2014/04/23

Reflexão do feriado: que São Jorge nos ajude!

MC Guimê e o abismo entre o que poderíamos ser e o que seremos realmente



Por sugestão de uma assídua leitora de minhas mal traçadas linhas, a cantora Luciana Araújo, assisti a entrevista que o tal MC Guimê deu a Mario Sergio Conti no programa Diálogos – papo este que você pode assistir aqui - e confesso que meu desalento em relação ao futuro aumentou consideravelmente.

“Você pode comprar tudo o que quiser” é slogan principal que Guimê traz embutido em qualquer coisa que fale e “cante”. Sim, a palavra está entre aspas porque, como cantor, o garoto soa como se suas amígdalas tivessem sido substituídas por duas bolas de Natal quebradas. Em várias respostas, Guimê se mostra como o mais fiel retrato de uma molecada emergente das camadas menos privilegiadas em termos sócio/econômicos que, de repente, adquiriu meios de adquirir bens de consumo, mas que não conseguiu igual facilidade na hora de ter acesso à cultura e educação.

Quer um exemplo? Apesar do discurso falsamente contrário, Guimê se entrega quando diz “graças a Deus não precisei fazer faculdade”, como se cursar o Ensino Superior fosse o mesmo que fazer treinamento militar no Afeganistão. É um claro sinal de que ele representa uma molecada que hoje em dia prefere ser rica a ter um mínimo de cultura. Também, com o nível da maioria das faculdades espalhadas pelo País, nas quais alunos foram transformados em “clientes” e a capacidade de raciocínio foi reduzida a patamares microbióticos, não poderia ser diferente. Quando perguntado o
que faria se fosse Presidente da República, Guimê demonstra um despreparo intelectual tão grande que é facilmente associado com aquilo que pensa a garotada descerebrada que cada um de nós conhece e que gravita ao nosso redor no cotidiano. Nem vou comentar os pavorosos erros de concordância em qualquer frase que saia de sua boca. Afinal de contas, para quem não dá a mínima ao estudo, por que se preocupar com isto, né?

Musicalmente, o tal “funk ostentação” que Guimê e outros comparsas fazem é uma aberração. O que vale é ser muito desafinado, algo facilmente comprovado em qualquer troço que se ouça dentro deste universo torturante. Ao dizer que suas canções tem um “lado crítico”, ele também demonstra total ignorância em relação ao que significa a palavra “crítica”. Ele cita isto apenas porque pensa que pega bem ser “crítico” em relação alguma coisa, não importa o quê.

“Ostentar é mostrar o poder”, diz ele a certa altura do papo. Interpretei esta frase não apenas como a celebração de um consumismo exarcebado, mas como a busca por ostentar a aquisição de bens de consumo certamente se transforma em algo bem perigoso na mente de gente de má índole, o que Guimê não se dá conta ou finge não prestar atenção. Para piorar, o estímulo ao consumismo inconsequente surge exatamente da maneira imperativa e tendenciosa com que a propaganda nos dias atuais incute em cérebros pouco informados a necessidade de adquirir qualquer produto, até mesmo aqueles que não terão qualquer utilidade na vida de cada um.

Ao conceder esta entrevista, MC Guimê fez um grande favor a todos nós: mostrou que é a prova viva de que a molecada atual – que deseja ser e pensar como ele - e as futuras gerações estão caminhando inclementemente para o buraco.

Em  https://br.noticias.yahoo.com/blogs/mira-regis/mc-guim%C3%AA-e-o-abismo-entre-o-que-162007521.html


Obs. do Blog - particularmente não gosto do funk (e não sei como alguém pode gostar, mas respeito a todos), e não o tenho como movimento social e muito, mas muito menos cultural. Como pseudo tipo de válvula de escape de pseudos oprimidos, está muito mais próximo de uma infernal sacada de gravadoras para empurrar goela abaixo um lixo produzido a custo baixo.

Não é que o jovem brasileiro não goste de boa música e cultura, mas essas opções não são oferecidas a ele. É o que se tem para hoje, dizem também os pseudos produtores culturais, e tome canções de péssimo gosto, com erros de português - um material chulo, rasteiro, grosseiro, violento, sem futuro...

2014/04/21

Saída da Região dos Lagos tem problemas na BR-101

RIO – Motoristas que decidiram deixar a Região dos Lagos e voltaram para casa após o feriadão da Semana Santa na noite desta segunda-feira enfrentam trânsito bastante congestionado. A Via Lagos (BR 101/Norte) alterna entre lentidão e retenção entre os quilômetros 262 e 322, de Rio Bonito até a Ponte Rio-Niterói. São 60 quilômetros de tráfego com problemas. Os trechos mais críticos são a chegada a Itaboraí e a saída da via, que têm tráfego pesado por causa do excesso de veículos. Na Ponte Rio-Niterói não há problemas. Segundo a CCR Ponte, o tempo média de travessia, nos dois sentidos, é normal: 13 minutos.

Quem volta da Região Serrana encontra boas condições nas principais rdovias. A Rodovia Presidente Dutra apresenta lentidão apenas entre os quilômetros 166 e 167, na altura de São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Já a Rio-Teresópolis apresenta tráfego bom em toda a extensão. Na BR-040 (Rio-Juiz de Fora), o motorista também encontra boas condições nos quatro trechos: Baixada, Itaipava, Serra e Juiz de Fora, nos dois sentidos.

Nas vias expressas da cidade, a Avenida Brasil apresenta lentidão no sentido Centro na altura de Ramos, onde há um ponto de bloqueio para as obras de instalação do Arco Estaiado Prefeito Pereira Passos, obra do BRT Transcarioca. A Linha Vermelha apresenta trânsito intenso nos dois sentidos, na altura do Hospital do Fundão, mas não há retenções. O tráfego segue bom também nos dois sentidos da Estrada Grajaú-Jacarepaguá, da Autoestrada Lagoa-Barra, da Linha Amarela e na Avenida Niemeyer.


Stéfano Salles
Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/saida-da-regiao-dos-lagos-tem-problemas-na-br-101-12254924#ixzz2zZcDAFpL 

Manifestantes interditam BR-101 em Campos dos Goytacazes

Motivo do protesto e número de pessoas envolvidas no ato ainda são desconhecidos. Trânsito tem retenção

Rio - A BR-101 foi interditada por volta das 15h desta segunda-feira, na altura do quilômetro 56,7, em Campos dos Goytacazes, no Norte do estado. De acordo com a Autopista Fluminense, a via está fechada em ambos os sentidos (Espírito Santo e Niterói), devido a um protesto. O motivo da manifestação e o número de pessoas que participam do ato ainda são desconhecidos.

Segundo a concessionária, o tráfego está parado na pista sentido Espírito Santo, entre os quilômetros 59,7 e 56,7, e na pista sentido Niterói, entre os quilômetros 53,7 e 56,7. Equipes da Autopista Fluminense estão no local e trabalham no atendimento à ocorrência e liberação total da via.

Ainda na pista sentido Niterói, há lentidão entre os quilômetros 289 e 297, na região de Itaboraí, e entre os quilômetros 315 e 321, entre as regiões de São Gonçalo e da Av. do Contorno, devido ao tráfego intenso de veículos, na tarde de hoje.

O Dia
http://odia.ig.com.br/odia24horas/2014-04-21/manifestantes-interditam-br-101-em-campos-dos-goytacazes.html


Ps. do Blog Geral
Informações dão conta de que o protesto seria pela falta de energia elétrica na região do Jardim Aeroporto, próximo à BR.

2014/04/20

Implosão da perimetral no Rio

Foi implodido na manhã deste domingo (20), feriado de Páscoa, mais um trecho do Elevado da Perimetral, na zona portuária do Rio de Janeiro. O pedaço que veio ao chão corresponde a 300 metros entre o prédio da Polícia Federal, na altura da rua Edgar Gordilho, e do 1º Distrito Naval, em frente à praça Mauá. A demolição usou 250 kg de explosivos e durou 11 segundos: oito segundos para acionar os equipamentos e três para que as dez toneladas de concreto caíssem.

"A Páscoa começa explosiva. É uma alegria muito grande ver esse espaço da cidade sendo devolvido à população. A praça Mauá é um marco histórico dessa cidade. Já temos aqui o MAR, Museu de Arte do Rio, em breve teremos o Museu do Amanhã, temos o primeiro arranha-céu da América Latina, o edifício A Noite. Tem o Mosteiro de São Bento aqui perto. Ou seja, a gente devolve para a cidade uma área muito importante com o que a gente vem fazendo aqui na Perimetral", disse o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB).

"Praticamente toda a Perimetral já foi demolida. Há ainda um trecho mais complexo, perto da Rodoviária Novo Rio", completou ele. Segundo a prefeitura, em sua totalidade, o Elevado da Perimetral deixará de existir até o fim do ano.
O presidente da Cdurp (Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio), Alberto Gomes da Silva, afirmou que a remoção dos escombros e o processo de limpeza em geral deve durar de dez a 15 dias. A prioridade é o perímetro entre a avenida Rodrigues Alves e a rua Barão de Tefé, nos arredores do Cais do Valongo, que deve ser totalmente limpo até a próxima quarta-feira para que o trânsito seja liberado na região.

Saiba mais em:
http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2014/04/20/trecho-de-300-metros-do-elevado-da-perimetral-e-implodido-no-rio.htm#fotoNav=2

2014/04/19

Filha de 10 anos de Ricardo Teixeira recebeu dinheiro de Rosell, diz jornal

Londres, 19 abr (EFE).- O jornal inglês "The Telegraph" publicou na edição deste sábado que em 2011 o ex-presidente do Barcelona Sandro Rosell teria feito pagamento de 2 milhões de libras (R$ 7,5 milhões em cotação atual), a uma das filhas de Ricardo Teixeira, na época com 10 anos.

Segundo a publicação, Antônia Wigand Teixeira, filha do ex-presidente da CBF e ex-presidente do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo de 2014, recebeu a quantia em conta corrente registrada no Rio de Janeiro. O depósito teria sido feito em nome de Rosell, que foi diretor de marketing da Nike na América Latina.

O "The Telegraph" lembra na matéria a polêmica decisão da Fifa de conceder a Rússia e Catar o direito de sediar os Mundiais de 2018 e 2022, respectivamente. Na época, o Barcelona já havia acertado patrocínio com a Qatar Foundation, órgão que investe em educação, pesquisa científica e desenvolvimento social no emirado.

Em janeiro do ano passado, a revista francesa "France Football" publicou longa reportagem que apontava que a nação asiática comprou o direito de organizar a Copa de 2022. Ricardo Teixeira teve nome ligado à fraude, e também se apontava a forte influência de Rosell na decisão da Fifa.

Além disso, o ex-presidente do Barcelona é sócio da Ailanto, empresa que recebeu R$ 9 milhões do governo de Brasília pelo amistoso entre as seleções de Brasil e Portugal, em 2008, quando Teixeira ainda estava à frente da entidade.

De acordo com investigações da Polícia Civil, uma empresa de propriedade da Ailanto chegou a ter como endereço uma fazenda que pertencia a Ricardo Teixeira em Piraí, no estado do Rio de Janeiro.

No ano passado, uma reportagem publicada pela "Folha de S. Paulo" apontou que essa empresa, que tem como sócia majoritária a esposa de Ricardo Teixeira, Ana Carolina Wigand, recebeu R$ 2,8 milhões da Ailanto.

A W Trade Brasil Importação e Exportação teria se associado a Rosell (como pessoa física) e à Brasil 100% Marketing (que tem o catalão como sócio) na compra de duas salas no Shopping Leblon, na zona sul do Rio de Janeiro, avaliadas em R$ 13 milhões.

Com R$ 50 mil de capital social, a empresa de Ana Carolina teria ficado com 24% de cada imóvel. Porém, dois anos depois, a Ailanto teria pagado R$ 2,8 milhões pela participação da W Trade nas salas - R$ 1,4 milhão por cada, valor abaixo ao da compra. O jornal informou na época que os documentos foram registrados no 2º Ofício de Registro de Imóveis do Rio.

Os advogados da W Trade afirmaram à "Folha de S. Paulo" que o negócio foi feito de forma legal e que a empresa ficou com R$ 1,9 milhão do total, já que pagou R$ 188 mil de impostos e usou R$ 700 mil para quitar o financiamento das salas.

Por conta das diversas irregularidades em seus negócios que foram denunciadas, o Ministério Público do Distrito Federal pediu que Sandro Rosell fosse condenado a oito anos de prisão, além da devolução do dinheiro recebido para a realização do amistoso entre Brasil e Portugal.

Ao "Telegraph", nem Sandro Rosell, nem Ricardo Teixeira se pronunciaram. O Barcelona garantiu que não tem conhecimento de qualquer pagamento à filha do dirigente brasileiro, cuja família vive atualmente nos Estados Unidos.
Leia mais em: http://zip.net/bgm8Tx

http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/esporte/2014/04/19/filha-de-10-anos-de-ricardo-teixeira-recebeu-dinheiro-de-rosell-diz-jornal.htm

Morre aos 66 anos o narrador Luciano do Valle


O narrador Luciano do Valle, 66 anos, morreu neste sábado. Ele passou mal durante uma viagem de avião para Uberlândia, onde narraria Atlético-MG e Corinthians pela primeira rodada do Brasileirão. Luciano, que viajava de São Paulo, foi socorrido no aeroporto da cidade mineira pelo Corpo de Bombeiros. Ainda não se sabe as causas de sua morte.

Segundo informações do médico que estava no voo e prestou os primeiros socorros, Luciano sofreu uma morte súbita. "O Luciano não sofreu. O que ele apresentou é chamada de morte súbita, ela acontece menos de uma hora quando começam os sintomas", informou.

"As hipóteses vão de interdição de aorta, a um infarto e isso só será definido após necropsia. Ele não sofreu e teve o atendimento que precisava. Sou solidário ao time Band", completou.

Luciano se preparava para narrar a Copa do Mundo no Brasil e acreditava em mais um título da seleção brasileira. Otimista por natureza, confiava que tudo daria certo no Mundial e acreditava em uma evolução do país depois de receber o maior evento do futebol.

Também não pensava em aposentadoria. Em 2012, chegou a se afastar das suas funções devido a um problema de saúde, mas se dizia entusiasmado com os próximos eventos esportivos do Brasil.

Saiba mais em:
http://esporte.band.uol.com.br/gente/noticia/100000677628/morre-aos-70-anos-o-narrador-luciano-do-valle.html#foto1

2014/04/17

"Momento histórico: encontramos outra Terra no Universo"

Desde a descoberta do primeiro planeta a orbitar uma estrela similar ao Sol, em 1995, a humanidade estava à espera deste anúncio. Finalmente ele chegou, com toda pompa e circunstância, num artigo publicado no periódico científico “Science”: encontramos um planeta praticamente idêntico à Terra orbitando outra estrela numa região que o torna capaz de abrigar água líquida — e vida — em sua superfície.

O anúncio está sendo feito neste momento numa entrevista coletiva conduzida pela Nasa (uma reportagem mais completa sobre o achado, produzida por este escriba, estará amanhã nas páginas da Folha). O planeta orbita uma estrela chamada Kepler-186 e tem, segundo as estimativas, praticamente o mesmo diâmetro da Terra — 1,1 vez o do nosso mundo. Até onde se sabe, ele é o quinto a contar de seu sol e leva 129,9 dias terrestres para completar uma volta em torno de sua estrela. Ou seja, um ano lá dura mais ou menos um terço do que dura o nosso.

A estrela-mãe desse planeta é uma anã vermelha com cerca de metade do diâmetro do nosso Sol, localizada a cerca de 490 anos-luz daqui. Um dos aspectos interessantes dessa descoberta em particular é que, além de estar na chamada zona habitável — região do sistema em que o planeta recebe a quantidade certa de radiação de sua estrela para manter uma temperatura adequada à existência de água líquida na superfície –, o planeta está suficientemente distante dela para não sofrer uma trava gravitacional. Caso fosse esse o caso, o Kepler-186f, como foi batizado, teria sempre a mesma face voltada para a estrela, como acontece, por exemplo, com a Lua, que sempre mostra o mesmo lado para a Terra. Embora modelos mostrem que a trava gravitacional não é um impeditivo definitivo para ambientes habitáveis (a atmosfera trataria de distribuir o calor), é sempre melhor ter um planeta com dias e noites, em vez de um em que um hemisfério é sempre aquecido pelo Sol e outro passa o tempo todo na fria escuridão.

Numa nota pessoal, lembro-me de ter já conversado antes com Elisa Quintana, pesquisadora da Nasa que é a primeira autora da descoberta. Em 2002, ela produziu uma série de simulações que mostravam que o sistema Alfa Centauri — o trio de estrelas mais próximos de nós, sem contar o Sol — podia abrigar planetas de tipo terrestre na zona habitável. Imagino a realização pessoal dela de, depois de “conceber” por tantos anos mundos como esse em computador, finalmente poder reportar uma descoberta dessa magnitude. Não de uma simulação, mas da fria realidade da observação!

Trata-se de um momento histórico. A partir de agora, os astrônomos devem se concentrar cada vez mais na busca de outros mundos similares à Terra e a Kepler-186f, gerando alvos para futuras observações de caraterização — a efetiva análise da composição desses mundos e suas atmosferas –, em busca, quem sabe, de evidências de uma outra biosfera.

Nosso planeta está prestes a ganhar muitas companhias.

Por Salvador Nogueira
17/04/14 15:00 

 http://mensageirosideral.blogfolha.uol.com.br/2014/04/17/momento-historico-encontramos-outra-terra-no-universo/

Qualificação pelo Senai