2017/11/18

Fogo no antigo Americano FC

Os escombros e mato ressecado do antigo campo do Americano, no Parque Tamandaré, em Campos dos Goytacazes, estão ardendo em chamas neste momento. O fogo provocou densas camadas de fumaça, e não se sabe se foi provocado ou acidental.

2017/11/15

Conexão Sicoob estará em Campos este mês

Campos dos Goytacazes, através do Sicoob Fluminense, única cooperativa de crédito de livre admissão do estado do Rio de janeiro, será a primeira cidade do interior do país a sediar uma das etapas do “Road Show” do Conexão Sicoob. O evento está programado para os dias 23, 24 e 25 de novembro, envolvendo entidades de ensino superior como o IFF, UENF, UFF e ISE.
Em linhas gerais, a Conexão Sicoob - Roadshow 2017/18 tem as cooperativas como foco, e  objetiva integrar e explicar, através de diversas atividades, a dinâmica e o conceito do capitalismo consciente. A organização do Conexão tem nível nacional, viabilizada no Rio de Janeiro através da Sicoob Central, que trabalha para proporcionar uma experiência de desenvolvimento e aprendizado. Serão realizadas várias etapas do evento em todo o país, e a  ideia é a de compartilhar com o jovem universitário brasileiro como o Sicoob é capaz de transformar vidas e comunidades inteiras.
Entre os principais temas abordados destacam-se o Futuro da Liderança, Capitalismo Consciente e Economia Colaborativa.
Em Campos, nos dias 23 e 24 serão realizados workshops voltados para empresas juniores, nas universidades, com treinamentos de autoconhecimento, liderança na prática e sobre conceitos de capitalismo consciente e cooperativismo financeiro. Serão então escolhidos 16 jovens para participarem do LAB – atividade em que, durante todo um dia, jovens de alto potencial serão provocados a gerar soluções criativas e aplicáveis para desafios que envolvem a comunidade local por meio da troca de conhecimento e aprendizados entre eles e alguns mentores - e que ao final levará a uma grande premiação.
Já no dia 25 haverá o OpenCampus, com ampla e aberta participação de interessados em trocar experiências e demonstrar que as novas organizações precisam se transformar em negócios conscientes para poderem efetivamente sobreviver no mercado competitivo. Nesta oportunidade haverá talks e reflexões com jovens lideranças que estão transformando o seu entorno, propiciando diálogos e aprendizados.
A programação completa é a seguinte:


23/11 – das 8h30m às 12h30m (IFFluminense); das 14h às 18h (UENF)

24/11 – das 8h30m às 12h30m (UFF); das 14h às 18h (ISE)

Conexão LAB – das 9h às 17h (Tec Campos / UENF)

OpenCampus – das 18h30m às 21h (auditório I/Centro de Convenções da UENF)  
www.sicoobfluminense.com.br

2017/11/07

Campos: campanha de prevenção ao diabetes começa no próximo dia 10

Atualmente, o programa Hiperdia atende a mais de 3,8 mil pacientes cadastrados e atua em 10 polos diferentes.

O Hiperdia — programa de tratamento à hipertensão e diabetes — vinculado à secretaria Municipal de Saúde, realiza nos próximos dias 10, 11 e 14 de novembro, o “XXI Encontro de Diabetes em Campos – Educando para prevenir complicações”. Segundo o coordenador do evento, o endocrinologista e diabetólogo Luiz Elpídio Manhães, serão ministradas palestras e ações para o tratamento e prevenção à doença.
Atualmente, o programa Hiperdia atende a mais de 3,8 mil pacientes cadastrados e atua em 10 polos: Hospital São José, Núcleo da 3ª Idade Centro, UBS Alair Ferreira, Hiperdia/ Pé Diabético, Policlínica do Servidor, UBS da Penha, Centro dia do Idoso, UBS Turf-Club e UBS Novo Mundo, e Centro de Saúde de Guarus.
Luiz Elpídio destacou a importância da detecção para prevenir complicações da doença. O evento é realizado pelo Hiperdia, Faculdade de Medicina de Campos (FMC), Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia (SFMC), Rotary Club de Campos, Ortopedia São José e Sociedade Universitária de Pesquisas e Estudos Médicos (Supem). 
— A diabetes é uma patologia que preocupa muito, porque a cada quatro segundos surge um diabético no mundo. São vários fatores de risco, como a hereditariedade, estresse emocional, mal hábito alimentar e obesidade que levam à essa epidemia mundial. A detecção precoce faz com que as complicações circulatórias e neurológicas, que podem levar à cegueira e problemas de rins, sejam evitadas — disse o endocrinologista.
A campanha começa no dia 10, às 8h30, na Faculdade de Medicina de Campos (FMC), com medição de glicose na avenida Alberto Torres, 217. Das 16h às 20h, no auditório da Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia, localizado na FMC, serão abordados em várias palestras os temas “Diabetes Mellitus” e “Diabetes e os pés”, com os médicos Luiz Elpídio (endocrinologista e diabetólogo), Ana Paula Galvão (endocrinologista), Carlos Henrique Paes (ginecologista), Renato Gama (neurologista), Cláudio Eduardo Carvalho (angiologista), Manoel Luiz (ortesista) e ainda Fabíola Teixeira (nutricionista), Marilzete Teles (enfermeira) e Tatiana DAvila (psicóloga).  Além dos acadêmicos, o evento é aberto ao público em geral. 
 
Já no sábado (11), a ação vai até o Calçadão, no Centro, para dar continuidade à campanha de detecção de diabetes. Na terça-feira (14), Dia Mundial da Diabetes, acontece em frente ao Shopping Vip Center, na Rua Treze de Maio, ação para aferição de pressão arterial, glicose e  verificação de peso.
 

Governo Rosinha gastou mais de 1 milhão e 800 mil em passagens aéreas

A jornalista Suzy Monteiro, do Blog Na Curva do Rio, replicou coluna do jornal Extra, da Berenice Seara, em que é revelada a informação que no governo da então prefeita Rosinha Garotinho, foram gastos mais de 1 milhão e 800 mil de passagens aéreas.

Veja:

 

2017/10/27

Cooperativas de crédito X bancos

“As cooperativas de crédito são por definição legal instituições financeiras. Esta classificação somada ao fato de que os seus produtos e serviços guardam grande similaridade com os que são oferecidos pelos bancos, induzem a que se confundam as duas espécies societárias. 

As distinções, porém, entre os dois segmentos são profundas e importantes. 

Banco é uma sociedade anônima, controlada pelos detentores dos maiores capitais, visando essencialmente o lucro, que é destinado aos acionistas, não mantendo qualquer vínculo com a comunidade. 

As cooperativas são sociedades de pessoas, sem finalidade lucrativa, que operam unicamente com os seus associados, aos quais é assegurada a participação igualitária nas decisões e, proporcional às suas operações, nos resultados, tendo a missão de gerar em favor dos cooperados soluções financeiras adequadas e sustentáveis, mantendo comprometimento com as comunidades onde atuam. 

No Brasil, grande parte das cooperativas está organizada em sistemas, que lhes dão organicidade e controle, permitindo excepcional ganho de escala no desenvolvimento de produtos e serviços financeiros disponibilizados aos participantes, que abarcam todas as modalidades existentes no mercado. 

Em matéria de controles e riscos, além da supervisão dos próprios sistemas e dos respectivos órgãos de controle interno, sujeitam-se às normas e à fiscalização do Banco Central do Brasil, além das auditorias independentes. 

As cooperativas participam, ainda, do Fundo Garantidor do Cooperativismo, que garante a cada usuário depósitos de até duzentos e cinquenta mil reais. 

Registre-se, também, que a ausência do intuito lucrativo e a operacionalização restrita aos associados, permitem às cooperativas a adoção de condições mais vantajosas para o associado/cliente. As taxas e tarifas são invariavelmente melhores, tanto nas aplicações, quanto na obtenção de créditos. 

Por tudo isso, as cooperativas financeiras vêm apresentando notável crescimento em nosso país, nos últimos anos, sendo certo, que mesmo assim, um grande caminho ainda há a percorrer. 

É necessário que o cooperativismo se expanda de modo que todos possam ter acesso a uma cooperativa de crédito. 

Ao mesmo tempo, é preciso que se desenvolva um grande trabalho de educação cooperativista para que, conscientizadas, as pessoas e comunidades possam desfrutar as grandes vantagens que o cooperativismo oferece.” 

Luiz Antonio Ferreira de Araújo
Presidente do Sicoob Central Rio.
c/ed.

2017/10/23

SJB decreta situação de emergência devido à estiagem

São João da Barra decretou situação de emergência em decorrência da estiagem que atinge o município há quatro meses, causando prejuízos nos setores da agricultura e da pecuária, comprometendo o abastecimento e causando problemas respiratórios na população e ambientais, como queimadas. Nesse período, a média do volume pluviométrico registrado foi em torno de 45 milímetros, número 75% inferior à média histórica no mesmo período, que é de 180 milímetros. O município é o oitavo (entre as regiões Norte e Noroeste Fluminense) a decretar situação de calamidade devido a seca.

A decisão foi tomada a partir de um levantamento de danos e prejuízos, que envolveu a Coordenadoria de Defesa Civil e as secretarias de Agricultura, Meio Ambiente e Serviços Públicos, Saúde e a Emater, culminando na elaboração do Formulário de Informação de Desastre (FIDE).
“Ficam dispensados de licitação, de acordo com Decreto, os contratos de aquisição de bens necessários às atividades de resposta ao desastre, de prestação de serviços e de obras relacionas com a com a reabilitação dos cenários dos desastres, desde que possam ser concluídas no prazo de 180 dias consecutivos e interruptos, contados a partir da caracterização do desastre, vedada a prorrogação dos contratos”.

“Os dados coletados mostraram severos impactos pela falta da chuva no solo e pela escassez hídrica nos canais de irrigação. Com a situação de Emergência decretada e tendo o reconhecimento da Secretaria Nacional de Defesa Civil, poderemos pleitear junto às esferas superiores recursos para que possam ser utilizados no sentido de amenizar os impactos da estiagem”, explicou a prefeita Carla Machado.

No setor de Agricultura, de acordo com o FIDE, a produção leiteira e de corte sofreu uma redução de 40% e há morte de animais em razão da falta de pastagem e de outros produtos que servem de alimentação para os animais, como a cana.

“Há Prejuízo, também, nas lavouras de tomate, quiabo e hortaliças em geral. O lençol freático tem baixado cinco centímetros a cada 24 horas. Estamos realizando limpeza de canais e valas de irrigação para amenizar o prejuízo dos produtores, aumentando em muito o valor da hora/dia trabalhada”, pontuou o secretário de Agricultura, Osvaldo Barreto.

A Defesa Civil do Município coordenará todos os órgãos municipais nas ações de resposta ao desastre. “A partir da publicação do Decreto, o passo seguinte será o preenchimento do Sistema Integrado de Informações de Desastres (S2ID), que será encaminhada à Secretaria Nacional de Defesa Civil para análise. Sendo reconhecido, o Ministério da Integração Nacional poderá disponibilizar verbas visando amenizar os danos e prejuízos no município causados pela seca”, concluiu o coordenador de Defesa Civil, Adriano Assis.

Além de SJB, a mesma medida foi tomada pelos municípios de Italva, Itaocara, Miracema, Cardoso Moreira, São Fidélis e São Francisco de Itabapoana.

http://novosite.ururau.com.br/cidades/b5a228ad156ee85767c1270e34bc4ace7081481a_sjb_decreta_situacao_de_emergencia_devido_a_estiagem

c/ed.

2017/10/18

Chequinho: Juiz estipula prazo de cinco dias para alegações finais em outra Ação Penal


Mais uma Ação Penal da Chequinho caminha para a reta final.
Desta vez é a que tem como réus os vereadores Kellinho (PR), Thiago Virgílio (PTC), Linda Mara (PTC) e Jorge Rangel (PTB).
 
O juiz Ricardo Coimbra, da 76 Zona Eleitoral, negou embargos de declaração apresentados pelos réus e deu prazo de cinco dias para alegações finais.
 
Depois disso, é proferida a sentença.
 
Vale lembrar que outras duas ações penais já tiveram sentença e foram condenatórias. A primeira é a que tem como réu o ex-governador Anthony Garotinho (PR), condenado a nove anos, 11 meses e 10 dias de prisão por corrupção eleitoral, repetida 17.515 vezes, associação criminosa, supressão de documento e coação no curso do processo. (Lembre aqui)
 
A segunda é a que tem como réus os vereadores Ozéias (PSDB) e Miguelito (PSL), além da ex-secretária de Desenvolvimento Humano e Social Ana Alice Alvarenga e a ex-coordenadora do Cheque Cidadão Gisele Kock.
 
Ozéias e Miguelito, de acordo com o magistrado, eram responsáveis por oferecer a vantagem ao eleitor e eram beneficiários diretos do voto. Eles foram condenados a cinco anos e quatro meses de reclusão em regime semi-aberto e ainda tiveram decretada perda dos mandatos.
 
Já Ana Alice e Gisele, ainda segundo a sentença, participavam administrando a inclusão dos dados do eleitor no sistema para recebimento do benefício. Não tinham, porém, o poder de decisão sobre a inclusão no programa nem para escolha dos beneficiados. Elas foram condenadas a um ano e três meses de reclusão, convertida em prestação de serviços comunitários. (Lembre aqui)
 
  •