2017/09/30

Prefeitura de Macaé, RJ, divulga resultado final do processo seletivo

Dos 41 cargos ofertados, 19 tomam posse imediata, conforme autorização do juiz da Comarca de Macaé, Sandro Lontra. Os demais cargos serão tratados individualmente a partir desta segunda-feira (2).

A Prefeitura de Macaé, no Norte Fluminense, divulgou neste sábado (30) o resultado final do processo seletivo para o preenchimento de 1.300 vagas, com salários que variam de R$1 mil a R$7 mil. Dos 41 cargos ofertados, 19 tomam posse imediata, conforme autorização do juiz da Comarca de Macaé, Sandro Lontra. Os demais cargos serão tratados individualmente a partir desta segunda-feira (2).

Os 19 cargos são exclusivamente para atuação imediata nas redes municipal de saúde e educação. De acordo com o documento disponível no site da Prefeitura, os profissionais que irão trabalhar na rede municipal de saúde terão seu contrato validado pelo período de 02/10/2017 a 30/04/2018, já os da educação entre 02/10/2017 e 31/12/2017.
 
Os candidatos devem conferir a lista no site e ficar atentos à publicação da portaria de contratação que saiu neste sábado no Diário Oficial do município e também está disponível na internet.
Os classificados da área de saúde deverão comparecer neste domingo (1) à recepção principal do Hospital Público de Macaé (HPM), localizado na RJ 168, s/n°, na altura do km 4, em Virgem Santa, munidos dos documentos descritos no edital.
 
Os candidatos aprovados para a área de educação deverão comparecer nesta segunda-feira (2) ao auditório da Secretaria de Educação, localizada na rua Antero Perlingeiro, n°402, levando a documentação necessária.
 
O processo seletivo que atraiu cerca de 25 mil inscritos, teve comparecimento de 20.082 candidatos à prova no último sábado (23).
 
Decisões judiciais
O processo seletivo chegou a ser suspenso no dia 17 de julho, após denúncia do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), que apontou irregularidades. No dia 1ª de setembro, a Justiça suspendeu a liminar que impedia a realização do processo seletivo.
 
Nesta sexta-feira (29), a Justiça determinou que a Prefeitura de Macaé não pode contratar ninguém nos próximos dois quadrimestres. De acordo com a decisão, estão liberadas apenas as contratações decorrente de falecimento, aposentadoria, exoneração e encerramento de contratos temporários de servidores que estejam lotados nas atividades fim das áreas da saúde, educação e segurança.
 
Por G1, Região dos Lagos
 
 

2017/09/26

Palocci deixa o PT e diz que Lula sucumbiu 'ao pior da política'

O ex-ministro Antonio Palocci enviou nesta terça-feira (26) uma carta à presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR), pedindo sua desfiliação do partido. No documento, Palocci reafirma as declarações feitas ao juiz Sergio Moro, segundo as quais o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fizera um "pacto de sangue" com a empreiteira Odebrecht.

Na carta, Palocci diz ter visto com estranheza o fato de o PT ter aberto um procedimento interno após sua decisão de buscar um acordo de delação, mas não ter feito o mesmo para apurar as razões pelas quais estava detido pela Operação Lava Jato.

No texto, Palocci diz que tentou trabalhar pelo partido e por Lula, sabendo que seria difícil não cometer "desvios éticos".

"Sei dos erros e ilegalidades que cometi. E assumo minhas responsabilidades. Mas não posso deixar de destacar o choque de ter visto Lula sucumbir ao pior da política no melhor dos momentos de seu governo", escreveu o ex-ministro.

Na carta, Palocci diz ainda ter discutido com Lula e o ex-presidente do PT Rui Falcão a possibilidade de celebração de um acordo de leniência em favor do PT. Ele afirma ainda que um dia a ex-presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente da Petrobras vão admitir a "perplexidade que tomou conta de nós após a fatídica reunião no Palácio do Alvorada, onde Lula encomendou as sondas e as propinas no mesmo tom, sem cerimônias".

Ex-ministro diz ter proposto a Lula e a Falcão que colaborassem com a Justiça e se dedicassem à reforma política.

"Tive oportunidade de expressar essa opinião informal a Lula e a Rui Falcão, então presidente do PT, que naquela oportunidade, transmitia uma proposta apresentada por João Vaccari para que o PT buscasse um processo de leniência na Lava Jato".

Palocci encerra a carta afirmando que aceitaria qualquer penalidade do partido. "Mas ressalto que não posso fazê-lo neste momento e neste formato proposto pelo partido, onde quem fala a verdade é punido e os erros e ilegalidades são varridos para debaixo do tapete".

CATIA SEABRA DE SÃO PAULO

2017/09/25

Prefeituras de Itaocara e Miracema, RJ, decretam situação de emergência por conta de estiagem

De acordo com os decretos, ficam dispensados de licitação os contratos de aquisição "de bens necessários às atividades de resposta ao desastre".

As prefeituras de Itaocara e Miracema, no Noroeste Fluminense, decretaram situação de emergência por conta da estiagem que está atingindo as cidades. Os decretos foram publicados nesta segunda-feira (25).
De acordo com os decretos, ficam dispensados de licitação os contratos de aquisição "de bens necessários às atividades de resposta ao desastre".
Em Itaocara, segundo dados da Secretaria de Agricultura, foram registradas 94 queimadas entre os meses de agosto e setembro e não chove há aproximadamente três meses. Em Miracema, foram 14 incêndios e de acordo com a Defesa Civil, choveu apenas 18 milímetros em 2017, sendo que o ideal seriam 100 milímetros.
Segundo as prefeituras, a falta de chuvas está afetando a economia local, pois as duas cidades têm como principais atividades econômicas a agricultura e a pecuária.
“A medida é necessária. É muito grave o que estamos vivendo. A estiagem e os incêndios estão tirando o nosso sono. Tínhamos que tomar uma medida”, declarou o prefeito de Miracema, Clovinho Tostes (PP).
 

2017/09/22

Cooperativas de crédito mais presentes na vida do brasileiro

Todos os dias, mais e mais brasileiros constatam que é possível cuidar das finanças, melhorar a vida de suas famílias e ajudar o país a crescer. Trata-se do jeito cooperativista de gerar resultados, tanto econômicos quanto sociais. E quem diz isso é o Banco Central, ao divulgar o Panorama do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC).

O documento foi disponibilizado ao público na terça-feira dia 12/9/2017 e possui como referência as informações contábeis e cadastrais das cooperativas de crédito, repassadas em dezembro de 2016.
A publicação aponta que o número de pessoas físicas e jurídicas associadas a cooperativas de crédito é crescente, principalmente nos últimos três anos, período em que este indicador evoluiu a taxas superiores a 10% ao ano, alcançando a marca de 8,9 milhões de brasileiros.
TENDÊNCIAS
O Panorama do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC) é desenvolvido pelo Departamento de Monitoramento do Sistema Financeiro (Desig) do Banco Central. Seu objetivo é dar publicidade às informações de interesse público e contribuir para a maior transparência dos dados do Sistema Financeiro Nacional.
E uma das informações que constam do documento é que as cooperativas de crédito têm seguido a tendência de processos de incorporação. Para se ter uma ideia, só no ano passado essa estratégia de mercado ocorreu 40 vezes.
Outra tendência é o processo de alteração estatutária para o enquadramento das cooperativas em livre admissão. Esse processo depende de autorização do Banco Central e, em 2016, foram concedidas 22 autorizações.
Clique aqui para acessar o Panorama do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo.
http://cooperativismodecredito.coop.br/2017/09/cooperativas-de-credito-mais-presentes-na-vida-do-brasileiro/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+CooperativasDeCreditoNoBrasilENoMundo+%28Portal+do+Cooperativismo+Financeiro%29

2017/09/20

Chequinho: ex-procurador da Câmara denunciado por tentativa de suborno e cumprindo medidas cautelares

Campos dos Goytacazes (RJ) -
De acordo com o delegado da Polícia Federal, Paulo Cassiano, a Polícia Federal instaurou inquérito para apurar possível tentativa de suborno ao juiz eleitoral Glaucenir Oliveira, que também atuou na Chequinho.
 
De acordo com o delegado Paulo Cassiano Jr, o responsável por levar a tentativa de suborno a dois empresários foi identificado no curso das investigações. Quem levou a proposta, de acordo com o delegado, seria o ex-procurador da Câmara de Campos, Luis Felipe Klem de Mattos.
 
Hoje, a PF cumpriu busca e apreensão na casa do ex-procurador. Ele não estava em casa e a informação foi que estava fora da cidade. Ele foi intimado a comparecer amanhã à PF. Caso não o faça, poderá ser pedida sua prisão.
 
Além disso, a Justiça Eleitoral determinou medidas cautelares, como recolhimento domiciliar aos finais de semana, proibição de ingressar na Câmara dos Vereadores, entre outras.
 
Segundo Paulo Cassiano, durante as investigações foram interceptadas conversas telefônicas que demonstram uma "subordinação moral" de Felippe ao ex-secretário de Governo de Campos, Anthony Garotinho - hoje condenado na Chequinho e em prisão domiciliar.
 
Matéria completa em:
 
c/ed.

2017/09/19

Campos: TCE investiga contas da Câmara na gestão Edson Batista

As contas da Câmara de Vereadores de Campos no período de 2010 a 2014 estão sob investigação do Tribunal de Contas do Estado (TCE). A Corte apura possíveis irregularidades com despesas de passagens, transporte e hospedagens para eventos fora do estado do Rio de Janeiro. Presidente do Legislativo à época, Edson Batista (PTB) nega qualquer irregularidade. Além de Campos, a Corte apura gastos considerados excessivos em outros 47 municípios fluminenses.

Relatório de auditoria do TCE foi elaborado após inspeções entre os dias 24 e 28 de novembro de 2014. Ao todo, a entidade analisa quatro viagens feitas por servidores em 2013 e outras 11 em 2014, cujos pagamentos realizados pela Câmara somam R$ 29.366,94. Tanto Edson Batista quanto os servidores foram notificados a apresentar defesa.
 
Entre outras irregularidades apontadas pelo Tribunal, estão: ausência de elementos que demonstrem a vantajosidade na escolha de eventos fora do estado do Rio de Janeiro, em detrimento da realização de eventos no âmbito estadual; ausência de comprovação de publicação do certame nos autos do processo administrativo encaminhado; ausência de inserção de edital de licitação nos autos do processo administrativo encaminhado; ausência de comprovação das despesas com as diárias, por meio de documentos que demonstrem o efetivo deslocamento nos eventos de capacitação fora do estado, além de notas de encerramento de hospedagem e lista de presença nos eventos; e ausência de relatório fornecido por fiscal formalmente nomeado para acompanhar a execução dos contratos referentes ao fornecimento de passagens aéreas.
 
Atual presidente da Câmara, Marcão Gomes (Rede) disse que não se pronunciaria sem tomar conhecimento do processo. Já o chefe do Legislativo no período analisado pelo Tribunal de Contas, Edson Batista (PTB), afirmou, por telefone, que está totalmente tranquilo, negou qualquer tipo de irregularidade e declarou, ainda, que o processo de investigação do TCE “só irá atestar a lisura de sua administração à frente da Câmara”.
 

2017/09/13

Site da PMCG exalta parceria com o Sicoob Fluminense

O site da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes publicou matéria sobre o convênio firmado com o Sicoob Fluminense, via Fundação Municipal de Esportes, pelo qual é dado apoio ao vôlei. 
"Os primeiros frutos da parceria entre a Fundação Municipal de Esportes (FME) e o Banco Sicoob Fluminense já começaram a ser colhidos. Esta semana, o coordenador do Projeto de Vôlei de Praia Sicoob/FME, o professor voluntário Edson Marcos Barreto, entregou as redes de vôlei, marcação, antenas, bolas e os uniformes que vão atender, inicialmente, cerca de 100 atletas que participam das aulas na sede da fundação, Praça Santo Amaro, Jardim São Benedito. E a partir da próxima semana na Praça do Jóquei II.
O termo de apoio foi assinado no mês de junho pelo prefeito Rafael Diniz; o presidente da FME, Raphael Thuin, e o diretor operacional do banco, Marcos Lincoln. O termo prevê, por parte da instituição financeira, a cessão do material esportivo e, pela prefeitura, os professores e espaços para os treinos. Na ocasião, o prefeito destacou que o esporte é uma grande ferramenta de transformação e inclusão social e vai ao encontro do compromisso do governo com o futuro dos jovens.
O presidente da FME, Raphael Thuin, destacou a importância da parceria que vai impulsionar a prática de vôlei de praia entre os jovens.
— Não podemos ficar refém da Prefeitura para realizar todos os projetos. No mundo moderno, a parceria tem sido o caminho para o crescimento. A administração pública tem o papel de fomentar o esporte e a iniciativa privada de apoiar. Estamos no caminho certo e o resultado está surgindo. A nossa proposta é continuar buscando e firmando novas parcerias para massificar o esporte em Campos — disse Thuin.
Festival de Vôlei - Edson Barreto destacou que a primeira apresentação vai acontecer no dia 24 de setembro, a partir das 9h, na Praça do Parque Santo Amaro, durante o Festival de Vôlei. Vão participar atletas do projeto, além de equipes convidadas de Cabo Frio, Macaé e Quissamã, nas categorias sub 13 e 21.
As aulas acontecem há cerca de três meses, às terças, quartas e quintas-feiras, das 15h às 17h, para iniciantes, na Praça do Santo Amaro; terça, quarta e quinta, das 8h, 9h, 10h, 15 e 16h na sede da fundação; terças e quintas, das 15h às 18h, no Jardim São Benedito e às sextas-feiras, das 15h às 18h, na Praça do Santo Amaro.
Inscrições - Os interessados devem procurar os professores nos polos para se inscrição. As inscrições estão abertas a partir dos 7 anos. No ato da matrícula, os interessados devem apresentar cópia da certidão de nascimento ou identidade, comprovante de residência e escolar, atestado médico e duas fotos 3x4.
Por: Jô Siqueira - Foto: Divulgação -  13/09/2017 16:47:48"
 

XIX FestCampos de Poesia Falada já tem os 20 finalistas

 Nenhum trabalho de autores de Campos dos Goytacazes foi indicado para a final

A Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL) divulgou a lista com os 20 finalistas do XIX FestCampos de Poesia Falada, que recebeu mais de 207 inscrições de autores de vários estados, via Sedex, no período de 12 de julho a 11 de agosto.  
Entre os finalistas estão autores de Laje do Muriaé, Niterói, São Fidélis, Tremembé (SP), Belo Horizonte (MG), Brasília e outros. Os trabalhos foram avaliados pela banca de jurados formada pelo idealizador do festival, o poeta e ator Arthur Gomes; a organizadora do festival, Carol Poesia e o poeta convidado Ronaldo Júnior. 
Segundo Carol Poesia, os critérios de seleção dos trabalhos foram criatividade, cuidado estético e teor de oralidade. “Por tratar-se de um festival de poesia falada, a capacidade de comunicação imediata tem que ser levada em consideração, uma vez que o poema não será lido pelo público, e sim ouvido”, destaca a organizadora.
Arthur Gomes explica que esta edição prevê duas etapas de seleção: “A primeira finalizamos na última sexta-feira (8), na qual os jurados decidiram pelos 20 melhores trabalhos, e a segunda será realizada durante o Festival Doces Palavras (FDP!), na qual serão selecionados e premiados os três melhores poemas e os três melhores intérpretes”, detalha.
 
Antes da grande final, o FestCampos conta ainda com Oficina de Interpretação Poética, que será ministrada pelo idealizador do festival, no dia 19, próximo, às 18h, no Teatro Municipal Trianon. A oficina é destinada aos intérpretes dos trabalhos finalistas.
 
Premiação - No primeiro lugar dos autores, o valor do prêmio é de R$ 2 mil; o segundo lugar recebe R$ 1,5 mil; já o terceiro fica com R$ 1 mil. Para a interpretação, os prêmios variam em R$ 1,2 mil para o primeiro lugar, R$ 800 para o segundo e R$ 500 para o terceiro. 
 
 
c/ed.
 

Garotinho chega a Campos, RJ, para cumprir prisão domiciliar

Ex-governador do RJ foi condenado e preso por crimes eleitorais nesta quarta-feira (13). Ele chegou em casa às 15h50 após passar pelo IML e sede da Polícia Federal na cidade.

O ex-governador do RJ Anthony Garotinho (PR) chegou a Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, na tarde desta quarta-feira (13) para cumprir prisão domiciliar. Ele chegou em casa às 15h50 depois de passar pela sede da Polícia Federal onde colocou a tononezeleira eletrônica. Anteriormente, Garotinho também fez exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) da cidade, acompanhado do advogado, Carlos Azeredo, e da mulher, Rosinha Garotinho.

Garotinho foi preso nesta manhã no Rio de Janeiro, após decisão do juiz Ralph Manhães, da 100ª Zona Eleitoral de Campos. O ex-governador foi condenado a mais de 9 anos de reclusão por comandar um esquema de compra de votos na cidade em 2016, quando era secretário de Governo. A pena, no entanto, foi transformada em prisão domiciliar com medidas cautelares até a decisão em segunda instância.
 
Ao justificar a prisão domiciliar, o juiz afirmou que grupo de Garotinho tentou atrapalhar o avanço da ação penal e usou até armas para intimidar testemunhas.
 
Por Amaro Mota e Ariane Marques, G1 Norte Fluminense e Região, Campos dos Goytacazes
 
Matéria integral em:

Anthony Garotinho é preso no Rio de Janeiro

Ele foi detido quando apresentava o programa de rádio que ancora na Rádio Tupi e cumprirá prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica.

O ex-governador do Estado do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (PR) foi preso na manhã desta quarta-feira (13) no Rio de Janeiro. Ele foi detido quando apresentava o programa de rádio que ancora na Rádio Tupi. A Polícia Federal leva Garotinho para Campos dos Goytacazes (RJ) nesta manhã, para fazer exame no Instituto Médico-Legal. Depois, seguirá para casa, onde cumprirá prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica.

A ordem de prisão é do juiz Ralph Manhães, da 100º Zona Eleitoral de Campos dos Goytacazes. Garotinho é suspeito de comandar um esquema de troca de votos pela inclusão de famílias no programa social Cheque Cidadão, em Campos dos Goytacazes, de acordo com denúncia do Ministério Público Eleitoral (MPE). Ele foi secretário municipal na cidade.
 
Por volta das 10h30 desta quarta, após um intervalo na programação da Rádio Tupi, o locutor Cristiano Santos assumiu o “Fala Garotinho” e afirmou que o ex-governador teve de deixar o programa por questões de saúde – na terça-feira (12), ela não havia participado por problemas na voz.
 
"A vinheta não entrou errada, não. Estou de volta para fazer companhia pra você. Nosso Garotinho até tentou, você viu, até tentou fazer o programa hoje, mas a voz foi embora, e a orientação médica é que ele pare de falar, agora tem que se cuidar. O marido que pertence à Rosinha vai se cuidar para amanhã estar de volta, se Deus quiser, quando estiver bom. Já falei com ele, volta quando estiver bom. Eu cuido aqui do programa com muito carinho", afirmou Santos nesta quarta.
 
A assessoria de imprensa do ex-governador confirmou que ele foi conduzido a Campos dos Goytacazes e que não há mais informações para prestar.
 

2017/09/12

Notícia da planície (de novo, mas até quando?)

Republicada por se (in)oportuna, visto que recorrente...

Corre solta na bolsa de apostas da formosa Campos dos Goytacazes, como "pule de dez", que várias das manifestações ocorridas recentemente na cidade, tendo como alvo a atual administração municipal, foram devidamente orquestradas. Se isso for verdade demonstra a falta de respeito absoluto com a população, a falta de espírito público e a ânsia do poder pelo poder pelos maestros.

2017/09/08

Sicoob Fluminense faz Campanha de Doação de Brinquedos

Dando prosseguimento ao seu projeto de responsabilidade social, o Sicoob Fluminense está desenvolvendo a sua Campanha de Arrecadação de Brinquedos 2017.
O material será arrecadado nos postos do Sicoob Fluminense (veja no site da cooperativa) e nas entidades parceiras até o dia seis de outubro, sendo entregue posteriormente a instituições beneficentes.
A campanha tem o apoio e parceria do Colégio Pró-Uni, do Sinasefe, da Escola M do Saber, Universidade Cândido Mendes, Escola Interativa e IFFluminense.

2017/09/07

Campos: Prefeito abre desfiles e público prestigia



Na manhã desta quinta-feira, sete de setembro, o prefeito Rafael Diniz abriu o ato cívico com o hasteamento das bandeiras e a tradicional revista à tropa durante a abertura do desfile cívico oficial em celebração ao Dia da Independência do Brasil, no Centro de Eventos Populares Osório Peixoto (Cepop). O desfile conta com a participação das corporações militares, instituições de ensino municipais, estaduais, federais e particulares, além de várias entidades organizadas e órgãos da Prefeitura, incluindo superintendências e secretarias municipais.

O prefeito Rafael Diniz se dirigiu ao público presente ao Cepop para reafirmar o compromisso da gestão em dialogar permanentemente com a população. Segundo o prefeito, o momento é de unir esforços em prol do município. 

-Este é um momento de muita alegria em estarmos aqui celebrando o dia 7 de setembro com toda a população campista. Campos vive hoje a sua maior dificuldade financeira na história e com a união de todos os campistas, vamos transformar essa cidade, como a gente já vem fazendo, com muita responsabilidade, com respeito ao dinheiro público e com vontade política para transformar. Então, o sete de setembro do ano de 2017 representa isso: luta, coragem, conquista e, acima de tudo, sabendo que o melhor para Campos está ali na frente – afirma.

Há tempos sem participar do desfile cívico em Campos, a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ) desfilou ao público com o efetivo de 52 homens - incluindo membros da tradicional banda do batalhão – e com duas viaturas e quatro motos. 

De acordo com o comandante do 8° Batalhão de Polícia Militar (BPM), tenente coronel Fabiano Santos, esta data em que comemora-se a independência do Brasil, é de extrema importância."Esta é uma data festiva e também um momento de reflexão pelo que nossa pátria está passando nos últimos tempos. Precisamos, como brasileiros, refletir muito e acredito que tudo dará certo, porque o brasileiro não desiste, como diz o ditado", pontuou o comandante. 

Dando continuidade ao desfile cívico, cerca de 200 homens e viaturas do 56º Batalhão de Infantaria do Exército Brasileiro, viaturas do 5° Grupamento de Bombeiro Militar (GBM) de Campos e a Guarda Civil Municipal (GCM) desfilaram ao público presente ao Cepop. A GCM contou com 160 guardas no desfile, quatro viaturas, duas motos e um micro ônibus do projeto “Crack: É possível vencer”. De acordo com o comandante da GCM de Campos, Wyllian Bolckau,

- A GCM integra a segurança pública no município, sempre participando do desfile cívico da Independência. A nossa instituição atua efetivamente no transito, no serviço ostensivo, na ronda escolar, na área ambiental, então, a GCM não poderia deixar de se fazer presente, mais uma vez, no desfile do Dia da Independência - afirmou o comandante.

Por: Rafael Vargas - Foto: Rafael Peixoto - 07/09/2017 09:39:19
 

2017/09/06

Lula ordenou propina de R$ 300 milhões da Odebrecht ao PT, diz Palocci

CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) - O ex-ministro Antonio Palocci disse nesta quarta-feira (6) ao juiz Sergio Moro que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva avalizou um "pacto de sangue" no qual a Odebrecht se comprometeu a pagar R$ 300 milhões em propinas ao PT entre o final do governo Lula e os primeiros anos do governo Dilma, segundo seus advogados.

O ex-ministro "revelou importantes detalhes dos bastidores e dos meandros que permearam as relações de poder na transição do governo Lula para o governo Dilma e como foi essa compra de boa vontade da Odebrecht em relação ao governo", segundo o advogado Adriano Bretas, um dos defensores de Palocci.

O ex-ministro foi ouvido na ação em que Lula é acusado de ter recebido, da Odebrecht, um terreno de R$ 12,4 milhões destinado a ser a nova sede do Instituto Lula (negócio que acabou não se concretizando) e um apartamento de R$ 540 mil em São Bernardo do Campo (SP), vizinho ao que o petista mora com a família. Segundo os defensores, Palocci não só confirmou que mediou este arranjo como teve o aval de Lula.

De acordo com os advogados, Palocci afirma ter tentado dissuadir a Odebrecht de comprar o terreno, mas, diante da insistência de Lula, foi preciso um jantar na casa do ex-presidente, em São Bernardo do Campo, para que o ex-ministro os dissuadisse da ideia. Segundo Bretas, o ex-ministro convenceu os demais de que "era uma operação escandalosa e poderia expor demais essa situação [o arranjo entre PT e Odebrecht]".

A reportagem tenta contato com a defesa do ex-presidente.

INSTITUTO LULA

A anotação "prédio IL [Instituto Lula]", alvo principal do processo em que Palocci foi ouvido nesta quarta-feira, é uma das rubricas da planilha Italiano. Em delação, Marcelo Odebrecht confessou que usou R$ 12,42 milhões para comprar um terreno em São Paulo que se destinaria a uma nova sede do Instituto Lula.

A mudança, segundo a denúncia, nunca ocorreu devido a problemas burocráticos, mas o terreno chegou a ser comprado pela DAG Construtora, uma empresa que teria servido como "laranja" no negócio. Na manhã desta quarta, o dono da DAG, Dermeval Gusmão, confessou ter pago R$ 7,1 milhões pelo terreno e disse ter ficado sabendo, indiretamente, do interesse de Lula no terreno.

DELAÇÃO

Palocci foi condenado no dia 26 de junho a mais de 12 anos de prisão. Moro concluiu que o ex-ministro ordenou o repasse de US$ 10,2 milhões da Odebrecht ao marqueteiro João Santana por meio de depósitos no exterior.

O pagamento consta na planilha 'Italiano', que controlou, segundo a megadelação dos executivos, desembolsos de R$ 133 milhões (dentro um saldo total de R$ 200 milhões) que a empreiteira fez de 2008 a 2014 para atender a pedidos do PT. O montante, segundo a Odebrecht, era parte de um acordo feito entre Marcelo Odebrecht e Palocci, do qual o ex-ministro nega a 'paternidade' até hoje.

Quando depôs neste processo, em maio, Palocci negou as acusações, mas insinuou o desejo de fazer delação, se dizendo "à disposição" da Justiça para dar "fatos com nomes, endereços, operações realizadas e coisas que vão ser certamente do interesse da Lava Jato". Na ocasião, o ex-ministro disse ter omitido alguns nomes "por sensibilidade da informação".

Poucos dias depois do depoimento, o advogado José Batochio, que defendia Palocci e é abertamente contra as delações, deixou o cliente, e o petista passou a negociar um acordo com o MPF (Ministério Público Federal) por meio de outros defensores.

Ao condenar Palocci, Moro não gostou da postura do ex-ministro, afirmando que as indiretas sobre delação "soaram como uma ameaça" a investigados para que o ajudassem a ser solto. O ex-ministro foi preso há quase um ano, em 26 de setembro de 2016, na 35ª fase da Lava Jato.

CONTROVÉRSIA
 
A Odebrecht sustenta que o dinheiro foi abatido de um montante de propina de R$ 40 milhões que ficou reservado para uso de Lula ao final do mandato dele, em 2011. Na última segunda-feira, Marcelo Odebrecht disse a Moro que Lula sabia da origem suja do dinheiro.

O empreiteiro alega ter pedido ao pai dele, Emílio Odebrecht, que alertasse Lula para o baixo valor em doações oficiais que o PT receberia da construtora em 2010. Isso porque ela já vinha bancando demandas do partido desde 2008 com base no acordo entre Marcelo e Palocci, que previa o repasse de R$ 200 milhões ao longo dos anos seguintes.

Na sequência, Marcelo diz ter sido abordado por Palocci, que foi tirar satisfações sobre aquela conversa. Com isso, o empreiteiro concluiu que seu pai, Emílio, fez o alerta a Lula, que por sua vez comentou o tema com Palocci; logo, Lula sabia de tudo.

A defesa do ex-presidente, no entanto, chamou a atenção nos autos do processo para uma contradição entre Marcelo e Emílio Odebrecht. Enquanto o filho sustenta que a informação chegou a Lula, Emílio disse, em depoimento neste processo, que nunca falou com Lula sobre isso.

https://br.yahoo.com/noticias/lula-ordenou-propina-r-300-205100068.html

 

2017/09/05

Janot denuncia Lula, Dilma, Palocci, Edinho, Mantega, Paulo Bernardo, Gleisi e Vaccari

Procurador-geral da República denunciou petistas ao Supremo Tribunal Federal em inquérito que apura se partido formou organização criminosa para desviar dinheiro da Petrobras.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou ao Supremo Tribunal Federal os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, os ex-ministros Antonio Palocci Filho, Guido Mantega, Edinho Silva e Paulo Bernardo, a senadora Gleisi Hoffman e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto pelo crime de organização crimonosa.
A denúncia, no âmbito da Operação Lava Jato, foi oferecida dentro de inquérito que apura se o PT formou uma organização criminosa para desviar dinheiro da Petrobras.
Caberá ao ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Suipremo, notificar os acusados a apresentarem resposta e levar o caso à Segunda Turma do STF, que decidirá se eles viram ou não réus pelo crime.
 
Por Mariana Oliveira, TV Globo, Brasília
 

Notícia da planície

Corre solta na bolsa de apostas da formosa Campos dos Goytacazes, como "pule de dez", que várias das manifestações ocorridas recentemente na cidade, tendo como alvo a atual administração municipal, foram devidamente orquestradas. Se isso for verdade demonstra a falta de respeito absoluto com a população, a falta de espírito público e a ânsia do poder pelo poder pelos maestros.