2014/07/31

TRE-RJ barra mais 17 candidaturas

O plenário do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro barrou, na sessão extraordinária desta quinta-feira (31), mais 17 candidatos (veja a relação abaixo - a maioria por problemas na documentação). Uma das candidatas barradas é a vereadora e ex-deputada federal Laura Carneiro (PTB), filha do falecido senador Nelson Carneiro. Até o momento foram julgados 862 pedidos de registro, com 32 indeferimentos. Todas as candidaturas deverão ser julgadas até a próxima terça-feira (5), fim do prazo legal. O presidente do TRE-RJ, desembargador Bernardo Garcez, marcou sessão extraordinária no plenário às 13h de segunda-feira (5), para julgamento dos registros, que poderá se estender na sessão ordinária das 18h.

Candidaturas indeferidas:

Deputado Estadual:
ALEXANDER DE SOUZA DEL PRIORE (PSD)
ALEXANDRO CHAGAS FLORENTINO (PSTU)
EVARISTO DOS SANTOS FREITAS (PP)
JEFFERSON FERREIRA MARTINI PTC)
JOÃO LUIZ DE BARROS (SD)
KARINE FARO TEIXEIRO (PTB)
MARCOS DA SILVA ALBERTO MEDEIROS (PR)
MARTA RIBEIRO DA COSTA COQUITO (PCdoB)
SANDRA RODRIGUES DE SÁ (PRB)

Deputado Federal:
ADEMIRA NOGUEIRA MOREIRA (PRB)
ALESSANDRO DE SOUZA BARBOSA (PRB)
EDMILSON DA SILVA PAULINO (PRB)
ELDIO SUZANO DA FONSECA (PHS)
MARCO ANTÔNIO DE OLIVEIRA (PRB)
MARIA LAURA MONTEZA DE SOUZA CARNEIRO (PTB)
PEDRO WILSON VIEIRA DA COSTA (PRB)
ROMULO GENTIL (PDT)

http://www.tre-rj.gov.br/site/noticias/jsp/noticia.jsp?id=104232&sessao=0.3066848781527439

Na sessão plenária de quarta-feira, mais 13 pedidos de candidatura às Eleições 2014, sendo 12 a deputado estadual e um a deputado federal, já haviam sido barrados. Os registros foram negados por problemas na documentação apresentada ao TRE-RJ. Na sessão de segunda-feira (28), o plenário barrou dois pedidos de registro. Os candidatos indeferidos, na relação abaixo, ainda podem recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília.

Candidaturas indeferidas:

Deputado Estadual:

ALONSIMAR DE OLIVEIRA PESSANHA (PTC)
ANA CRISTINA DE SOUZA TEIXEIRA MARTINS (PTC)
CARLOS ALEXANDRE DE OLIVEIRA (PTC)
CLÁUDIA VALÉRIA DIAS DOS SANTOS DA SILVA (PRB)
ELIAS JOSE ALFREDO (PSTU)
ELISABETE MONTEIRO (PRB)
GRACIA MARIA BAPTISTA CORDON (PTC)
JONAS FERREIRA DA COSTA JUNIOR (PTC)
JOSÉ JOAQUIM MADEIRA (PSC)
JUÇARA SANTOS CIPRIANO DA SILVA (PTC)
MARCO AURÉLIO NICOLET DE ANDRADE (PSC)
PAULO MAURICIO DA CRUZ MASCARENHAS (PTC)

Deputado Federal:

JANAINA DO NASCIMENTO MIRANDA (PR)

http://www.tre-rj.gov.br/site/noticias/jsp/noticia.jsp?id=103944&sessao=0.5248937254824081

2014/07/30

Mediador judicial diz que Argentina entrou em calote

WASHINGTON e NOVA YORK - A Argentina não chegou a acordo com os chamados fundos abutres, na reunião desta quarta-feira em Nova York, e "entrará em default", ou seja, dará calote em sua dívida soberana, renegociada em 2001 e 2005, acaba de informar Daniel Pollack, negociador designado pela Justiça americana para intermediar as conversas entre as partes. Pollack afirmou que o desfecho é “um evento real e doloroso” e que as partes precisam encontrar uma solução definitiva, caso contrário “os cidadãos argentinos comuns serão as vítimas reais e em última instância” deste episódio “altamente politizado”, segundo o negociador.

O calote ocorre porque o governo da presidente Cristina Kirchner não aceitou os termos propostos pelos investidores que não aderiram aos planos de reestruturação e também não obteve a suspensão da decisão judicial de pagá-los integralmente ao menos até 31 de dezembro, quando vence cláusula dos contratos renegociados pela qual ofertas mais vantajosas a um grupo de credores têm que ser estendidas a todos os detentores de papéis da dívida. A fatura argentina explodiria e por isso, alegou o governo, o cumprimento imediato da decisão de Griesa é impossível.

Veja mais em:   http://oglobo.globo.com/economia/mediador-judicial-diz-que-argentina-entrou-em-calote-13437248

E ainda em: http://oglobo.globo.com/

2014/07/29

Brasil tem 7 milhões de eleitores a mais do que em 2010, afirma TSE

Número cresceu 5,7% em quatro anos. Votantes no exterior subiram 76,6% em quatro anos

BRASÍLIA — O eleitorado brasileiro cresceu 5,17% nos últimos quatro anos, saindo de 135.804.433 votantes, em 2010, para 142.822.046, de acordo com um balanço divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta terça-feira. Os números revelam ainda que esse eleitorado está mais velho e feminino. As mulheres, que já eram maioria na última eleição geral, aumentaram ainda mais sua participação no eleitorado: são 74,5 milhões, ou 52,13% do total. Em 2010, elas eram 51,82%. O número de homens eleitores (68,2 milhões) também cresceu, mas a um ritmo menor que o das mulheres. Já a faixa etária mais numerosa nessa eleição é a situada entre 45 a 59 anos: 33,8 milhões, ou 23,66% do total. Em 2010, o grupo entre 25 e 34 anos era o maior. Os eleitores com 60 anos ou mais também cresceram em número: são 24,3 milhões, 17,01% do total. Em 2010, eles eram 15,29%.

Os números mostram ainda que o total de eleitores entre 16 e 17 anos diminuiu em 25% em relação ao eleitorado de 2010, como O GLOBO já adiantou. Neste ano, o número de eleitores jovens que tiraram o título já era menor em relação a 2006. Segundo o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Dias Toffoli, em 2010, foi considerada a idade que os eleitores tinham em 30 de junho. Em 2014, é considerada a data da eleição, 5 de outubro.

2014/07/22

"Dupla Dunga-Gilmar é o nosso 7 a 1 moral"

Mário Magalhães
http://blogdomariomagalhaes.blogosfera.uol.com.br/2014/07/22/dupla-dunga-gilmar-e-o-nosso-7-a-1-moral/

Dois esclarecimentos:

1) ao contrário de um monte de gente, incluindo os que viram e os que não viram o Dunga boleiro, eu o considerava um baita jogador. Volante tanto de pegada, combativo, quanto de recursos técnicos acima da média. Seus lançamentos eram um primor estilístico. Pensava bem o jogo, como um técnico em campo, mais do que o capitão que se habituou a ser;

2) a trajetória de Gilmar Rinaldi nos tempos de goleiro e, no Flamengo, gestor de futebol não autorizam prognósticos sombrios sobre comportamento temerário dele na condição de coordenador de seleções, apesar do seu passado recente como empresário de jogadores. Gilmar aparenta ser um homem de bem.

Dito isso, e encerrada a entrevista coletiva de que os dois participaram, seguem alguns pitacos sobre o novo técnico da seleção brasileira e o novo coordenador de seleções da CBF.

Começando por Gilmar.

Quando um magistrado se declara impedido de exercer sua função em determinado processo,  por se considerar suspeito, ele não se classifica como um salafrário que decidiria com parcialidade ou interesses escusos, e não com base na lei.

O juiz pensa que, se o réu foi seu sócio em escritório ou colega de escola, as relações comerciais e pessoais podem interferir subjetivamente no julgamento, por mais que o magistrado busque aplicar com escrúpulos a legislação. Sob suspeição, passa o processo a outro.

Gilmar dedicou-se por mais de uma década, até dias atrás, ao trabalho como agente de jogadores. É lógico que se cria suspeição sobre ele, no novo cargo, quando ser convocado ou não para a equipe nacional pode representar ganhos e perdas milionárias ao jogador e seus empresários. No mínimo, Gilmar deveria ter cumprido quarentena.

A desconfiança não decorre do caráter de Gilmar, reitero. Mas do conflito de interesses. O problema não se apresenta apenas a observadores e torcedores, mas sobretudo aos jogadores.

Como sabe quem acompanhou o cotidiano de clubes e seleções, é comum os boleiros desconfiarem de que são favorecidos ou prejudicados em virtude não do desempenho esportivo, mas dos vínculos do empresário de cada um com os cartolas. Não é esse o ambiente recomendável para reconstruir a seleção.

Outra deficiência de Gilmar é que ele exercerá uma função para a qual não ostenta lastro profissional que ampare tamanha responsabilidade.

Ele é o homem errado no lugar errado e na hora errada.

Sobre Dunga.

A escolha de Marin e Del Nero, capi da CBF, premia a performance ruim.

O treinador perdeu com a seleção na Copa de 2010. Depois, ficou anos parado e só trabalhou em um clube, o Inter, no qual ganhou o que valia menos e fracassou quando os desafios aumentaram.

Isso mesmo, de 2010 a 2014, Dunga só foi técnico num clube, no qual não sobreviveu por um ano.
O noticiário informa que ele estava acertando contrato com a seleção venezuelana. Seria um bom recomeço, para evoluir até encarar objetivos mais parrudos. De certo modo, este ainda é o tamanho de Dunga como técnico: dirigir a Venezuela.

O recado dos chefões do futebol nacional é que ninguém precisa montar times bons, brilhar ou vencer, como tantos treinadores brasileiros e estrangeiros fizeram nos últimos anos. Às favas com o mérito!, parecem dizer.

O escolhido tem um currículo modestíssimo, apesar de já ter comandado a seleção em um Mundial.
Gilmar é o nosso 7 a 1 moral no sentido de não ser “boa conduta'' nomear um coordenador de seleções quem até anteontem tratava com jogadores no papel de empresário.

Dunga é o 7 a 1 moral como adjetivo: o “estado de espírito'' gerado por sua sua contratação pelo antigo
deputado da ditadura e seu iminente sucessor na CBF é o de manutenção da cultura que, depois da goleada alemã, seria necessário mudar.

Por mais que as palavras de Dunga e Gilmar possam sugerir inflexões, eles representam a continuidade futebolística da seleção de 2014, ainda que venham a conquistar resultados melhores.

Na entrevista, afora cutucadas em Felipão e Parreira e uma ou outra frase que se presta a títulos jornalísticos, não houve sinal de virada na seleção. O eixo continua a pregação pelo “comprometimento'' _igualzinho a Scolari.

Pelo visto, pouco aprendemos _ou aprenderam_ com a debacle no Mineirão.

O 7 a 1 também pode ser moral.

2014/07/21

Ativista Eloísa Samy pede asilo político ao consulado do Uruguai no Rio

Outras duas pessoas estão abrigadas no local. Agentes da DRCI estão em frente ao prédio do consulado para tentar cumprir mandado de prisão contra a advogada. Ela e outros 17 manifestantes estão foragidos 

 RIO -A advogada Eloísa Samy, acusada de envolvimento em atos violentos durante protestos no Rio, e outros ativistas - Davi Paixão e Camila Nascimento - estão abrigados no consulado do Uruguai, em Botafogo, onde aguardam o pronunciamento da embaixada daquele país sobre o pedido de asilo político feito por Eloísa. Segundo o advogado do Grupo Coletivo de Advogados, Rodrigo Mondego, eles fizeram o pedido por medo. Um carro da Delegacia de Repressão aos crimes de Informática (DRCI) está na frente do consulado aguardando para cumprir o mandado de prisão contra a advogada. Mais cedo, segundo o advogado de Eloísa, dois policiais já teriam tantado entrar no local, mas foram impedidos pelo próprio consulado. Alguns ativistas já começam a se concentrar e protestar em frente ao prédio, na Zona Sul do Rio.
Eloísa Samy e outros 17 ativistas são considerados foragidos desde a última sexta-feira, depois de terem a prisão preventiva decretada pela Justiça. Rodrigo Mondego disse que Camila Nascimento não está entre os denunciados que tiveram prisão preventiva decretada, mas ela se assustou ao ver o seu nome envolvido em conversas telefônicas interceptadas.

Segundo o Sindicato dos Servidores da Previdência Social do Rio de Janeiro (Sindsprev/RJ), uma das entidades que participa do Comitê Popular Contra o Estado de Exceção, formado após as prisões de ativistas no último dia 12, o objetivo da advogada é se defender em liberdade das acusações feitas pelo Ministério Público.

O advogado de Instituto de Defensores de Direitos Humanos (DDH), Lucas Sada, disse que a iniciativa de Eloísa ter procurado o consulado foi uma decisão individual da ativista.

— Que ao menos isso sirva para chamar atenção internacional em relação à criminalização que os advogados militantes estão sofrendo tão somente por exercerem sua função constitucional — disse.
O advogado de Eloísa, João Pedro Pádua, afirmou que não deu orientação para o pedido de asilo político. Segundo ele, um novo pedido de habeas corpus, para revogar a prisão decretada na sexta-feira, já foi protocolado. A decisão deverá sair ainda nesta segunda-feira, de acordo acordo com João Pedro.

— Estamos confiantes de que o pedido que decretou a prisão preventiva tem os mesmos problemas da anterior, que declarou a prisão temporária. O principal deles é que a decisão faz previsão a crimes futuros que não ocorreram — afirmou o advogado, que também é vice-presidente da Comissão de Prerrogativas da OAB/RJ.

Procurado pelo O GLOBO, na tarde desta segunda-feira, o consulado do Uruguai não se quis pronunciar.

Em um vídeo publicado nesta segunda-feira, Eloísa Samy declara que nunca cometeu nenhum crime, mas está sendo vítima das forças coercivas do estado por defender pessoas que foram às ruas se manifestar. Ela pede liberdade e anistia para todos os presos políticos.

OAB FARÁ REUNIÃO COM PARLAMENTARES

A Comissão da Verdade da OAB-RJ vai reunir parlamentares, advogados e representantes da entidade civil com o objetivo de encaminhar um pedido para Embaixada do Uruguai na tentativa de resolver o impasse que envolve a advogada Eloísa Samy e Davi Paixão, que estão abrigados desde o final da manhã na sede do consulado. Segundo a deputada Janira Rocha, do Psol, que foi ao consulado a pedido da advogada, Eloísa está abalada. Ainda segundo Janira, para a advogada, apenas o Estado do Rio de Janeiro está desrespeitando seus direitos constitucionais e não o país. Janira disse ainda que o caso foi encaminhado à embaixada, que estaria consultando o governo do Uruguai para saber quais medidas tomar.

POLÍCIA FEZ DILIGÊNCIAS PARA TENTAR PRENDER ATIVISTAS

No sábado, policiais civis, de diferentes delegacias especializadas, com apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), fizeram diligências na tentativa de prender 18 dos 23 ativistas que tiveram prisão preventiva decretada pelo juiz Flávio Itabaiana de Oliveira Nicolau, da 27ª Vara Criminal. Eles são acusados de atos violentos durante protestos na cidade e respondem por associação criminosa armada (formação de quadrilha). No entanto, na ação, ninguém foi encontrado.

Dos 23 ativistas que tiveram a prisão preventiva decretada, cinco já estavam presos. São eles: Eliza Quadros, conhecida como Sininho; Camila Aparecida Rodrigues Jourdan; Igor Pereira D' Icarahy; e os dois acusados pela morte do cinegrafista Santiago Andrade, Fábio Raposo Barbosa e Caio Silva Rangel. Outros dois ativistas que também estavam presos e não entraram na lista dos 23 com prisão decretada foram soltos no início da tarde deste sábado. Tiago Teixeira Neves da Rocha e Eduarda Oliveira Castro de Souza foram beneficiados por habeas corpus concedido pelo desembargador Siro Darlan, da 7ª Câmara Criminal, na sexta-feira. A decisão também incluía os ativistas Eliza Quadros, Camila Jourdan e Igor Pereira D' Icarahy, mas estes não foram soltos devido ao mandado de prisão preventiva.

OS 23 DENUNCIADOS PELO MPRJ

Elisa De Quadros Pinto Sanzi, Vulgo "Sininho”, Luiz Carlos Rendeiro Junior, Vulgo "Game Over”, Gabriel da Silva Marinho, Karlayne Moraes da Silva Pinheiro, Vulgo "Moa", Eloisa Samy Santiago, Igor Mendes da Silva, Camila Aparecida Rodrigues Jourdan, Igor Pereira D’Iicarahy, Drean Moraes de Moura Corrêa, Vulgo "DR", Shirlene Feitoza da Fonseca, Leonardo Fortini Baroni Pereira, Emerson Raphael Oliveira da Fonseca, Rafael Rêgo Barros Caruso, Filipe Proença de Carvalho Moraes, Vulgo "Ratão", Pedro Guilherme Mascarenhas Freire, Felipe Frieb de Carvalho, Pedro Brandão Maia, Vulgo "Pedro Punk", Bruno de Sousa Vieira Machado, André de Castro Sanchez Basseres, Joseane Maria Araujo de Freitas, Rebeca Martins de Souza, Fabio Raposo Barbosa, Caio Silva Rangel.

O Ministério Público não incluiu na denúncia os indiciados Luiza Dreyer de Souza Rodrigues, Gerusa Lopes Diniz, Ricardo Egoavil Calderon, Vulgo “Karyu”, Tiago Teixeira Neves da Rocha e Eduarda Oliveira Castro de Souza, por entender que não existem nos autos elementos seguros no sentido de atestar sua participação na incitação da prática de condutas criminosas ou, de qualquer modo, na prática direta de tais condutas.

 por

2014/07/19

Falem sério

Gilmar Rinaldi e Dunga (caso seu nome seja mesmo confirmado como técnico da seleção brasileira de futebol, na próxima terça-feira)? Isso é que o início da "renovação" da CBF e do futebol brasileiro? É de chorar, de rir. E alguém ainda pensa em seriedade?