2016/07/31

Saiba porque uma Cooperativa de Crédito faz a diferença



Em Campos dos Goytacazes:

www.sicoobcredrionorte.com.br 
Sicoob Fluminense

2016/07/29

Lula, Delcídio e outros 5 viram réus acusados de tentar obstruir a Justiça

Eles são suspeitos de tentar comprar o silêncio de ex-diretor da Petrobras.
Defesa disse que ex-presidente 'jamais' tentou interferir na Lava Jato.

O juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília, aceitou denúncia apresentada pelo Ministério Público e transformou em réus o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS), o ex-chefe de gabinete de Delcídio Diogo Ferreira, o banqueiro André Esteves, o advogado Édson Ribeiro, o pecuarista José Carlos Bumlai e o filho dele, Maurício Bumlai.


Eles são acusados de tentar obstruir a Justiça comprando o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, um dos delatores do esquema de corrupção que atuava na estatal do petróleo.

É a primeira vez que Lula vira réu na Lava Jato. Por meio de nota, os advogados do ex-presidente da República afirmaram que o petista já esclareceu, em depoimento à Procuradoria Geral da República (PGR), que ele "jamais interferiu ou tentou interferir em depoimentos relativos à Lava Jato".

Ainda de acordo com os defensores de Lula, "a acusação se baseia exclusivamente em delação premiada de réu confesso e sem credibilidade, que fez acordo com o Ministério Público Federal para ser transferido para prisão domiciliar"

Delcídio foi preso em novembro do ano passado, após ter sido gravado pelo filho de Nestor Cerveró prometendo à família do ex-diretor da área internacional da Petrobras que iria conversar com ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar libertá-lo.

À época, Cerveró estava preso preventivamente em Curitiba, acusado de participar do esquema criminoso que desviou dinheiro da petroleira, e Delcídio era líder do governo Dilma Rousseff no Senado. Após fechar o acordo de delação premiada com o Ministério Público, Cerveró passou a cumprir pena em prisão domiciliar.

Em um dos trechos do áudio gravado pelo filho de Cerveró, o ex-senador sugere um plano de fuga para o ex-dirigente da estatal ir para a Espanha passando pelo Paraguai. Na gravação, Delcídio também prometeu ajuda financeira de R$ 50 mil mensais para a família de Cerveró e honorários de R$ 4 milhões para o advogado Édson Ribeiro, que, até então, comandava a defesa do ex-diretor da Petrobras na Lava Jato.

Em contrapartida, apontam as investigações, Cerveró silenciaria em sua delação premiada em relação ao então líder do governo, a Lula, Bumlai, André Esteves e aos demais acusados.

Em maio, quando incluiu Lula, José Carlos Bumlai e Maurício Bumlai na denúncia que já havia sido apresentada ao STF contra Delcício, André Esteves, Diogo Ferreira e Édson Ribeiro, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse que o ex-presidente da República manteve controle sobre as decisões do esquema operado na Petrobras. Conforme o chefe do Ministério Público, Lula também tentou influenciar o andamento da Lava Jato.

“Embora afastado formalmente do governo, o ex-presidente Lula mantém o controle das decisões mais relevantes, inclusive no que concerne as articulações espúrias para influenciar o andamento da Operação Lava Jato, a sua nomeação ao primeiro escalão, à articulação do PT com o PMDB, o que perpassa o próprio relacionamento mantido entre os membros deste partidos no concerta do funcionamento da organização criminosa ora investigada”, escreveu Janot na peça apresentada ao STF.

“Essa organização criminosa jamais poderia ter funcionado por tantos anos e de uma forma tão ampla e agressiva no âmbito do governo federal sem que o ex-presidente Lula dela participasse”, complementou o procurador-geral.

A denúncia aceita nesta sexta-feira acusa os sete réus de três crimes: embaraço à investigação de organização criminosa, que prevê pena de 3 a 8 anos de prisão; patrocínio infiel (quando advogado não defende corretamente interesses do cliente – os outros réus foram considerados coautores de Édson Ribeiro neste crime), que prevê pena de 6 meses a 3 anos; e exploração de prestígio, que prevê pena de 1 a 5 anos.

A decisão

 No despacho que tornou réus Lula e os outros seis acusados, o magistrado da 10ª Vara Federal de Brasília entendeu que estão presentes elementos probatórios para início de uma ação penal. Ricardo Leite concedeu prazo de 20 dias para os sete réus se manifestarem sobre a acusação e determinou a retirada do sigilo do processo.

O juiz também ordenou que as defesas dos acusados fossem informadas por e-mail sobre a abertura da ação penal. Leite destacou que decidiu informar os acusados por meio eletrônico, além da intimação oficial, porque o caso possui "interesse midiático" em razão da projeção nacional dos envolvidos na denúncia.

Nos últimos meses, Lula tem acusado magistrados e integrantes do Ministério Público de vazarem informações para a imprensa com o objetivo de promover "espetáculos midiáticos" com decisões envolvendo ele.

Depois que os advogados dos sete réus se manifestarem, terá início a fase de produção de provas e os interrogatórios de testemunhas de defesa e acusação. Concluída esta fase, o juiz decidirá se condena ou absolve os sete acusados de tentar obstruir o trabalho da Justiça.

Camila Bomfim e Mariana Oliveira
Da TV Globo, em Brasília

Matéria completa, com vídeos e infográficos em:

http://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/2016/07/lula-delcidio-e-outros-5-viram-reus-acusados-de-tentar-obstruir-justica.html

2016/07/28

2016/07/27

TSE envia ao STF suspeitas sobre fornecedora da campanha de Dilma

DOC Informática não tem alvará de funcionamento e apenas um notebook.
Empresa enviou mensagens na eleição e recebeu R$ 4,8 milhões em 2014.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, decidiu enviar para o Supremo Tribunal Federal (STF) indícios de irregularidade sobre uma fornecedora da campanha de 2014 da presidente afastada Dilma Rousseff – a DCO Informática Comércio e Serviços, que atuou no envio de mensagens durante as eleições e recebeu R$ 4,8 milhões pelo serviço.

Gilmar Mendes é relator da prestação de contas de campanha de Dilma, que foi aprovada pelo plenário do TSE no fim de 2014 com ressalvas, mas que continuam sob investigação no âmbito fiscal e criminal – na área penal, as suspeitas são de crimes fiscais, como sonegação e lavagem de dinheiro.

Em fevereiro deste ano, o TSE pediu apuração sobre a DCO e outras seis empresas fornecedoras da campanha por suspeitas de irregularidades. Segundo dados da prestação de contas, entre 21 de outubro e 25 de outubro de 2014, somente a DCO recebeu R$ 4,8 milhões da campanha de Dilma Rousseff.

Em maio, Gilmar Mendes também já havia encaminhado para a Polícia Federal e ao Ministério Público Federal informações sobre a mesma empresa depois que a Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais apontou situação irregular na DCO Informática.

Agora, o TSE encaminhou para o Supremo novas suspeitas, remetidas pela Secretaria de Finanças de Uberlândia, de que o estabelecimento não tem alvará de funcionamento e nem identificação na fachada; tem apenas um notebook e 3 funcionários sem carteira assinada; além de não ter apresentado a documentação exigida pelo órgão público municipal.

Desde que Gilmar Mendes apontou indícios de irregularidade na campanha de Dilma e decidiu por investigar as suspeitas, o PT e os responsáveis pela campanha da presidente afastada têm afirmado que as contas oram aprovadas por unanimidade pelo próprio TSE e foram declaradas à Justiça Eleitoral.

STF

No Supremo existe uma apuração em andamento, depois que a Polícia Federal instaurou inquérito para apurar se houve crimes na aplicação de recursos durante a campanha e irregularidades envolvendo os prestadores de serviço.

A PF pediu à Justiça de Brasília para quebrar sigilo fiscal, bancário e de email de empresas e pessoas
físicas que prestaram serviços à campanha de Dilma. A Justiça remeteu o caso para o STF em janeiro deste ano porque se tratava de apuração envolvendo a campanha da presidente atualmente afastada. Dilma, porém, não é alvo da investigação.

O relator do caso é o ministro Luiz Edson Fachin e atualmente a apuração está sob análise da Procuradoria Geral da República, desde 23 de fevereiro, a quem caberá decidir se o caso correrá no STF – por eventualmente envolver pessoas com foro privilegiado – ou se voltará para a primeira instância da Justiça.

Além das investigações sobre as contas de campanha, Dilma, e o presidente em exercício, Michel Temer, também são alvo no TSE de quatro pedidos de cassação do mandato por parte do PSDB. As informações enviadas ao STF, porém, não fazem parte das ações que pedem a cassação dos mandatos da chapa eleita em 2014, mas, em tese, poderão ser utilizadas nos processos apresentados pelo PSDB.

2016/07/20

Cooperativas estão entre as Melhores & Maiores do país

Revista Exame apresenta ranking das empresas brasileiras, segundo seus resultados, e, novamente, mostra a força do cooperativismo.

Brasília – O desempenho das cooperativas foi – mais uma vez – destaque no anuário “Melhores & Maiores: as 1000 maiores empresas do Brasil”, divulgado sempre no mês de julho pela revista Exame. A publicação especial ranqueia os destaques de vários segmentos da economia, segundo seus resultados. O periódico listou dezenas de cooperativas, entre as empresas que tiveram o melhor desempenho em 2015. (Clique aqui para ver as listas)
 
Cooperativas de cinco ramos de atividade econômica (Agropecuário, Crédito, Saúde, Consumo e Transporte) aparecem na revista Exame, demonstrando sua força, capacidade de gerar emprego, renda e desenvolvimento e, acima de tudo, sua competitividade.
 
De Norte a Sul do país, elas contribuem para organizar 12,7 milhões de brasileiros em 6,5 mil empreendimentos cooperativos, gerando, ainda, 365 mil postos diretos de trabalho.
 
Na região Sul, por exemplo, onde a prática cooperativista é mais antiga no país, as cooperativas que reúnem milhares de produtores familiares são referência na produção de alimentos. Em outras partes do Brasil, como nas regiões Norte e Nordeste, o movimento cooperativista tem mobilizado um número cada vez maior de pessoas e conta ainda com um espaço potencial para expandir suas ações, inserindo os cooperados tanto econômica quanto socialmente.
 
“O cooperativismo é, assim, um modelo de negócios naturalmente democrático, no qual todos têm papeis importantes. Aliás, o sucesso da gestão está justamente nisso: os associados são donos do negócio, com direito a voto e à voz ativa. Para impulsionar ainda mais o movimento e, logicamente, o cooperado que faz dele um mecanismo alternativo, visando maximizar a sua renda, é também fundamental investir na profissionalização da gestão”, comenta Márcio Lopes de Freitas, presidente do Sistema OCB.
 
NÚMEROS – Em todo país, cerca de 50 milhões de pessoas estão ligadas ao movimento cooperativista. Em relação aos dados mundiais, os últimos números da Aliança Cooperativa Internacional apontam para 1 bilhão de pessoas ligadas ao cooperativismo, direta ou indiretamente, e 250 milhões empregos gerados por cooperativas e seus processos.
 
PUBLICAÇÃO – Criado há 42 anos pela Editora Abril, o anuário tornou-se o mais amplo e confiável retrato do ambiente empresarial brasileiro. O levantamento está fundamentado no balanço do exercício 2015 e em base de dados oficiais.
 
As empresas ranqueadas foram avaliadas conforme critérios de excelência empresarial, desenvolvidos pelo ranking Melhores&Maiores: uma ponderação de resultados obtidos em crescimento das vendas, lucro, patrimônio, rentabilidade, capital circulante líquido, liquidez geral, endividamento, riqueza criada, número de empregados, riqueza criada por empregado, controle acionário e EBITDA, abreviatura da expressão inglesa que significa lucro antes de descontar os juros, os impostos sobre o lucro, a depreciação e a amortização.
 
Fonte: brasilcooperativo.coop.br

2016/07/19

STF suspende decisão da Justiça do Rio que bloqueou WhatsApp

O STF (Supremo Tribunal Federal) suspendeu liminarmente a decisão de bloqueio do aplicativo WhatsApp. O presidente Ricardo Lewandowski determinou o reestabelecimento imediato do serviço de mensagens.

Lewandowski considerou a decisão da juíza de Duque de Caxias desproporcional e disse que "a suspensão do serviço aparentemente viola o preceito fundamental da liberdade de expressão e comunicação (artigo 5º, inciso IX, da Constituição Federal) e a legislação de regência sobre a matéria."

A decisão foi em resposta a uma ação do PPS, que já tinha entrado na Justiça outras vezes contra o bloqueio por acreditar que ele ofende o direito à liberdade de comunicação. O PR  (Partido da República) também entrou com um pedido de medida cautelar para que o STF suspenda bloqueios a aplicativos de mensagens como o WhatsApp enquanto o Supremo não decidir sobre a constitucionalidade das regras que fundamentam os pedidos judiciais.

Entenda o caso

Nesta terça-feira (19),a juíza Daniela Barbosa de Souza, da 2ª Vara Criminal da Comarca de Duque de Caxias, decidiu bloquear o aplicativo. Essa é a terceira vez que o aplicativo fica fora do ar no país por não cumprir ordens judiciais: as outras duas foram em dezembro de 2015 e maio de 2016. O bloqueio será até que a empresa cumpra as determinações da Justiça. Usuários das principais operadoras já não estão conseguindo enviar mensagens.

O pedido da Justiça do Rio de Janeiro é para que o serviço intercepte mensagens de envolvidos em crimes na região, mas, após três notificações, o Facebook não atendeu aos pedidos, diz a decisão. Então, a juíza pede que o aplicativo desvie mensagens antes da criptografia ou então desenvolva tecnologia para quebrar a criptografia. A multa para o Facebook pelo não cumprimento é de R$ 50 mil por dia.

http://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2016/07/19/stf-suspende-decisao-da-justica-do-rio-que-bloqueou-whatsapp.htm

Justiça do Rio manda bloquear WhatsApp

Facebook recusou ceder informações para uma investigação policial.
Operadoras de telefonia foram notificadas para suspender acesso ao app.

A Justiça do Rio de Janeiro decidiu que o WhatsApp seja bloqueado em todo o Brasil, informou a GloboNews nesta terça-feira (19). As empresas de telefonia foram notificadas após o Facebook se recusar a cumprir uma decisão judicial para fornecer informações para uma investigação policial.

http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2016/07/whatsapp-deve-ser-bloqueado-decide-justica-do-rio.html

2016/07/14

Sicoob Fluminense: 18 anos de sucesso


Com um coquetel, distribuição de brindes, sorteio de prêmios em dinheiro para quem contratou algum tipo de serviço ou produto no dia e confraternização entre direção, colaboradores, associados e familiares, o Sicoob Cred Rio Norte/Sicoob Fluminense, comemorou nesta quinta-feira, dia 14, de forma antecipada, a passagem de seu 18.º aniversário de fundação, que ocorrerá neste sábado, dia 16 de julho. A confraternização também pode ser acompanhada em tempo real pela internet.

O evento, informal, organizado na área externa da sede da cooperativa, na rua Dr. Siqueira, 278, foi, na verdade, marcado pela emoção principalmente das pessoas que acompanharam e ainda acompanham o desenvolvimento da instituição desde a sua criação, dentro da antiga Escola Técnica Federal de Campos, hoje IFFluminense.
Membros do grupo dos 26 primeiros sócios, que viabilizou a criação do Sicoob Fluminense, conselheiros e diretores foram unânimes em lembrar as dificuldades enfrentadas “ao longo de um árduo caminho”, que passaram pela dificuldade inicial de conquista de novas adesões ao funcionamento em locais bem diferentes da moderna e confortável sede própria atual da cooperativa.
Da mesma forma, todos enfatizaram o empenho daqueles envolvidos no processo de criação e manutenção da instituição, assim como a importância que o Sicoob Fluminense tem hoje, na medida em que é a única cooperativa de crédito de livre admissão do estado do Rio de Janeiro, com mais de seis mil sócios e agências em diversas cidades da região, além de Campos e da cidade do Rio de Janeiro.
 
 

2016/07/12

OAB lança site e aplicativo para denúncias de caixa 2 eleitoral nesta terça-feira (12)

Brasília – O presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, lançará nesta terça-feira (12), em Vitória (ES), o aplicativo para os sistemas Android e IOs, que permitirá a qualquer cidadão denunciar casos suspeitos de prática de caixa 2 eleitoral.
Lamachia destaca que neste ano de eleições municipais, mais do que nunca, os eleitores devem estar atentos às campanhas promovidas pelos candidatos. “Estas serão as primeiras eleições sob a nova legislação, onde mais do que nunca, o convencimento do eleitor deve ser baseado na defesa de ideias e propostas, sem o apelo midiático patrocinado pelas grandes corporações”.

“Diante deste novo cenário é fundamental que cada um de nós faça sua parte e além de votar de maneira consciente, auxilie na vigilância contra a prática do caixa 2 eleitoral, que é o germe da corrupção na política”, destacou Lamachia.

O evento acontece na sede da seccional do Espírito Santo, às 10h30, e além de Lamachia, que abordará as implicações do caixa 2 nas campanhas, o evento contará ainda com a participação do presidente local, Homero Mafra, do advogado Márlon Reis, um dos autores da Lei da Ficha Limpa, que ministrará a palestra “Como identificar, prevenir e reprimir o Caixa Dois nas Eleições” e o Procurador Regional Eleitoral, Vinícius Cabeleira, que tratará da “Repressão Criminal ao Caixa 2 nas Eleições”.

Além do aplicativo a OAB manterá também um hotsite com informações sobre a campanha, que também servirá de canal para o recebimento de denúncias, que serão encaminhadas aos Tribunais Regionais Eleitorais. O endereço é www.contraocaixa2.oab.org.br. A campanha em redes sociais usará o selo #contraocaixa2.

http://www.oab.org.br/noticia/51914/oab-lanca-site-e-aplicativo-para-denuncias-de-caixa-2-eleitoral-nesta-terca-feira-12?utm_source=3507&utm_medium=email&utm_campaign=OAB_Informa

2016/07/06

Polícia Federal procura sírio suspeito de terrorismo no Brasil

Reprodução/Avianca
Diyab nasceu no Líbano de pai sírio e mãe argentina e já havia tentado entrar no território brasileiro

Segundo jornais uruguaios, Jihad Ahmed Diyab é o mais "rebelde" dos seis ex-detentos acolhidos no governo de Mujica

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, informou que Jihad Ahmed Diyab, um dos seis ex-detentos de Guantánamo acolhidos pelo Uruguai, pode ter fugido do país e está sendo procurado pelas autoridades brasileiras.

Representantes da Polícia Federal (PF) confirmaram que Diyab está sendo procurado e que foram tomadas diversas medidas de segurança, mas destacaram que, até o momento, não existe a confirmação de sua presença em solo brasileiro. O suspeito está com um passaporte falso e estaria usando muletas e não fala português.
 
Diyab, de 44 anos, nasceu no Líbano de pai sírio e mãe argentina e há alguns meses já havia tentado entrar em território brasileiro, sem conseguir.
 
De acordo com jornais uruguaios, ele é o mais "rebelde" dos seis ex-detentos acolhidos pelo governo do então presidente José Mujica em dezembro de 2014. Ele já chegou a acusar o Uruguai de não ter cumprido o que havia sido prometido ao recebê-lo e desaconselhou outros prisioneiros de Guantánamo a se mudarem para o país.
 
Antes de ser enviado a Cuba, ele atuava como recrutador da al-Qaeda e as preocupações aumentam diante da proximidade do início dos Jogos Olímpicos do Rio. Apesar de nunca ter sofrido um ataque terrorista de origem jihadista, as autoridades brasileiras estão reforçando seus sistemas de segurança antes dos Jogos.

Por Ansa |
http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2016-07-06/policia-federal-procura-sirio-suspeito-de-terrorismo-no-brasil.html

2016/07/04

Contas de Carla Machado são aprovadas pela Câmara de SJB

Em sessão extraordinária, que só contou com a presença da bancada de oposição, a Câmara de São João da Barra aprovou nesta segunda-feira (4) as prestações de contas da ex-prefeita Carla Machado (PP), referentes aos anos de 2010, 2011 e 2012. Líder do governo na Casa e presidente da Comissão de Finanças e Orçamento, Kaká (PT do B) já informou que vai recorrer ao Ministério Público para anular a sessão por entender que há irregularidades em sua convocação, além de o colegiado não ter exaurido parecer pela aprovação ou reprovação. O Tribunal de Contas do Estado (TCE) deu parecer prévio pela aprovação, com ressalvas e determinações.

Relator da Comissão na Câmara de SJB, Jonas Gomes (PP) afirmou que ele redigiu o parecer pela aprovação em todos os anos por entender que não há motivos para discordar do TCE. Jonas falou também que esse parecer foi levado ao colegiado. “Já fiz parte dessa comissão outras vezes e nunca presenciei o que aconteceu. Desde 2005, as contas do ex-prefeito Betinho Dauaire (PR) e Carla Machado, todas que vieram com parecer favorável do TCE foram mantidas pela comissão e por esta Casa”.

O presidente da Câmara de SJB, Aluizio Siqueira (PP) afirmou que a “comissão foi respeitada e todos os prazos foram respeitados”. “O relator da comissão na Câmara, cumprindo seu papel, enviou ofício com o seu parecer aos decretos, acompanhando o que o TCE já tinha referendado. Tentaram manobras procrastinatórias”, disse o presidente.

Além dos vereadores já citados, votaram pela aprovação Alex Firme (PP), Ronaldo Gomes (Pros) e Sônia Pereira (PT). A bancada governista – Kaká, Elísio Rodrigues (PDT), Eziel Pedro (PMDB) e Franquis Areas (PR).

Recurso – Kaká chegou a pedir por ofício que a Câmara não realizar a sessão. Ele alega que a comissão realizou pedidos de informações não respondidos pela ex-prefeita, o que teria impedido a continuidade dos trabalhos. Segundo o vereador, o prazo para o colegiado terminar de avaliar as contas termina em 4 de agosto, uma vez que, de acordo com ele, os prazos são suspensos a partir de 30 de junho, data do recesso legislativo na Lei Orgânica.

O vereador relata também que a comissão já recebeu o projeto do decreto com as contas aprovadas, antes de o colegiado avaliar, com espaço em branco somente para os membros da comissão assinarem. Kaká vai recorrer ao Ministério Público para invalidar a sessão.


http://fmanha.com.br/blogs/arnaldoneto/2016/07/04/camara-de-sjb-aprova-contas-de-carla-governistas-querem-anular-sessao/
Por Arnaldo Neto, em 04-07-2016

2016/07/03

Morre em São Paulo o artista plástico Ivald Granato, de Campos

artista plástico Ivald Granato durante evento na Pinacoteca do Estado, em São Paulo, em fevereiro de 2014 (Foto: Silvana Garzaro/Estadão Conteúdo)

Ele morreu enquanto dormia na madrugada deste domingo.
Enterro será nesta segunda; artista despontou com performances.

O artista plástico Ivald Granato morreu na madrugada deste domingo (3) em São Paulo após se sentir indisposto ao longo do dia.

Segundo a família, ele morreu durante o sono. O enterro será nesta segunda-feira (4) às 11h no Cemitério Getsemani e o velório no fim da tarde deste domingo.

“Ficaremos com o carinho dos amigos e a alegria que ele sempre trouxe”, diz nota da família em sua página no Facebook.

Nascido Campos (RJ), em 1949, Granato estudou pintura com Robert Newman em 1966. No ano seguinte, ingressou na Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Foi com desenhos e traços repletos de traços autobiográficos, como “Auto-Retrato no Quadro” (1973), que Granato despontou na cena artística brasileira. Por duas vezes, em 1979 e 1982, recebeu o prêmio de melhor desenhista do ano da Associação Paulista dos Críticas de Arte (APCA).
Apesar de ter surgido como pintor, ele despontou mesmo foi com as performances e passou a fazer a partir de 1970. Granato foi um dos pioneiros no mundo da arte performática que mesclavam recursos fotográficos, cinematográficos a elementos sensoriais e táteis. Seu trabalho o coloca ao lado de Hélio Oiticica (1937-1980) e Lygia Pape (1927-2004).

Em uma delas, chamado de “Mitos Vadios”, levou para um estacionamento da Rua Augusta uma exposição de obras em 1978. Ao dele estavam Hélio Oiticica, Claudio Tozzi e Ana Maria Maiolino.
A partir da década de 1980, entra para a Banda Performática, liderada pelo artista José Roberto Aguillar. As apresentações não trazia apenas música. Também havia pintura, teatro e elementos circenses.

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2016/07/morre-em-sao-paulo-o-artista-plastico-ivald-granato.html

2016/07/01

Sicoob é reconhecido pela liderança em tecnologia com prêmios no efinance 2016


Aplicativo mobile banking e plataforma digital para crédito rural da instituição financeira cooperativa são destaques em evento do setor

A maior instituição financeira cooperativa do país, o Sicoob, conquistou prêmios na 16.ª edição do efinance com os projetos de mobile banking e a nova plataforma para concessão de crédito rural.

A cerimônia realizada em São Paulo, na noite de 22 de junho, teve como objetivo identificar e apontar os projetos mais importantes na área de tecnologia da informação e comunicação implementados pelas organizações financeiras do país.

O case Mobile Banking Sicoob foi eleito o melhor em sua categoria devido a sua eficiência e soluções inovadoras. “Uma em cada três operações realizadas em nosso sistema foram por meio do dispositivo móvel no último mês. O cooperado encontra em seu bolso os mesmos recursos disponíveis do internet banking e das agências, com mais de 100 possibilidades de transações”, ressalta Ricardo Antônio de Souza Batista, diretor de Tecnologia da Informação da instituição.

O aplicativo mantém também uma alta aprovação dos usuários. Sua nota de satisfação atingiu o índice de 4,7 de em um total de 5 nas lojas virtuais da Apple e Google, superando os números das aplicações dos grandes bancos de varejo. Este cenário se explica devido à simplicidade do uso atrelada às constantes inovações do Sicoob para acompanhar as novidades de cada dispositivo. Um exemplo é o sensor de biometria para dispositivos com sistema operacional iOS e Android que facilitam o reconhecimento do associado durante o login e substitui o uso da senha.

Já a nova Plataforma de Crédito Rural levou o título de melhor case na categoria de crédito rural. Com a plataforma, o funcionário da cooperativa pode realizar a aprovação de crédito rural em qualquer lugar, remotamente, a partir de dispositivos móveis como smartphones e tablets. “Isso proporciona mais agilidade e menos burocracia, fatores que contribuem para a chegada dos recursos financeiros a produtores rurais alocados em regiões mais afastadas dos grandes centros urbanos no país”, destaca Ricardo.

“O reconhecimento do Prêmio efinance, pelo sexto ano consecutivo, expressa a liderança do Sicoob na adoção de tecnologias e canais digitais inovadores no sistema financeiro. O objetivo das novas tecnologias é utilizar os recursos disponíveis em cada dispositivo sempre com foco na melhoria da experiência do usuário”, completa.

Sobre o Sicoob – O Sicoob, maior Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil, é a 7º instituição do Sistema Financeiro Nacional, somando R$ 14 bilhões em patrimônio líquido. Está presente em todos os estados brasileiros com mais de 2,4 mil pontos de atendimento, 903 correspondentes e 2,6 mil caixas eletrônicos, além do aplicativo Sicoob e internet banking. Oferece um portifólio de produtos e serviços completo para pessoa física e jurídica que inclui conta corrente, linhas de crédito, investimento, cartões, previdência, consórcio, seguros, financiamentos, cobrança bancária e meios eletrônicos de pagamento, entre outros, com todas as garantias e segurança, aliado a taxas de juros mais baixas, participação nos resultados e nas decisões da instituição.

http://cooperativismodecredito.coop.br/2016/06/sicoob-e-reconhecido-pela-lideranca-em-tecnologia-com-premios-no-efinance-2016/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+CooperativasDeCreditoNoBrasilENoMundo+%28Portal+do+Cooperativismo+Financeiro%29


Em Campos dos Goytacazes: www.sicoobcredrionorte.com.br        (22) 27262750