2015/09/01

Sicoob Cred Rio Norte: a maior cooperativa de crédito em cobertura geográfica do RJ

         Com o auditório lotado de delegados, representantes eleitos dos mais de 4.100 associados, o Sicoob Cred Rio Norte aprovou por unanimidade na tarde desta terça-feira, primeiro de setembro, a incorporação da Cooperativa de Crédito Rural de Bom Jardim Ltda. –  Bom Cred.  Agora, a cooperativa de crédito de livre admissão, com sede central em Campos dos Goytacazes, a quarta maior em operações financeiras do Rio de Janeiro, é também a maior do estado em cobertura geográfica.

           A aprovação se deu através de Assembleia Geral Extraordinária. Estudo para a incorporação já havia sido protocolado junto ao Banco Central no último dia 26 de junho, após uma série de estudos e avaliações sobre a viabilidade da transação, quando foi verificado tecnicamente a inexistência de riscos. O Sicoob Cred Rio Norte passa a assistir, no cômputo geral, cerca de 5.458 cooperados, com a adesão dos associados do município de Bom Jardim e arredores.   

Durante a AGE, o consultor Neilton Ribeiro da Silva fez uma detalhada exposição do negócio para todos os delegados, apresentando números e projeções de captação e investimentos, deixando clara a viabilidade da incorporação. Ele também apresentou pareceres favoráveis à transação emitidos pela Bauer Auditorias Associados, de caráter externo, e dos Conselhos Fiscais do Sicoob Cred Rio Norte e da Bom Cred.
Além de toda a diretoria, delegados e colaboradores do Sicoob Cred Rio Norte, também participaram da Assembleia Geral Extraordinária representantes da Bom Cred e da Central da Sicoob – Rio de Janeiro.  Com a incorporação, o Sicoob Cred Rio Norte amplia sua área de cobertura e atuação para os municípios de Bom Jardim, Cordeiro, Duas barras, Nova Friburgo e Trajano de Morais. A cooperativa já atuava, além de Campos dos Goytacazes, na área que abrange São Fidélis, São Francisco do Itabapoana, São João da Barra, Aperibé, Bom Jesus do Itabapoana, Itaboraí, Cambuci, Italva, Itaocara, Itaperuna, Laje do Muriaé, Miracema, Natividade, Porciúncula, Santo Antônio de Pádua, São José de Ubá, Silva Jardim,  Varre-Sai, Rio das Ostras, Santa Maria Madalena,  Casimiro de Abreu, São Pedro da Aldeia, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Armação dos Búzios, Carapebus, Cardoso Moreira, Conceição de Macabu, Macaé e Quissamã.
 
Sicoob Cred Rio Norte
Rua Dr. Siqueira, 278 - Parque Dom Bosco
         Campos dos Goytacazes - RJ CEP 28030-130
         Tel.: (22)27262750 e Fax.: (22)27262752
 
  

2015/08/31

Campos, RJ, terá novo posto da Polícia Federal a partir de segunda

Nova sede irá emitir cerca de 60 passaportes por dia.
Unidade também irá realizar serviços relacionados a imigração.

O novo posto para emissão de passaportes e controle de imigração da Polícia Federal foi inaugurado nesta segunda-feira (31) às 9h, no Parque Rodoviário em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. O atendimento será realizado de segunda a sexta-feira, das 9 às 18 horas.

A chefe da unidade em Campos dos Goytacazes, delegada de Polícia Federal Carla de Melo Dolinski, explica que todos os atendimentos passam a ser realizados no novo posto, que terá capacidade inicial de emissão de 60 documentos de viagem por dia. No local também serão realizados os demais serviços relacionados a imigração.

Os interessados deverão fazer agendamento prévio pela internet, no site da Polícia Federal. O novo posto ficará situado na Rua Doutor Silvio Bastos de Tavares, 330, no Parque Rodoviário.

http://g1.globo.com/rj/norte-fluminense/noticia/2015/08/campos-rj-tera-novo-posto-da-policia-federal-partir-de-segunda.html

2015/08/30

Leitura de domingo

Gilmar Mendes: o ministro que tira o sono de Dilma

Vice-presidente do TSE encontra indícios de fraude eleitoral na campanha petista à reeleição e se torna peça-chave para a reabertura do processo no tribunal que pode levar à cassação do mandato da presidente

Josie Jeronimo (josie@istoe.com.br)
Veja em:  http://www.istoe.com.br/reportagens/434171_GILMAR+MENDES+O+MINISTRO+QUE+TIRA+O+SONO+DE+DILMA?pathImagens=&path=&actualArea=internalPage

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Documentos secretos mostram como Lula intermediou negócios da Odebrecht em Cuba

Documentos secretos mostram como Lula intermediou negócios da Odebrecht em Cuba

 

A reportagem obteve arquivos sigilosos em que burocratas descrevem as condições camaradas dos empréstimos do BNDES à empreiteira                            
THIAGO BRONZATTO
28/08/2015 - 23h14 - Atualizado 28/08/2015 23h48
 
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
 
 

A conta dos empréstimos do BNDES para o Porto de Mariel não fecha

Levantamento de VEJA revela que o volume de bens e serviços exportados para Cuba não condizem com os valores destinados para a obra

Por: Leonardo Coutinho - Atualizado em
 

2015/08/27

Virou notícia nacional

Parentes e funcionária de idoso são suspeitos de roubo de 2 milhões

Crime ocorreu nesta terça-feira (26), em Campos, no RJ.
Policiais militares realizam "varredura" no Nova Brasília e Pecuária.

A delegada adjunta da 134ª Delegacia de Polícia do Centro, Natália Patrão, afirmou em entrevista à Inter TV, que dois filhos, a namorada de 40 anos e uma funcionária são suspeitos pelo assalto de cerca de R$ 2 milhões, a casa de um idoso de 87 anos, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. O crime aconteceu na manhã desta terça-feira (25), no Parque Leopoldina, e até a publicação desta reportagem, ninguém havia sido preso. Os filhos, a namorada e a funcionária já prestaram depoimento na delegacia.

"O idoso não suspeita de ninguém, mas os filhos, a namorada dele e uma funcionária, que trabalha na casa há cinco anos, estão sendo investigados e são tratados pela Polícia Civil como suspeitos", declarou Natália Patrão, afirmando que os suspeitos já foram ouvidos, mas não informou detalhes dos depoimentos. A delegada disse também que, imagens do circuito interno de uma farmácia ainda vão ser analisadas.

A reportagem do G1 conseguiu apurar que, policiais militares fazem uma "varredura" pelos bairros do Parque Nova Brasília e Pecuária na tentativa de recuperar o dinheiro e prender os suspeitos. Um veículo EcoSport branco, que teria sido utilizado pelos assaltantes no crime, foi localizado pela polícia.

A quantia estava escondida dentro de um sofá e a Polícia Civil contou que, o idoso tem deficiência auditiva e só tomou conhecimento do roubo por volta das 13h, quando chegou à casa. A empregada da casa contou à polícia que ficou sob a mira dos bandidos durante toda a ação.

De acordo com a Polícia Civil, a empregada do idoso disse que por volta das 9h saiu de casa para ir à padaria quando foi abordada por dois homens armados que a obrigaram a voltar para a residência. Segundo os relatos dela, os criminosos vasculharam toda a casa, encontraram a quantia dentro do buraco do sofá da casa e fugiram em um veículo. Ao todo três homens teriam participado da ação.

Do G1 Norte Fluminense com informações da Inter TV

http://g1.globo.com/rj/norte-fluminense/noticia/2015/08/parentes-e-funcionaria-de-idoso-sao-suspeitos-de-roubo-de-2-milhoes.html

Anos que (ainda) não acabaram para algumas pessoas

Por curiosidade, no site do TRE-RJ, numa consulta digitando-se Campos dos Goytacazes (Acompanhamento processual e Push), há nada mais nada menos do que 252 processos que, de uma forma ou outra, ligam o município às eleições de 2012 e 2014. Alguns sob sigilo. Há processos já arquivados, mas o número final, por infrações (ou não) cometidas é o que impressiona.

http://www.tre-rj.jus.br/

Governo do Rio admite que crise hídrica no Paraíba do Sul é a pior da história

Reservatório do Paraibuna, principal que abastece o estado do Rio, chegou a 1,7% do volume útil, segundo relatório da ANA

Rio -  O Secretário Estadual do Ambiente, André Corrêa, admitiu nesta quarta-feira, que a crise hídrica no Rio "é a mais grave da história". O relatório da Agência Nacional de Águas (ANA) apontou que o Reservatório do Paraibuna, principal que abastece o estado do Rio, chegou a apenas 1,7% do volume útil e deve voltar ao volume morto. O secretário voltou a pedir que a população fluminense não desperdice água.

"As operações que fizemos permitiram a economia de 1,5 trilhão de litros. Sem isso, estaríamos secos. Peço à população que economize água”, disse André Corrêa.

O secretário anunciou que, como medida de contingência, a vazão mínima no rio Paraíba do Sul, no ponto de transposição para o Guandu, em Barra do Piraí, na barragem de Santa Cecília, que já havia sido gradualmente reduzida de 190 m3/s para 140 m3/s e sofreu mais duas reduções desde 15 de agosto, atingindo 115 m3/s em Santa Cecília, sofrerá mais uma redução:  110m3/s em Santa Cecília, sendo 75 m3/s para o Guandu, a partir desta quinta-feira.

O Reservatório do Paraíbuna, no Vale do Paraíba (SP) entrou pela primeira vez no volume morto em janeiro deste ano e ficou por 19 dias nesta situação. Segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico, no mês de agosto do ano passado, o reservatório estava com cerca de 11% da capacidade e em 2013 com 55%.
Os reservatórios do Paraíba do Sul estão próximos do volume morto
Foto:  Banco de imagens

O pesquisador Paulo Carneiro, do Laboratório de Hidrologia da Coppe/UFRJ, esclarece que essa medida não deve ser sentida pelo morador do estado do Rio nos próximos meses. No entanto, ele aponta que o próximo verão será o termômetro para o enfrentamento da crise hídrica no estado. Se novamente as chuvas vierem em quantidade menor, como aconteceu entre novembro e abril, o governo do estado pode ser obrigado a adotar medidas de racionamento de água.

"Se o verão for pouco chuvoso, nós vamos ter um ano de 2016 muito preocupamente, com muita restrição de reserva de água. Como consequência desse cenário, o governo vai ter de adotar o racionamento, não apenas para a população, mas também restringir o uso para a agricultura e para a indústria.

Carneiro acredita que a reversão do quadro somente acontecerá se os gestores da água deixarem de usar primordialmente a Bacia do Paraíba do Sul com objetivo de geração de energia. Segundo ele, a Agência Nacional de Águas vem errando desde o início de 2014 ao não adotar tal política preventiva. A situação se agravou no último verão quando as chuvas vieram em um volume menor que o esperado. 

"Desde o início de 2014 ja havia indicações de que o Paraíba do Sul chegaria a esse ponto. A  ANA deveria ter retido a água nos reservatórios e não usado a água para gerar energia. Essa crise vai exigir que se mude a lógica de operação para que cidades da Região Metropolitana não entrem em colapso. É necessário inverter a prioridade, o primeiro objetivo deve ser a segurança hídrica", apontou.

Uso racional é urgente, diz especialista

O pesquisador ratifica a crise hídrica do Paraíba do Sul como a pior de todos os tempos, desde que a Bacia do Paraíba do Sul passou a operar com o sistema de reservatórios, nas décadas de de 60 e 70. "É, sem dúvida, a pior situação histórica", disse ele. Carneiro pontua que a solução passa pelo planejamento a longo prazo. "É necessário que a gente tenha um planejamento mais transparente para o futuro. A gente tem uma companhia (a Cedae) que não dá informações para o trabalho científico. Neste momento do nosso estágio democrático isso não faz sentido. É necessário um debate a longo prazo não ficar apenas na discussão de se vai ter água na torneira ou não".

De acordo com Daniele Nunes, Coordenadora da Câmara Técnica do Comitê de Bacia Hidrográfica do Médio Paraíba do Sul, o problema chega com um conjunto de medidas que não foram tomadas, mesmo com o atual cenário. “Existe uma necessidade mais que urgente em se investir em recuperação de bacia hidrográfica, principalmente do Paraíba do Sul. Nós ainda não temos previsões certas de chuvas. Talvez, a reposição total desses reservatórios só chegue no final de 2016 e inicio de 2017. Estamos retirando água sem repor, algo precisa ser feito.”

Ainda segundo Daniele, já devíamos ter adotado o uso racional da água há muito tempo. “Estamos em um momento de crise muito sensível. A situação está crítica e a população precisa ser conscientizada de que é preciso utilizar água de forma racional, não podemos desperdiçar”, comentou.

Felipe Martins
Colaborou Vinícius Amparo
http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2015-08-26/governo-do-rio-admite-que-crise-hidrica-no-paraiba-do-sul-e-a-pior-da-historia.html

2015/08/26

Parque Tecnológico do NF tem sua sessão de fundação nesta quarta-feira

A solenidade de fundação do Parque Tecnológico do Norte Fluminense (PTNF) acontece agora à tarde, a partir das 17h, no Centro de Convenções da UENF, quando ocorrerá a assembleia de aprovação de estatutos, além de eleição e posse da diretoria e do conselho fiscal. Na avaliação da Agência UENF de Inovação, o PTNF chega no momento em que os investimentos previstos para os próximos anos colocarão o Rio de Janeiro na posição de importante polo logístico do país, com a operação do Porto do Açu e o Porto Farol-Barra do Furado, além de toda a cadeia de petróleo e gás já instalada na região.

De acordo com o professor Ronaldo Paranhos, diretor da Agência UENF de Inovação, os parques tecnológicos criam um ambiente propício à inovação associado às políticas públicas, às universidades ou centros de pesquisas e às empresas de base tecnológica.

Para o reitor da UENF, Silvério de Paiva Freitas, entre outros pontos, pode-se destacar que a implantação de um parque tecnológico na região deverá atrair investimentos, a fixação de mão de obra mais qualificada na região e à transferência do conhecimento à sociedade.

— Decerto que esses fatores têm tudo para produzir efeitos multiplicadores na geração de emprego e renda, infraestrutura, arrecadação de impostos e melhoria da qualidade de vida da população numa região que precisa de esforços visando alavancar o desenvolvimento. É a UENF cumprindo seu papel junto à sociedade — ressaltou o reitor da UENF.

O modelo de gestão escolhido para o Parque Tecnológico é o de Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP). Enquanto PTNF não ganha uma sede definitiva, haverá uma sede provisória no campus da UENF.

Assinam a ata de constituição para criação do Parque Tecnológico a UENF, o Instituto Federal Fluminense (IFF), os Institutos Superiores de Ensino do Centro Educacional Nossa Senhora Auxiliadora (Isecensa), Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Universidade Cândido Mendes (Ucam), a Associação Comercial e Industrial de Campos (Acic), a Fundação Estadual do Norte Fluminense (Fenorte), a Prefeitura de Campos, a Câmara Municipal de Campos, a Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), o Centro Universitário Fluminense (Uniflu), o Serviço Brasileiro de Apoio às Pequenas e Microempresas (Sebrae), a Universidade Federal Fluminense (UFF), a Fundação Benedito Pereira Nunes, a Fundação Norte Fluminense de Desenvolvimento Regional (Fundenor), a Incubadora de Empresas TEC CAMPOS, a Fundação Cultural de Campos, a Sociedade Universitária Redentor e a Câmara Municipal de Quissamã.

Ascom/Uenf
c/ed.