2015/07/28

Sicoob tem lucro de R$ 536,4 milhões no primeiro trimestre

Apesar das projeções negativas do mercado, cooperativas mantém ritmo de expansão nos primeiros três meses do ano    
  
O lucro líquido (sobras) do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) foi de R$ 536,4 milhões no primeiro trimestre deste ano, o que representa variação de 31,6% em relação ao resultado registrado no mesmo período de 2014, com R$ 407,7 milhões.

Em depósitos, as cooperativas expandiram 19,3% no primeiro trimestre deste ano com R$ 31,5 bilhões. Nos depósitos à vista o crescimento foi 17,9% e a prazo o avanço foi de 19,6%, chegando a R$ 6 bilhões e 27,6 bilhões respectivamente.

As operações de crédito das cooperativas financeiras do Sistema também apresentaram evolução de 13,9% alcançando R$ 31,5 bilhões. Já no patrimônio líquido o avanço foi de 20,6% com 12,4 bilhões e em ativos totais chegou a 52,8 bilhões, que representou evolução de 18,6%.

O cenário político-econômico traz grandes desafios para as instituições financeiras e, consequentemente ao cooperativismo financeiro. Para o diretor operacional do Sicoob Confederação, Francisco Silvio Reposse Júnior, os bancos estão mais cautelosos nas concessões de crédito, aumentando suas receitas com prestação de serviços e tarifas, com redução de despesas, principalmente de pessoal.

Por outro lado, para enfrentar esse cenário, as cooperativas financeiras ampliam seu atendimento ofertando produtos e serviços com os diferencias oferecidos pelo setor, explica Reposse. "O Sicoob é uma instituição financeira que, como as demais, oferece  produtos e serviços, mas com um grande diferencial, aqui o cliente (associado) é o dono, portanto, se beneficia com juros mais baixos, rendimentos maiores e melhor atendimento, mais humano e solidário", completa.

Além disso, o Sicoob foi a instituição com maior número de inaugurações nos primeiros três meses deste ano. Ao todo, foram 31 novos pontos de atendimento em todo país, ou seja, um a cada três dias.

http://www.sicoob.com.br/noticias/-/asset_publisher/k6meK83uZGBO/content/sicoob-tem-lucro-de-r-536-4-milhoes-no-primeiro-trimest-1;jsessionid=p4rPOerXT2FVqCW5Y2vRTB9?redirect=http%3A%2F%2Fwww.sicoob.com.br%2Fnoticias%3Bjsessionid%3Dp4rPOerXT2FVqCW5Y2vRTB9%3Fp_p_id%3D101_INSTANCE_k6meK83uZGBO%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3Dcolumn-3%26p_p_col_count%3D3

Quissamã está de luto: morre Prefeito Octávio Carneiro

Foto: Adilson dos Santos

Nota oficial

É com imenso pesar que comunicamos que o prefeito de Quissamã, Octávio Carneiro da Silva, faleceu no início da manhã desta terça-feira (28), às 4h14h, com falência múltipla de órgãos em decorrência de um câncer, no Hospital Municipal Mariana Maria de Jesus, no Centro da cidade, onde estava internado desde o início da tarde de domingo (26), quando seu estado de saúde se agravou.

O prefeito, que completou 80 anos no dia 24 de junho, deixa a esposa, Hermínia Alvarez Parada Carneiro da Silva, com quem permaneceu casado por 52 anos, um irmão e sobrinhos. O velório será na Capela da Fazenda São Manoel (sua residência), a partir das 11h. Às 15h haverá Missa de corpo presente na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Desterro, e em seguida, o sepultamento no Cemitério São João Batista, anexo ao Cemitério Público de Quissamã, nesta terça-feira, dia 28.

O prefeito em exercício, Nilton Pinto decretou luto oficial de três dias. Sobre a perda, ele declarou: “Nossa cidade está de luto pela perda de seu filho mais ilustre. Quissamã está triste, pois Octávio foi o homem responsável pelas maiores conquistas desse município”.

Octávio Carneiro da Silva

  • 24/06/1935
  • 28/07/2015

Octávio Carneiro – Um legado chamado Quissamã

Octávio Carneiro foi o primeiro prefeito de Quissamã e já governou a cidade por três mandatos, sendo responsável por estruturar todo o município, e sem dúvida, pelos principais projetos que mudaram a vida dos quissamaenses para melhor. Formado em Técnico em contabilidade, pecuarista de sucesso era membro de família tradicional da cidade. Ingressou na política por acaso, quando em 1990, na ocasião da primeira eleição de Quissamã, foi convidado para ser vice na chapa de Alcides Ramos, mas como a candidatura deste foi impedida, Octávio encabeçou a disputa e conquistou seu primeiro mandato, que durou três anos, de 1990 a 1993.

Naquela época a reeleição era proibida e após quatro anos ele retornou à prefeitura, de 1997 a 2000, quando já foi possível se reeleger, permaneceu no cargo, portanto até 2004. Em 2012, foi eleito para o seu quarto mandato, do qual se licenciou em abril deste ano para tratamento de saúde. Octávio Carneiro foi sem dúvida, o homem que construiu Quissamã.

Sempre foi reconhecido por ser uma das maiores lideranças políticas do Norte Fluminense. Costumava dizer com orgulho sobre o fato de residir na cidade pela qual nutria profundo amor. Com marcante visão social, ele sempre contribuiu para o crescimento do município, desde que Quissamã ainda era 4º Distrito de Macaé.

Octávio foi um gigante na história de Quissamã, e diante de tantas realizações como gestor, é pertinente destacar os momentos de grande relevância, exatamente porque não se deve esquecer que um homem público também tem a missão de concentrar esforços para modificar, alavancar e dar dignidade a cidade que governa. Missão essa, que ele cumpriu ao longo de sua trajetória.

Suas gestões à frente da prefeitura sempre foram marcadas por realizações importantes como asfaltamentos das estradas vicinais, criação da frota municipal e da patrulha agrícola, saneamento em toda a rede de esgoto da cidade, construção do pórtico turístico na entrada do município, hospital municipal, ginásio poliesportivo, parque de exposições, estádio, parque aquático, casas populares e escolas, postos de saúde, praças, sede do Conselho de Tutelar, criação do horto municipal, estrutura de água, esgoto e asfalto para Barra do Furado e outros bairros e implementação de programas em todas as áreas como o PAI – Programa de Assistência ao Idoso, Internet cidadão, Programa de Bolsas de estudos, de Habitação popular, de Transporte escolar para universitários, Quissamã Empreendedor, entre outros.

Para Quissamã, Octávio foi um divisor de águas onde o desenvolvimento foi o marco principal. Era um homem de personalidade forte, um coração enorme e um amor incondicional por seu município. Costumava dizer com frequência: “Quissamã é minha terra, o lugar onde nasci, cresci e de onde nunca quis me afastar”.

A partir de agora, não pertence apenas à sua terra querida, sua estimada família e inúmeros amigos... o guerreiro descansou!

Gestões

  • 1º mandato – 1990 a 1993;
  • 2º mandato – 1997 a 2000;
  • 3º mandato – 2000 a 2004.
  • 4º mandato – 2013 a 2015.
Escrito por Coordenadoria de Comunicação Social Em . Publicado em Governo

http://www.quissama.rj.gov.br/index.php/home/todas-as-noticias-artigos-no-portal/96-governo/19422-quissama-esta-de-luto-morre-prefeito-octavio-carneiro

2015/07/27

Norte Fluminense fecha semestre com mais de 4 mil demissões

Mais de quatro mil postos de trabalho foram extintos em seis meses em cidades do Norte Fluminense, entre elas Macaé, segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego. De acordo com o Boletim de Mercado de Trabalho da Firjan, esse é o pior resultado para o primeiro semestre nos últimos dez anos.

A Construção Civil na região Norte registrou queda de 1.652 postos de trabalho. Essa é a primeira vez nos últimos dez anos em que o setor registra retração do emprego no primeiro semestre. Os municípios que mais influenciaram nesse resultado foram Macaé (-901) e Campos dos Goytacazes (-638). São Fidelis (+45) e Carapebus (+5) foram as únicas cidades que criaram vagas na região.

O Comércio extinguiu 1.422 postos de trabalho. Dos nove municípios, cinco apresentaram queda no emprego, sendo Campos dos Goytacazes (-861) e Macaé (-617) os que mais influenciaram o resultado. Já o setor de Serviços reduziu 287 postos de trabalho no período. Macaé (-868) foi a cidade que mais influenciou esse resultado negativo. Já Campos dos Goytacazes (+760) foi o município que registrou o maior fluxo positivo de empregos neste setor na região.

Em todos os grandes setores, as demissões superaram as admissões. A indústria da região fechou o semestre com a extinção de 1.558 postos de trabalho, com Campos do Goytacazes (-1.004) como a maior influência negativa sobre o resultado. Os municípios de São João da Barra (+19) e São Francisco de Itabapoana (+6) foram os únicos que criaram vagas no setor nesse período.

Todos os grandes setores registraram queda do emprego, exceto Agropecuária (+338). Dos nove municípios da região, apenas três apresentaram saldo positivo na geração de emprego: São Fidelis (+86), São Francisco de Itabapoana (+83) e Carapebus (+28).

http://g1.globo.com/rj/norte-fluminense/noticia/2015/07/norte-fluminense-fecha-semestre-com-mais-de-4-mil-demissoes.html

 

Cursos gratuitos têm inscrições abertas em São João da Barra, no RJ

Convênio está oferecendo cursos de Almoxarife e Auxiliar de Logística.
Inscrições devem ser feitas das 9h às 17h, na sede da secretaria de Pesca.

As inscrições para os cursos gratuitos de Almoxarife e Auxiliar de Logística poderão ser feitas a partir da próxima segunda-feira (27) na sede da secretaria de Pesca de São João da Barra no Norte Fluminense. As inscrições devem ser feitas das 9h às 17h, na sede da secretaria de Pesca, na Rua Jorge Moreira da Costa, nº 16, em Atafona.

O curso é fruto de um convênio entre as secretarias municipais de Trabalho e Renda e de Pesca e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). Com datas de início a serem definidas, os cursos de Almoxarife e Auxiliar de Logística serão ministrados na Colônia de Pescadores Z-2, em Atafona.

Para se inscrever os interessados devem levar cópias da carteira de identidade, CPF, comprovante de residência, título de leitor e de comprovante de escolaridade mínima de Ensino Médio incompleto, pré-requisito do SENAC. É necessário ser maior de 15 anos.

De acordo com as secretarias, o objetivo da parceria é levar para o município mais uma Instituição que tem um grande peso para o currículo das pessoas. “Essa oportunidade é muito importante para os pescadores e seus familiares, mas todas as pessoas interessadas podem fazer sua inscrição”,  disse o Secretário Luiz Paulo Ferreira Madureira.

Maiores Informações procurar a Secretaria Municipal de Trabalho e Renda na Rua dos Passos 512, Centro de São João da Barra, telefone (22) 27418532.

http://g1.globo.com/rj/norte-fluminense/noticia/2015/07/cursos-gratuitos-com-inscricoes-abertas-em-sao-joao-da-barra-no-rj.html

2015/07/26

Mega-Sena acumula pela 5ª vez e poderá pagar R$ 46 milhões na quarta-feira

A Mega-Sena não teve vencedores pela quinta vez consecutiva. O concurso 1.726, com prêmio de R$ 37,5 milhões, ocorreu na noite deste sábado (25), em Lontras (SC). A estimativa agora é de pagar R$ 46 milhões na próxima quarta-feira (29).

As dezenas sorteadas foram: 3 - 10 - 42 - 49 - 54 - 57.

A quina teve 111 apostas ganhadoras, com prêmio de R$ 34.383,16 para cada uma. Já a quadra teve 7.581 acertos, e seus apostadores levarão cada um R$ 719,19. A arrecadação total do concurso foi de R$ 65.189.197,50.

Um apostador de Itapevi (SP) foi o último ganhador da Mega-Sena. Ela levou sozinha um prêmio de R$ 36,4 milhões no sorteio do dia 9 de julho.

Os sorteios da Mega-Sena são normalmente realizados duas vezes por semana --às quartas-feiras e aos sábados. As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do concurso em qualquer lotérica do país. O valor mínimo da aposta é R$ 3,50.

http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/brasil/2015/07/25/mega-sena-acumula-pela-5-vez-e-podera-pagar-r-46-milhoes-na-quarta-feira.htm

2015/07/24

Detran volta a oferecer serviço exclusivo de vistoria neste sábado

O Detran está disponibilizando 17.602 vagas exclusivamente para vistoria, no próximo sábado (25/7), em todos os seus postos. Na unidade de Santa Cruz o serviço será apenas para veículos movidos a diesel.

O agendamento poderá ser feito pelo site www.detran.rj.gov.brou pelos telefones 3460-4040 e 3460-4041 (Região Metropolitana) e 0800-0204040 (interior). Vale lembrar que o serviço pode ser realizado em qualquer posto, independentemente do município de emplacamento do veículo.


VAGAS EM TODO O ESTADO

Veja a lista dos postos e o número de vagas ofertadas:

POSTOVAGAS GERADASPOSTOVAGAS GERADAS
BARRA DA TIJUCA 2012 PARAIBA DO SUL 240
INFRAERO 792 VALENÇA 187
PARADA DE LUCAS 299 CACHOEIRAS DE MACACU 132
DNER 789 PATY DO ALFERES 156
CEASA 824 CAMPOS 1 256
CAMPO GRANDE 279 CORDEIRO 99
NOVA IGUAÇU 595 PARACAMBI 276
SÃO GONÇALO 735 VOLTA REDONDA 392
NITEROI 402 CAMPOS 2 404
REDUC 554 TERESÓPOLIS 300
SANTA CRUZ 250 (DIESEL) BARRA MANSA 266
ITABORAI 397 SANTO ANTONIO DE PADUA 250
VILA ISABEL 343 ITAPERUNA 291
MACHADO DE ASSIS 372 VASSOURAS 122
COCOTÁ 329 SÃO PEDRO DA ALDEIA 362
HADDOCK LOBO 262 ANGRA DOS REIS 279
MAGÉ 316 BOM JESUS DE ITABAPOANA 253
BELFORD ROXO 517 BUZIOS 168
SÃO JOÃO DE MERITI 323 MACUCO 142
NILOPOLIS 192 PETROPOLIS 292
QUEIMADOS 473 BARRA DO PIRAI 242
MESUITA 264 MACAÉ 281
    RESENDE 218
    NOVA FRIBURGO 308
    CASIMIRO DE ABREU 115
    ARARUAMA 368
    MIGUEL PEREIRA 134
 
http://www.detran.rj.gov.br/_monta_aplicacoes.asp?doc=8767&cod=14&tipo=exibe_noticias&pag_noticias=true

2015/07/23

Brasil perde grau de investimento em classificação de agência de risco local

Nota de crédito foi rebaixada de 'BBB-' para 'BB+' pela Austin Rating.
Reclassificação acontece após redução da meta fiscal do governo.

A agência de classificação de risco Austin Rating anunciou nesta quinta-feira (23) que rebaixou a nota de crédito de longo prazo do Brasil em moeda estrangeira de 'BBB-' para 'BB+'. Com isso, o país perdeu o grau de investimento – espécie de selo de bom pagador e "porto seguro" para investidores – pelos parâmetros desta escala.

A Austin Rating é a maior empresa brasileira de classificação de risco de crédito e suas avaliações são destinadas quase que exclusivamente para investidores nacionais ou estrangeiros com operações dentro do Brasil.

Na classificação feita pelas 3 principais agências internacionais de classificação de risco (Fitch, Moodys e Standard and Poor's), o Brasil segue com o mesmo grau de investimento (entenda as classificações no quadro mais abaixo).

No mercado, investidores trabalham com a perspectiva de uma redução da nota do Brasil (o rating soberano) pela Moody's para o último patamar dentro do grau de investimento. Os investidores temem, porém, que a agência atribua perspectiva negativa para a nota da dívida do país, o que aumentaria o risco de perda do grau de investimento no curto prazo.

A Fitch Ratings informou nesta quinta que irá reavaliar as tendências fiscais do Brasil, ponto importante para sua decisão sobre se rebaixará o rating de crédito do país, após o governo cortar a meta de superávit primário (a economia feita para pagar juros da dívida) de 1,1% do Produto Interno Bruno (PIB) para 0,15%.

Levy mostra otimismo

 Nesta quinta-feira, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse que ainda é possível evitar o esperado rebaixamento da nota de risco do Brasil após o anúncio da redução da meta fiscal na véspera, em teleconferência com investidores do banco J.P. Morgan.

"A beleza da economia brasileira é a sua capacidade de reagir rapidamente (...) Vimos sinais de reacão da economia (...) Acho que a economia brasileira pode se recuperar significativamente", disse Levy, em inglês, ao ser questionado sobre a possibilidade de o país livrar-se do rebaixamento pelas agências internacionais.

Justificativas para rebaixamento

 A Austin Rating informou em seu comunicado que o rebaixamento da nota do Brasil está fundamentado "na acentuada e contínua piora dos resultados das contas públicas, com destaque para o baixo nível de superávit primário, que é incapaz de reduzir ou neutralizar o avanço do endividamento público que resulta no elevado nível de déficit nominal". O déficit nominal ocorre quando os gastos são maiores que as receitas, considerando o pagamento de juros da dívida pública.

A agência destaca que a revisão da meta fiscal demonstra "fragilidade na gestão das contas públicas", o que aponta para os investidores "a continuidade da incerteza do retorno de seus negócios".

A nota 'BB+' corresponde ao primeiro nível abaixo do grau de investimento e aponta para maior vulnerabilidade no curto prazo para se honrar compromissos fiscais e financeiros.
Apesar do rebaixamento, a agência concedeu perspectiva estável para o rating. Em moeda local (ML), a nota do país foi rebaixada de 'BBB' para 'BBB-', dentro do grau de investimento, com perspectiva estável.

A Austin destacou ainda a piora "significativa e persistente" dos fundamentos macroeconômicos do Brasil desde a última revisão do rating do país, feita em outubro de 2014.

"As condições têm afetado de forma significativa os fatores de produção, em particular o nível de emprego no setor industrial, bem como o nível de confiança de consumidores e empresários que, por sua vez, têm reduzido fortemente os níveis de investimentos na economia brasileira com efeitos negativos sobre a dinâmica macroeconômica prospectiva. Ou seja, redução contínua do potencial de crescimento do PIB brasileiro ao longo do tempo", avalia.

classificação de risco nta Brasil (Foto: Editoria de Arte/G1)
 
 
Darlan Alvarenga Do G1, em São Paulo
 

Campos é a 3.ª cidade do estado com maior número de homicídios

Município só fica atrás de Duque de Caxias e Nova Iguaçu


Rio - Levantamento inédito feito na plataforma Observatório de Homicídios do Instituto Igarapé aponta as 10 cidades do estado que mais registraram assassinatos entre 2008 e 2012, proporcionalmente. A Baixada Fluminense é a região com a maior quantidade de municípios na lista: Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Belford Roxo e São João do Meriti. Estão na lista ainda São Gonçalo, Volta Redonda, Petrópolis, Niterói, Campos dos Goytacazes e o Rio.

Semana passada, o Instituto de Segurança Pública (ISP) divulgou que o mês de junho teve o menor índice de homicídios desde 1991. Na Baixada, por exemplo, houve redução de 27,5% em comparação com o mesmo período do ano passado. Mesmo assim, as estatísticas do ano passado mostram que os índices ainda se assemelham aos registrados pelo Observatório.

Para a pesquisadora do Igarapé, Michele dos Ramos, é necessário melhorar a qualidade das investigações e aumentar a elucidação dos crimes. “Há um perfil dos homicídios, não tem uma dispersão geográfica. Eles não acontecem em todas as regiões e sim, em algumas áreas. É preciso trabalhar com mais Inteligência. Esse é um tipo de abordagem que precisa ser desenvolvida”, afirma Michele.

Os dados foram reunidos de forma inédita pelo site Observatório de Homicídios, recém-lançado pelo Instituto Igarapé. A coordenadora do projeto, Renata Gianini, explica que o estudo compila informações sobre crimes em 220 países e territórios. “É a maior base de dados publicados sobre homicídios intencionais. São situações de violência urbana, não há mortes de guerra”, explica Renata. Em duas semanas, será lançado relatório dos dados e a meta é incluir outros 36 países.
Tabela mostra o registro de homicídios nas cidades
Foto:  Arte O Dia

Juliana Dal Piva
http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2015-07-23/pesquisa-aponta-as-10-cidades-do-estado-com-mais-homicidios.html

c/ed.