2014/09/30

Ibope: última pesquisa para Governador do RJ

Pezão tem 31%, Garotinho, 24%, e Crivella, 16%, aponta Ibope

Margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.
Instituto entrevistou 2.002 eleitores entre os dias 27 e 29 de setembro.

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (30) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para o governo de Rio de Janeiro:

Luiz Fernando Pezão (PMDB) - 31%
Anthony Garotinho (PR) – 24%
Marcelo Crivella (PRB) - 16%
Lindberg Farias (PT) – 9%
Tarcísio Motta (PSOL) – 1%
Dayse Oliveira (PSTU) – 1%
Ney Nunes (PCB)  - 0%
Brancos e nulos –  12%
Não sabem ou não responderam -  6%
No levantamento anterior, realizado pelo instituto entre os dias 20 e 22 de setembro, Pezão tinha 29 %, Garotinho tinha 26% e Crivella 17 %.

Na pesquisa, encomendada pela TV Globo, o Ibope ouviu 2.002 eleitores entre os dias 27 e 29 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa está registrada registrada no TRE sob o nº RJ-00048/2014 e no TSE sob o nº BR-00897/2014.
Pesquisa espontânea
Na parte da pesquisa em que os entrevistadores do Ibope perguntaram ao eleitor em quem votará sem apresentar a ele a relação de candidatos, com resposta espontânea, o resultado foi:
Pezão: 26%
Garotinho: 20%
Crivella: 10%
Lindberg: 7%
Tarcísio: 1%
Branco/nulo: 14%
Não sabe: 21%

No levantamento anterior, os números eram 24% (Pezão), 21% (Garotinho), 11% (Crivella), 6% (Lindberg) e 23% (Não sabe).

Segundo turno
O Ibope fez três simulações de segundo turno. Os resultados são:
- Pezão: 46%
- Garotinho: 31%
- Branco/nulo: 17%
- Não sabe: 6%
- Pezão: 43%
- Crivella: 32%
- Branco/nulo: 17%
- Não sabe: 8%
- Crivella: 37%
- Garotinho: 32%
- Branco/nulo: 23%
- Não sabe: 7%

Rejeição
O Ibope também apontou a rejeição dos candidatos, ou seja, em quem o eleitor não votaria de jeito nenhum. O resultado foi: Garotinho (40%), Lindberg (20%), Pezão (16%), Crivella (14%), Ney Nunes (11%), Dayse (10%), Tarcisio (9%); 9% disseram que poderiam votar em todos, e 17% não souberam ou não responderam.

Aprovação do governo
A aprovação do governador Luiz Fernando Pezão é de 30%: a gestão foi considerada ótima por 5% dos entrevistados e boa por outros 25%. Já 38% dos entrevistados consideraram a administração regular, 12% avaliaram o governo como ruim, e 11% como péssimo. Não souberam responder ou não responderam somaram 10%. 

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/eleicoes/2014/noticia/2014/09/pezao-tem-31-garotinho-24-e-crivella-16-aponta-ibope.html

Dia Internacional do Cooperativismo de Crédito


No próximo dia 16 de outubro, cooperativas de crédito em todo o mundo comemorarão o Dia Internacional do Cooperativismo de Crédito (DICC). E para reunir todas as informações necessárias sobre a celebração, além de números em termos nacionais e internacionais, o Sistema OCB em parceria com os integrantes do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC) acabam de lançar o hotsite do DICC.
O evento é anual e celebra o impacto e as realizações do movimento cooperativista onde ele está presente. Dentre as informações que podem ser obtidas no hotsite, destaca-se o papel do segmento na inclusão financeira, congregando 208 milhões de cooperados em 103 países.
Além disso, no mundo todo, são 57 mil cooperativas do Ramo Crédito, que oferecem aos seus integrantes um lugar seguro para aplicar seus recursos e acessar empréstimos e outros serviços a taxas e condições adequadas, bem mais vantajosas que as oferecidas pelos bancos convencionais.
BREVE HISTÓRICO – Desde 1948, o DICC é comemorado anualmente na terceira quinta-feira de outubro e promovido pelo Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito. A cada edição, o evento internacional relembra a história de sucesso do cooperativismo de crédito, disseminando os seus diferenciais para toda a sociedade. O tema deste ano – Serviço Local, Bem Global – enfatiza o impacto positivo das cooperativas de crédito não apenas em suas comunidades, mas também ao redor do mundo, como um movimento organizado.
Na data comemorativa, essas instituições irão promover diversas atividades ao redor do mundo e que poderão ser serão partilhadas por meio das redes sociais, como Twitter, Facebook, LinkedIn e YouTube, utilizando a hashtag &ICUDay. Para mais informações, acesse o site: www.dicc.coop.br.
 

2014/09/29

IFF se manifesta contra violência

Instituto divulga manifesto em repúdio à morte do aluno Deison da Hora, no dia 26, decreta luto oficial e convoca para ato público na sexta-feira, dia 3, em Campos-RJ.
QUEREMOS NOSSAS JUVENTUDES VIVAS!
 
 Perplexidade, tristeza, choque, comoção e lágrimas marcaram, em gritante dor, a sexta-feira, 26 de setembro, no IFFluminense.
 Perdemos nosso jovem aluno DEISON WALACE PERES DA HORA, 18 anos, vítima de uma tentativa de assalto.
 E não podemos aceitar, como servidores da sociedade, colegas estudantes, pais, seus professores, sua turma, a audácia dos criminosos e mais um número para a taxa de impunidades.
 Não podemos aceitar que a violência, esta faminta máquina de 'moer' vidas se aproxime de nosso esperançoso exercício de convivência.
 Não queremos aceitar que DEISON WALACE PERES DA HORA teve seus sonhos e expectativas silenciados, aos 18 anos, por quatro criminosos disparos.
 Não vamos aceitar, como Instituição que trabalha com suas juventudes pela 'cultura da paz', atentos a suas linguagens e ao seu protagonismo, que a barbárie assine a petição pela Justiça.
 EXIGIMOS, em alta e uníssona voz de todos os servidores do IFFluminense, EXIGIMOS: QUEREMOS NOSSAS JUVENTUDES VIVAS!, e ainda em pacífico protesto, queremos ações efetivas de todos os formuladores das políticas de garantia de direitos – sociedade e governo – para determinadas violências que ainda são situações ‘invisíveis’ e ‘silenciadas’ nos espaços públicos e periféricos das cidades brasileiras, que acompanhem os índices de assassinatos de jovens com o mesmo interesse com que se acompanham os índices da inflação e, principalmente, com a responsabilidade dos que desejam que nossas juventudes façam a história do Brasil melhor.
Prestamos solidariedade à família de DEISON e sabemos de sua inconsolável dor. Dedicamos a ele a jovialidade consciente da Legião Urbana:

'Só que você foi embora cedo demais
Eu continuo aqui
Meu trabalho e meus amigos
E me lembro de você
Dias assim, dias de chuva, dia de sol
E o que sinto não sei dizer
Vai com os anjos, vai em paz' (Os bons morrem jovens)
 
ATO PÚBLICO a Favor de uma Cultura de Paz e pela Vida.
Data: 03/10/2014 (sexta-feira)
Horário: 17 horas
Local: Concentração na Concha Acústica no Pátio do IFF campos Centro.
 

2014/09/28

Firjan sugere rota para crescimento do estado do Rio de Janeiro

Documento com propostas para todas as regiões será entregue a candidatos ao governo

RIO — Na Baixada, distritos industriais em que faltam serviços básicos, de internet a água, ao mesmo tempo às margens de algumas das principais rodovias do país, perto do mercado consumidor e de terminais para escoamento da produção. Uma contradição, decerto, mas um retrato de um Rio de potencialidades e desafios superlativos, no qual empreendimentos bilionários e novos núcleos de desenvolvimento coexistem com graves problemas urbanos e gargalos de infraestrutura. É esse o estado que se apresenta no documento “Visões de Futuro”, do Sistema Firjan, que será entregue a partir de amanhã aos candidatos ao Palácio Guanabara, apontando oportunidades e obstáculos a serem superados nos próximos 5 a 15 anos em cada região fluminense.

VOCAÇÕES E NOVAS DINÂMICAS

O estudo identifica uma rota do crescimento do estado, num panorama de interiorização dos investimentos. Para a Firjan, são cinco regiões centralizadoras das mudanças (a capital, a Baixada, o Sul, o Leste e o Norte Fluminense), além de três ramificações delas (Serrana/Centro-Sul, Noroeste e Centro-Norte). Em todas, indica vocações e novas dinâmicas que emergem. No entanto, afirma ser “necessário, desde já, trabalhar para aproveitar” os ventos favoráveis, no sentido de melhorar a infraestrutura viária, logística e de fornecimento de energia elétrica, assim como planejar a ocupação populacional, definir áreas para instalação de indústrias e criar planos diretores integrados, entre outras medidas.

— Hoje, o Rio é privilegiado em termos de Brasil. E, apesar da instabilidade do país, os projetos para o estado já estão na mesa, independem do cenário nacional — afirma o presidente da Firjan, Eduardo Eugenio.

A rota traçada no documento começa no Sul Fluminense, que engloba cidades como Volta Redonda e Angra dos Reis (a divisão não coincide com a oficial do estado). Para a Firjan, o motor do desenvolvimento local será seu centro automotivo, sobretudo Resende, Porto Real e Itatiaia. Nos próximos anos, a região deve se consolidar como um dos polos do setor no país, reforçando a importância das indústrias siderúrgica, metalúrgica e metalmecânica. Tudo que gerará empregos e melhorará a renda da população. Mas que afetará áreas como habitação, educação, transporte, saneamento. E tornará ainda mais cruciais obras como a duplicação da descida da Serra das Araras, na Rodovia Presidente Dutra.

— É preciso garantir a disponibilidade dos serviços públicos, em especial a oferta de água, energia e banda larga. Além disso, as conexões com as principais rodovias são deficientes, e faltam vias adequadas de acesso, especialmente à Dutra e à BR-393 (a Rio-Bahia) — afirma o presidente da representação da Firjan na região, Edvaldo de Carvalho.

Na Baixada, o Arco Metropolitano é apontado como impulsor do crescimento. Quando estiver completo (faltam as obras sob responsabilidade federal, na BR-493), ligará o Porto de Itaguaí ao Complexo Petroquímico do Rio (Comperj), em Itaboraí. Mas desde já contribui para previsões de que os municípios próximos sejam o principal destino de empresas na Região Metropolitana. O crescimento populacional, no entanto, deve acompanhar esse movimento. Estender o ramal de Santa Cruz dos trens a Itaguaí, tirar do papel a extensão da Via Light, construir a TransBaixada (de Nova Iguaçu à Washington Luiz) e terminar as pistas marginais da Dutra seriam algumas das intervenções essenciais. Tão fundamentais quanto o ordenamento da ocupação das muitas áreas virgens no entorno do Arco, combatendo a favelização.

— É urgente também expandir as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) na Baixada. Sem segurança, não há desenvolvimento econômico — diz Carlos Erane de Aguiar, presidente de uma das regionais da Firjan na Baixada.

No município do Rio, o estudo diz que o grande desafio será a mobilidade urbana. A cidade que receberá as Olimpíadas de 2016 deve atrair empresas e reforçar sua vocação turística, ampliando seu caráter de centro de lazer e de negócios com projeção internacional. Do outro lado da Guanabara, no Leste Fluminense, o Comperj será a mola mestra, ainda que o projeto inicial tenha sido alterado. Para preparar as cidades, porém, a Firjan diz ser necessário investir na capacitação da mão de obra e adequar a infraestrutura local, insuficiente. E sugere ainda a expansão do Arco Metropolitano até Maricá, pela RJ-114, além de recuperar o ramal ferroviário entre Niterói e Itaboraí e construir o prometido metrô da região.
 
FUTURO NO PORTO DE AÇU

Seguindo a rota, chega-se ao Norte Fluminense, de Campos e Macaé, que ajudam a tornar o Rio maior produtor de petróleo e gás do país. As maiores transformações, segundo o “Visões de Futuro”, devem ser motivadas pela instalação do Porto do Açu e de seu distrito industrial, em São João da Barra. Junto com outros investimentos, como o Complexo Logístico e Industrial de Farol-Barra do Furado, diz a Firjan, o porto deve transformar o Norte num dos “maiores polos industriais e logísticos do país”.

Para aproveitar as oportunidades é preciso terminar a duplicação da BR-101 Norte, aumentar a capacidade da BR-356 (São João-Belo Horizonte) e construir a ferrovia São João da Barra-Uruaçu, em Goiás, ligando a região às áreas produtoras de minério em Minas Gerais e do agronegócio no Centro-Oeste, com efeitos também no Noroeste Fluminense.

por
http://oglobo.globo.com/brasil/firjan-sugere-rota-para-crescimento-do-estado-do-rio-de-janeiro-14071516

2014/09/27

Última pesquisa Datafolha para o Governo do Estado/RJ



RIO — Pela primeira vez na consulta feita pelo Instituto Datafolha para o governo do estado do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), que concorre à reeleição, aparece isolado na liderança com 31% dos votos para o governo do estado. Anthony Garotinho (PR) e Marcelo Crivella (PRB) disputam o segundo lugar. O ex-governador caiu de 25% para 23%, e o ex-ministro da Pesca aparece com dois pontos percentuais a menos do que na pesquisa anterior, chegando a 17%. Como a margem de erro é de três pontos percentuais, Garotinho e Crivella estão tecnicamente empatados. No levantamento do último dia 10, Pezão e Garotinho apareciam empatados em primeiro lugar, ambos com 25%.

O senador Lindbergh Farias (PT) permaneceu em quarto lugar com os mesmos 12% do levantamento anterior. Tarcísio Motta (PSOL) está com 2%, e Dayse Oliveira (PSTU), com 1%. Ney Nunes (PCB) não pontuou. Votos brancos e nulos somam 9%, e indecisos, 5%.

— O crescimento de Pezão é resultado do grande tempo de propaganda eleitoral, do uso da máquina e de uma coligação com muitos partidos. É um governador em exercício, isso auxilia. Ele, obviamente, tem uma vitrine para se mostrar muito maior do que os outros candidatos. Ele precisava se tornar conhecido, e conseguiu — afirma Leonardo Jobim, cientista político da UFF.


Nas duas simulações de segundo turno, contra Pezão e Crivella, Garotinho perderia. No embate com o peemedebista, Pezão venceria com 54% dos votos contra 30% do deputado do PR. Já na disputa contra Crivella, o senador atinge 49% dos votos contra 30% de Garotinho.

O Datafolha também apontou a rejeição dos candidatos ao Palácio Guanabara. A maior continua sendo a de Garotinho, que oscilou três pontos para cima e chegou a 49%. Lindbergh é o segundo mais rejeitado: o petista teve 20% (antes tinha 25%). Pezão, que tinha 19%, passou a 16%, enquanto Crivella, candidato com menor índice de rejeição, foi de 20% para 14%.

— Garotinho não é o candidato mais atacado pelos adversários, mas é o que mais apresenta aumento na rejeição. O próprio crescimento de Pezão pode ser visto como um voto útil contra o Garotinho. Ser um ex-governador tem o lado bom de já ser conhecido. Porém, traz o questionamento sobre sua gestão. O eleitor, no decorrer da campanha, negou a gestão do ex-governador — diz Leonardo Jobim.

CANDIDATOS COMENTAM PESQUISA

Com oito pontos percentuais de vantagem sobre o segundo colocado, Pezão comentou o resultado por meio de sua assessoria: “O candidato continua trabalhando para mostrar as conquistas do governo, procurando ampliá-las, e prefere deixar as análises para os especialistas”. Afirmou ainda que o objetivo do candidato é “continuar levando adiante suas propostas para conquistar ainda mais os eleitores”.

Estagnado em quarto lugar, Lindbergh disse acreditar em uma “segunda onda” para içá-lo ao segundo turno. O petista afirmou que a eleição fluminense tem a característica de virada às vésperas do pleito:

— Ainda tem mais de uma semana de eleição. Vou para a rua com todas as minhas energias, porque posso ser beneficiado por uma segunda onda de voto útil para tirar o Garotinho do segundo turno. Eu ainda acredito. Com 12%, a gente pode construir uma segunda onda. Dá tempo, as eleições do Rio têm essa característica de virada no final. Houve um fenômeno muito forte do voto útil para o Pezão passar o Garotinho. Isso desarmou agora, e eu posso navegar no caminho para uma segunda onda de voto útil.

O Datafolha entrevistou 1.405 eleitores em 33 municípios do estado, nos dias 25 e 26 de setembro. A pesquisa está registrada no TSE sob o protocolo 00782/2014.

http://oglobo.globo.com/brasil/datafolha-pezao-aumenta-vantagem-na-disputa-pelo-governo-do-rio-14061399

2014/09/26

Isto é cultura

Sarau Baião de Dois – Dia 26 de setembro - SINASEFE
Rua Álvaro Tâmega, 132 – Campos dos Goytacazes-RJ

Programação:
19h – Mostra de Curtas
Waterkis – cine denúncia
Curta com depoimentos de estudantes do IFF Campos – Campus Centro – Déh Tavares e Silvio Ribeiro de Castro – imagens captadas em Manguinhos, Campos e Bento Gonçalves-RS – trilha sonora: Engels Espíritos e Riverdies – concepção & direção: Artur Gomes – Fulinaíma Produções 
20h às 22h – Primavera dos anos 60
Re-Virando a Tropicália com a poesia de Torquato Neto
Cia Desafio de Teatro -
Blues Poesia – Reubes Pess, Dalton Freire e Artur Gomes
Clube do Vinil - Wellington Cordeiro e Marcio Aquino
Loucos Somos Nós – campanha em prol do Abrigo João Vianna – ingresso: material de limpeza e higiene pessoal 
Projeto Ocupação Arte Cultura

Fulinaíma Produções
Artur Gomes – Diretor de Produção e Arte
Rachel Loubach – Assistente de Produção
Contato: portalfulinaima@gmail.com (22)99815-1266

2014/09/25

Bancários: greve a partir do dia 30

A Fenaban propõe reajuste de 7% nos salários, enquanto os sindicatos de bancários em todo o país pedem 12,5%

Os bancários realizaram assembleias na noite desta quinta-feira (25) e rejeitaram a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na última sexta-feira (19) e decretaram greve por tempo indeterminado a partir da próxima terça-feira (30).

O Comando considerou insuficientes as propostas dos bancos. A Fenaban propõe reajuste de 7% nos salários (0,61% de aumento real) e 7,5% no piso (1,08% acima da inflação), dentre outros itens. O modelo de pagamento da PLR é o mesmo do ano passado, apenas com o reajuste de 7% nos valores.

“Queremos mais e reivindicamos um reajuste de 12,5%, piso do Dieese (R$ 2.975,49) e PLR de três salários mais parcela adicional de R$ 6.247, dentre outras demandas econômicas, assim como avanços no emprego e nas condições de saúde, segurança e trabalho, além de igualdade de oportunidades”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional.

“Reivindicamos o fim das demissões imotivadas, da rotatividade e das terceirizações, bem como o fim das metas abusivas, do assédio moral e das discriminações, além de mais segurança contra assaltos e sequestros, entre outros pontos”, salienta o dirigente sindical.

"Os bancos que atuam no Brasil continuam tendo a mais alta rentabilidade de todo o sistema financeiro internacional. Somente os seis maiores tiveram lucro líquido de R$ 56,7 bilhões em 2013 e mais R$ 28,5 bilhões no primeiro semestre deste ano, sobretudo pelo empenho e à produtividade dos bancários. Mas os banqueiros só valorizam os altos executivos e não querem atender as reivindicações da categoria”, aponta Carlos Cordeiro.

Os bancários ainda decidiram realizar novas assembleias na próxima segunda-feira (29).

Conforme informações enviadas à Contraf-CUT até as 21h desta quinta-feira, as propostas dos bancos foram rejeitadas e a greve nacional foi aprovada a partir do dia 30 por tempo indeterminado pelas assembleias dos sindicatos de:

São Paulo
Rio de Janeiro
Brasília
Belo Horizonte
Curitiba
Porto Alegre
Florianópolis
Campo Grande
Alagoas
Mato Grosso
Piauí
Ceará
Pará
Roraima
Acre
Sergipe
Espírito Santo
Rio Grande do Norte
Campinas (SP)
Apucarana (PR)
Guarapuava (PR)
Cornélio Procópio (PR)
Londrina (PR)
Juiz de Fora (MG)
Joaçaba (SC)
Chapecó (SC)
Limeira (SP)
Piracicaba (SP)
Uberaba (MG)
Angra dos Reis (RJ)
Baixada Fluminense (RJ)
Sul Fluminense (RJ)
Três Rios (RJ)
Itaperuna (RJ)
Teresópolis (RJ)
Macaé (RJ)
Campina Grande (PB)
Rondonópolis (MT)
Barra das Garças (MT)
Dourados (MS)
Itabuna (BA)
Vitória da Conquista (BA)
Camaçari (BA)
Feira de Santana (BA)
Ilhéus (BA)
Jacobina (BA)
Jequié ( BA)
Juazeiro (BA)
Vale do Paranhana (RS)

 
      http://economia.ig.com.br/2014-09-25/bancarios-rejeitam-propostas-e-aprovam-greve-nacional-a-partir-do-dia-30.html
 
     
    •  





4.1.28Status:Active

social
fechar ×
ver mais antigos
comentários
fechar

Greve do transporte coletivo em Campos

Profissionais do Setor de Transporte Coletivo de Campos vão cruzar os braços a partir da zero desta segunda-feira (29/09). A informação foi confirmada na tarde desta quinta-feira (25/09) pelo advogado do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Cargas e Passageiros de Campos, Eraldo Gomes Duarte.
 
Segundo o advogado, a greve foi aprovada em assembleia realizada pela categoria na última segunda-feira (22/09). Os rodoviários estão reivindicando, entre tantas outras propostas, o reajuste salarial de 17%, plano de saúde, além de outros benefícios, como cesta básica e uniforme gratuito, já que atualmente a vestimenta é paga pelos funcionários.
 
“A data base da categoria é março, mas até agora os empresários não aceitaram nenhuma das reivindicações, que chegam a 15 itens, então decidiram por paralisar as atividades”, disse Eraldo acrescentando que a decisão já foi publicada e também comunicada através de ofício ao Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT), Sindicato Patronal, Polícia Militar e Guarda Civil Municipal (GCM) respeitando a lei de greve que determina ampla comunicação num período de 72h que antecede a mobilização sindical.
 
(Do Ururau)