negócio.

Mais de 100 expositores já confirmaram a presença na feira, que oferecerá descontos de até 70%, o que deverá movimentar mais de R$ 7 milhões nos quatro dias de evento.

A cooperativa fará um amplo trabalho de divulgação e captação de clientes no evento, que já faz parte do calendário anual dos lojistas. Está sendo trabalhada a possibilidade dos comerciantes se utilizarem para as vendas das maquininhas de cartão Sipag, do Sicoob, um sucesso já comprovado.

2017/03/21

Petrobras fecha 2016 com prejuízo de R$ 14,8 bilhões

A Petrobras teve prejuízo líquido de R$ 14,824 bilhões em 2016, informou a estatal nesta terça-feira (21). Foi 3º ano consecutivo de resultados negativos. Em 2015, a estatal registrou prejuízo recorde de R$ 34,8 bilhões. Em 2014, as perdas somaram R$ 21,6 bilhões.

Em comunicado, a Petrobras atribuiu o novo prejuízo "em função, principalmente, do impairment" (reavaliação de ativos da companhia e de investimentos), no valor total de R$ 20,89 bilhões. Na prática, a estatal reconheceu que seus ativos valem menos e lançou isso nos seu balanços financeiros. Somente no 3º trimestre, a empresa lançou perdas de R$ 15,7 bilhões.
 
O destaque positivo ficou por conta da redução do endividamento. No final de 2016, a dívida líquida da Petrobras somou R$ 314,12 bilhões, o que representa uma queda de 20% ante os R$ 392 bilhões no final de 2015. Em dólares, o endividamento líquido recuou 4%, passando de US$ 100,4 bilhões para US$ 96,38 bilhões.
 
"A empresa ainda tem uma dívida importante e nosso trabalho precisa continuar para reduzirmos a nossa dívida a patamares razoáveis", disse Pedro Parente, presidente da empresa, em coletiva de imprensa após a divulgação do balanço. "Ainda é a maior dívida relevante de todas as companhias de óleo e gas do mundo. Se você pegar todos os estados da federação, excluindo São Paulo, a nossa dívida é maior. Nós não podemos descuidar dessa nossa dívida."
 
Com mais um resultado negativo, esse deve ser também o terceiro ano seguido em que a Petrobras não paga dividendos aos seus acionistas. “Com relação ao fato de que não vamos pagar dividendos, embora seja o desejo da empresa de faze-lo o mais rápido possível, não tivemos resultado positivo para tanto", disse Parente.
 
“Acho que a trajetória de fluxo de caixa positivo e constante permanece. Com relação ao resultado, a gente tem que esperar o decorrer do ano. A gente não faz previsão de resultado", complementou Ivan Monteiro, diretor financeiro da empresa.
 
Matéria completa em;

2017/03/20

Reitor do IFF anuncia anulação de prova da tarde

Do site da Folha da Manhã

"Após polêmica envolvendo perguntas iguais em provas aplicadas em dois turnos diferentes, no último domingo, no concurso público do Instituto Federal Fluminense (IFF), a instituição resolveu anular a avaliação feita na parte da tarde apenas para os cargos de nível superior. Candidatos que prestaram concurso para atuar em diversas áreas, reclamaram que as provas de português e legislação, de nível superior, continham as mesmas questões.
— Eu fiz para o cargo de jornalista, à tarde, mas quem fez para automação, de manhã, respondeu às mesmas questões nas duas disciplinas — disse uma candidata.
Em nota, o IFF informou que logo que o Instituto tomou “conhecimento das possíveis irregularidades em algumas provas, especialmente àquelas relacionadas com a repetição das questões para os cargos de nível superior nos turnos da manhã e da tarde, veio a público informar que estava apurando os fatos com rigor e adotando as medidas cabíveis junto à Metrópole Soluções Empresariais, organizadora do processo seletivo”.
Segundo reitor do IFF, Jefferson Azevedo, o equívoco ainda está sendo apurado, mas a decisão da suspensão foi tomada após reunião com a Metrópole para dar condições de igualdade entre os candidatos. Ainda segundo o reitor, não foram detectadas falhas nas provas de nível técnico-administrativo até o momento da decisão relacionada apenas à avaliação de nível superior no turno da tarde.
O IFF aplicou, no último domingo (19), as provas do concurso para professor e técnico-administrativo em educação. Foram 7.573 candidatos inscritos para concorrer a 16 vagas com salários que vão de R$ 1.834,69 a R$ 4.234,77, além de outros benefícios."
 
 
 
Obs. até o presente momento não há indicação no site do IFFluminense sobre a anulação.

2017/03/14

Sicoob Fluminense - 61.ª edição do boletim online

http://credrionorte.com.br/boletim_online/2017/Ed61_Fevereiro/index.html

Decepção

Conheci o deputado Wadih Damous quando de sua gestão à frente da OAB-RJ.  Não fui seu eleitor para a Câmara Federal, mas confesso que dele tinha outra imagem, não a de uma pessoa que pode contrariar a justiça que esperamos, com artifícios que a princípio poderiam ter um alvo benéfico, mesmo que lhe  sangre na carne.

Contra Lava Jato, projeto de deputado sugere extinção de processo em um ano


 
                                                             
 
Igor Gadelha
Brasília
  • Maryanna Oliveira / Câmara dos Deputados
    22.set.2015 - Deputado Wadih Damous (PT-RJ) discursa no plenário da Câmara 22.set.2015 - Deputado Wadih Damous (PT-RJ) discursa no plenário da Câmara
O deputado Wadih Damous (PT-RJ) apresentou uma série de projetos que, se aprovados, podem afetar as investigações da Lava Jato. Uma das propostas estabelece que processos ou procedimentos penais serão extintos, sem julgamento de mérito, se não forem concluídos em um ano.

O petista, aliado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, protocolou os projetos há uma semana, no mesmo dia em que o Supremo Tribunal Federal tornou o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) réu na Lava Jato, sob acusação de ter recebido propina "disfarçada" de doação registrada, o chamado "caixa 1".

As propostas também foram apresentadas em meio à expectativa dos pedidos de investigação da Procuradoria-Geral da República contra políticos, com base na delação da Odebrecht.

No projeto que trata sobre extinção de processos penais, Damous disse que a proposta busca a "efetividade da garantia constitucional da razoável duração do processo". Caso seja aprovado, o projeto afetaria a Lava Jato, já que a maioria dos processos da operação dura mais de um ano. A Procuradoria-Geral da República apresentou a primeira lista com pelo menos 50 políticos investigados em março de 2015. Até agora, não houve condenação e quatro parlamentares se tornaram réus por decisão do STF.

Alguns dos projetos apresentados por Damous se contrapõem às propostas do Ministério Público Federal no pacote anticorrupção levado ao Congresso. Entre eles, o que prevê a anulação de sentenças e decretos de prisão preventiva fundamentados apenas em delações.

O MPF propôs a validação do uso de provas obtidas de maneira ilícita e a criação de possibilidade para justificar prisões preventivas - para identificar e localizar produto do crime. Essas propostas acabaram recusadas.

"Delação premiada não é só para o doutor Sérgio Moro, não. Qualquer pessoa pode ser alvo. Hoje a gente só pensa em Lava Jato. A Lava Jato vai passar, mas o direito fica. Se o direito for contaminado por um tipo de prática autoritária, que desrespeita a lei em nome de qualquer outro bem, é isso que vai ficar. E é isso que não gostaria que ficasse", disse o parlamentar.

Outro projeto apresentado pelo petista que contraria o pacote anticorrupção é o que prevê que o Ministério Público poderá pedir a suspensão de um processo caso o delito tenha ocorrido há mais de cinco anos. No pacote do MPF, as propostas iam no sentido oposto, como a que aumentava os tempos de prescrição e a que estabelecia que o prazo para prescrição só começaria a contar após esgotados todos os recursos.

Encarceramento

Ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Rio, Damous negou que os projetos tenham o objetivo de atingir a Lava Jato. "Minha maior preocupação é com a questão do encarceramento. Estamos caminhando para ser o terceiro país com maior número de presos. Mais da metade das pessoas que estão encarceradas hoje nem deveria estar lá", declarou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/brasil/2017/03/14/pacote-de-deputado-petista-pode-afetar-lava-jato.htm
 

2017/03/07

Ministério da Previdência vem a Campos apurar irregularidades

Gestão da ex-prefeita Rosinha Garotinho teria deixado um rombo de R$ 400 milhões no setor

Campos  Por Redação    7 de março de 2017 - 19h26

Após o rombo milionário no PreviCampos e o prefeito Rafael Diniz anunciar uma auditoria no departamento, o assunto voltou à tona na Câmara Municipal, durante sessão, na noite desta terça-feira (7).
 
O secretário de Transparência e Controle, Felipe Quintanilha, anunciou que uma equipe do Ministério da Previdência Social virá a Campos para uma fiscalização específica no setor.
 
A resposta do secretário foi após um questionamento do vereador Cláudio Andrade que relembrou um suposto rombo milionário na PreviCampos na gestão da prefeita Rosinha Garotinho.
 
No Diário Oficial desta terça-feira, a prefeitura publicou um decreto que garantirá a Secretaria Municipal de Transparência e Controle de Campos a auditar contratações, aplicações e gastos do Instituto. Resultados deverão ser apresentados dentro de 90 dias.
 
Em 2016, no final de seu mandato, a ex-prefeita Rosinha Garotinho, tentou alienar bens imóveis, créditos e direitos creditórios da Prefeitura para quitar uma dívida de cerca de R$ 400 milhões com o Instituto de Previdência dos Servidores de Campos (PreviCampos). Com isso, o município “perderia parte considerável de seu patrimônio”, alertou, na época, Cláudio Andrade (PSDC).
 
Após várias denúncias de irregularidade, a ex-prefeita desistiu de aprovar a manobra na Câmara Municipal.
 

Prefeito determina auditoria no PreviCampos

Secretaria Municipal de Transparência e Controle tem 90 dias para apresentar dados sobre contratações, aplicações e gastos

Campos   por  Marcos Curvello   7 de março de 2017 - 11h40

A Secretaria Municipal de Transparência e Controle de Campos vai auditar contratações, aplicações e gastos do Instituto de Previdência dos Servidores do Município (PreviCampos). A determinação do prefeito Rafael Diniz (PPS) consta do decreto nº 023/2017, publicado no Diário Oficial do Município nesta terça-feira (7). Resultados deverão ser apresentados dentro de 90 dias.

No ato, o prefeito ressalta “a observância à juridicidade administrativa implica respeito não só à lei, mas, também, aos demais princípios e regras típicos da Administração Pública, como a moralidade, a impessoalidade, a licitação e a competitividade, todos voltados à defesa do interesse público”.
Confira, abaixo, a íntegra do decreto:
sem-titulo

http://www.jornalterceiravia.com.br/2017/03/07/prefeito-determina-auditoria-no-previcampos/

2017/03/03

Perícia aponta eliminação de provas da Operação Chequinho

Dados do computador servidor da Prefeitura de Campos foram apagados após busca e apreensão de documentos pelo MP e TRE

Campos     
Por Redação  3 de março de 2017 - 17h24
 
Por Girlane Rodrigues e Roberta Barcelos
Cópia do laudo da Perícia Criminal Federal (Foto: JTV)
Cópia do laudo da Perícia Criminal Federal (Foto: JTV)

O Jornal Terceira Via teve acesso às peças do laudo pericial que comprovam as supostas fraudes no programa municipal Cheque Cidadão para obtenção de votos na eleição de 2016, em Campos. As provas foram recolhidas pela Polícia Federal durante as fases da Operação Chequinho que resultou na prisão do ex-governador do estado do Rio, Anthony Garotinho e de políticos ligados a ele na Prefeitura e Câmara Municipal de Campos.

O laudo está na Justiça Eleitoral e é peça fundamental para a caracterização do crime de supressão de documentos. O laudo demonstra que foram eliminados do computador servidor da prefeitura de Campos os dados relativos a todos os beneficiários incluídos no programa Cheque Cidadão pela via política e não pelo critério socioeconômico como deveria acontecer.

O laudo comprova que esses dados foram excluídos – via acesso remoto pelo programa TeamViewer – dos computadores da prefeitura fora do horário do expediente, nos dias 3 e 4 de setembro de 2016 (sábado e domingo), logo após a Justiça Eleitoral e o Ministério Público apreenderem, no dia 2 de setembro, documentos e mídias em setores da secretaria de desenvolvimento humano e social.
Cópia do laudo da Perícia Criminal Federal (Foto: JTV)
Cópia do laudo da Perícia Criminal Federal (Foto: JTV)

De acordo com o laudo, os arquivos deletados foram recuperados pelos peritos criminais. Os especialistas também identificaram os logins dos usuários que acessaram os computadores.
Uma das teses da defesa dos envolvidos no suposto esquema criminoso para fins eleitorais é de que as mídias apreendidas pela Polícia Federal com os dados de cadastros irregulares podem não terem sido retirados dos computadores da prefeitura, o que geraria adulteração de dados e, consequentemente, a nulidade do processo.

No entanto, o laudo confirma a autenticidade do conteúdo apreendido (mídias) a partir do confronto com o computador apreendido meses depois.

O laudo possui 44 páginas e foi assinado por dois peritos criminais federais. O documento foi encaminhado à Justiça Eleitoral e anexado ao processo do caso Chequinho. No total, o processo possui mil páginas. Onze vereadores e ex-vereadores envolvidos no esquema já foram condenados pela justiça: Kellinho, Linda Mara, Jorge Rangel, Jorge Magal, Oseias Azeredo, Roberto Pinto, Cecília Ribeiro Gomes, Thiago Virgilio, Thiago Ferrugem, Miguelito e Vinícius Madureira. Eles recorrem a instâncias superiores da justiça. Eles foram cassados e ficaram inelegíveis por 8 anos.

Anthony Garotinho também é réu no processo. Ele foi obrigado a comparecer a audiência de Instrução e Julgamento no último dia 20, em Campos. Ele cumpriu a ordem mas a audiência foi adiada para o dia 3 de abril.

http://www.jornalterceiravia.com.br/2017/03/03/laudo-pericial-expoe-supressao-de-provas-da-operacao-chequinho/

2017/03/02

Morte de macaco sob suspeita

Possibilidade de febre amarela é investigada em Campos, vizinho a estado atingido por surto


Rio - A morte de um macaco com suspeita de febre amarela causou preocupação ontem entre a população de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, que faz divisa com o Espírito Santo, estado onde foram confirmadas mortes pela doença em humanos.

A Vigilância em Saúde do município anunciou que irá vacinar amanhã, das 8h às 16h, os moradores do distrito de Conceição do Imbé, onde o animal foi encontrado morto na terça-feira.
De acordo com o órgão, a imunização faz parte do novo bloqueio vacinal determinado pela Secretaria de Estado de Saúde para atender distritos que possuam áreas de Mata Atlântica e proximidades.

A diretora de Vigilância em Saúde, Andréya Moreira, tenta tranquilizar a população. “Não há motivo para pânico. A vacinação na região do Imbé já estava prevista, conforme determinação do Estado. Apenas houve uma troca de data para o início do novo bloqueio, que estava previsto para começar em Dores de Macabu (outro distrito da cidade)”, disse.
A nova fase do bloqueio também irá vacinar os moradores de Ibitioca, Serrinha e Morangaba. Andréya ressaltou que o mutirão é apenas uma ação de prevenção. “É importante informar que não há casos de febre amarela no município”, explicou.
O macaco foi levado para o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Campos e será encaminhado para o Rio, onde passará por análise para saber qual foi a real causa da morte. O médico veterinário Jeferson Pires, biólogo do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras) da Universidade Estácio de Sá, diz que as pessoas não podem se desesperar.

“Macacos morrem naturalmente. Muitas vezes os animais aparecem mortos por outros motivos. Agora cabe aos órgãos envolvidos analisar, além de ser feito um monitoramento mais intensivo na região. Mas temos que esperar a primeira avaliação. Não há nenhum motivo para as pessoas ficarem com medo”.
No ano passado, 15 primatas morreram em apenas três dias no Rio, a maioria no Jardim Botânico. Um laudo divulgado na época pela Secretaria Municipal de Saúde confirmou que o motivo era herpes de humanos.
Reportagem da estagiária Alessandra Monnerat

http://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2017-03-02/morte-de-macaco-sob-suspeita.html