2018/07/30

A emenda foi pior do que o soneto...

Comercial cai mal e faz Neymar, Gillette e agência estudarem reação


Karla Torralba e Pedro Lopes Do UOL, em São Paulo

    Menos de 24 horas depois do lançamento da nova campanha, Neymar, Gillette e a agência responsável avaliam os efeitos produzidos pelo comercial, que serviu como pronunciamento público do jogador após as críticas recebidas na Copa do Mundo. Cientes da repercussão negativa que o vídeo alcançou, as partes estudam como podem minimizar o efeito disso na imagem do jogador do PSG, que viu a estratégia inicial ter efeito contrário.

O UOL Esporte apurou que o vídeo publicitário tinha sim a intenção de melhorar a imagem do jogador do PSG após a Copa do Mundo. A ideia da marca e da agência era aliar o discurso de um "novo homem todo dia" à necessidade de Neymar mostrar que "mudou" após a passagem pela Rússia, que abalou a imagem do jogador. O resultado, porém, não saiu como se esperava. Neymar foi criticado por tentar se redimir em uma propaganda, repetindo estratégia já usada antes na carreira, virou meme nas redes sociais e apanhou até no exterior, onde o vídeo chegou a ser chamado de patético.

Veja em:
http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/esporte/2018/07/30/comercial-cai-mal-e-faz-neymar-gillette-e-agencia-estudarem-reacao.htm


Obs. do Blog: Vejam o que fazem com um cidadão a arrogância, ignorância, soberba, falta de educação, cinismo, mentira, ganância...

G1 lança Fato ou Fake, novo serviço de checagem de conteúdos suspeitos

Seção vai identificar as mensagens que causam desconfiança e esclarecer o que é real e o que é falso. Apuração será feita em conjunto por jornalistas de G1, O Globo, Extra, Época, Valor, CBN, GloboNews e TV Globo. Discursos de políticos também serão conferidos. Conheça os princípios e a metodologia.

Veja:
https://g1.globo.com/fato-ou-fake/noticia/2018/07/30/g1-lanca-fato-ou-fake-novo-servico-de-checagem-de-conteudos-suspeitos.ghtml

2018/07/28

Para este domingo...


                                                                      SER

 
Insisto. Sou cadáver de Venzone.

Sou o que fica da flor despetalada

nas mãos de quem as jogou ao vento.

Feito musgo que das costas

faz o escorrer das águas nas pedras, mas delas

não se desgruda depois da chuva ou riacho.

Como as cascas largadas que em húmus

se renascem,

como o látex chorado

que teima em vida se firmar, servir.

Papel que se recicla

em cata-vento, colhendo

as ventanias de sorrisos

até o destino de um canto tranquilo.

Pele que regenera e renasce,

em nova chance de vigor e crédito,

couro extraído e marcado,

no entanto trabalhado e exposto.

Insisto. Sim.

Feito nuvem prazerosa apenas

com a sombra efêmera até o dispersar,

feito leite que bem azeda

e é servido,

rio que sabe de seu mar,

porém não cansa de tocar

as margens.

Sou o eco rebatido, mesmo vazio

em conteúdo,

a lava quente que esfria

mas não morre, solidifica.

 

2018/07/25

Chequinho: TRE mantém condenação e Rosinha, Chicão e Mauro Silva estão inelegíveis por oito anos

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) confirmou, na sessão desta quarta-feira, a condenação da ex-prefeita Rosinha Garotinho (Patri) na Chequinho. Com isso, Rosinha está inelegível por oito anos. Cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.
 
A decisão não foi unânime: a desembargador Raphael Mattos, que havia pedido vista na sessão passada (Lembre AQUI), votou pela absolvição de Rosinha, do ex-vice-prefeito e candidato em 2016, Dr. Chicão e o ex-vereador e vice na chapa de Chicão, Mauro Silva. O desembargador também opinou pela condenação da ex-secretária Ana Alice Alvarenga e da ex-coordenadora do programa Cheque Cidadão, Gisele Koch.
 
Porém, outros cinco desembargadores votaram pela manutenção da condenação de todos.
 
Rosinha, Chicão, Mauro, Ana Alice e Gisele são réus na Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) da Chequinho. A condenação em primeiro instância foi em 6 de junho do ano passado, pelo juiz Eron Simas.
 
Mais em:

Campanha do Agasalho do Sicoob Fluminense


2018/07/24

"O condenado mais inocente domundo"

E o mundo não reage. Ninguém reage.


Insiste em dizer a senadora Gleisi Hoffmann, presidente do PT, que se a Justiça apresentar uma prova da culpa de Lula, uma única reles prova, ele não será candidato a presidente. Então se resignará a cumprir a pena de 12 anos e um mês de cadeia pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Quer dizer que nenhuma das provas que o condenou foi convincente? Que errou o juiz Sérgio Moro ao condená-lo, e depois erraram os juízes do tribunal de Porto Alegre que por duas vezes o condenaram? Sem falar dos juízes dos tribunais superiores que negaram todos os recursos de sua defesa até aqui?

E o mundo civilizado não reagiu contra tão escandalosa injustiça? Somente os governos da Venezuela, Cuba, Bolívia e Nicarágua reagiram? Os Estados Unidos não? Nenhum país europeu? A China calou-se? A Rússia nada disse? Calada ficou a Organização das Nações Unidas? Barbaridade!

O mais trágico é ver os brasileiros assistirem sem revolta a prisão do mais popular presidente que o país já teve, não é verdade? Pelo menos 30% desse povo dizem que votariam em Lula outra vez, mas é só. Nada fazem. Não vão às ruas para protestar. Não incendeiam o país como tanto temeram ministros do Supremo Tribunal Federal.

Povo ingrato, esse. Ou povo sábio que não se deixa enganar por um político preso travestido de preso político.

https://veja.abril.com.br/blog/noblat/o-condenado-mais-inocente-do-mundo/

2018/07/23

Não sacou abono do PIS de 2016? Pagamento de até R$ 954 reabrirá na quinta

O prazo para o pagamento de até R$ 954 do abono salarial referente a 2016 será reaberto na quinta-feira (26). O dinheiro ficará disponível até 30 de dezembro.

O abono salarial do PIS/Pasep para quem trabalhou em 2016 começou a ser pago em julho do ano passado e terminou em junho, mas o Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador) resolveu reabrir o período de saques. Este é o terceiro ano seguido em que ocorre prorrogação.

Quase 2 milhões de trabalhadores ainda não retiraram os recursos, o que corresponde a 7,97% do total de pessoas com direito ao benefício. O valor disponível chega a R$ 1,44 bilhão.

Matéria completa em:
http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2018/07/23/novo-prazo-abono-salarial-do-pispasep-2016.htm

2018/07/18

Câmara de Campos segue parecer do TCE, reprova contas e Rosinha fica inelegível

Quinze vereadores votaram a favor do parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE), reprovando, assim, as contas da ex-prefeita Rosinha Garotinho referentes ao exercício de 2016. Desta forma, Rosinha fica inelegível, de acordo com a Lei 64/90, e ainda pode ser responsabilizada criminalmente.  A sessão extraordinária da Câmara de Vereadores de Campos teve início às 11h desta quarta-feira (18).Apenas a vereadora Joilza Rangel Abreu, alegando problemas de saúde, não compareceu à sessão, que conta com Casa cheia.
 
Após os discursos dos vereadores inscritos, a Casa deu início à votação. Votaram a favor do parecer do TCE, que recomenda a reprovação das contas da ex-prefeita, os vereadores Marcão Gomes, Abdu Neme, José Carlos, Fred Machado, Abu, Cláudio Andrade, Ivan Machado, Luiz Alberto Neném, Marcos Bacellar, Paulo Arantes, Marcelo Perfil, Genásio, Enock Amaral, Igor Pereira e Pastor Vanderly.
 
Contra o parecer do TCE votaram os seguintes vereadores: Cabo Alonsimar, Renatinho do Eldorado, Jairinho É Show, Eduardo Crespo, Álvaro Oliveira, Álvaro César, Silvinho Martins, Josiane Morumbi e Jorginho Virgílio.
 
Matéria na íntegra em:
 

2018/07/09

Relator da Lava Jato enterra de vez decisões do plantonista e Lula fica preso

André Richter - Repórter da Agência Brasil

O desembargador João Pedro Gebran Neto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, sediado em Porto Alegre, decidiu hoje (9) manter sua decisão que impediu a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ontem (8), durante o plantão judiciário, Gebran, relator dos processos da Operação Lava Jato, cassou decisão que havia determinado a soltura de Lula e tirou o processo do desembargador Rogério Favreto, que concedeu a liberdade. O pedido foi motivado por um habeas corpus protocolado por deputados do PT.
Ao receber o processo nesta segunda, Gebran Neto manteve sua decisão e ainda impediu que a corregedoria do tribunal e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sejam acionados para apurar o suposto descumprimento do alvará de soltura pelo juiz federal Sérgio Moro, que deveria efetivar a soltura de Lula, segundo Favreto.

Publicidade
“Ante o exposto, reafirmo o entendimento no sentido do indeferimento da medida liminar revogo integralmente as decisões em plantão deferidas nestes autos, inclusive no tocante ao envio de comunicação peças à Corregedoria-Geral de Justiça da 4ª Região e ao Conselho Nacional de Justiça, porquanto flagrantemente prejudicadas em razão de deliberações posteriores”, decidiu Gebran.

Na decisão, Gebran reafirmou que a 8ª turma do tribunal negou o mesmo pedido para soltar o ex-presidente e não há fato novo para justificar a decisão de Rogério Favreto.

 “Não se está diante de ordem cautelar de segregação, mas, sim, de execução provisória da pena. Significa dizer que se o deferimento de liminar em juízo ordinário já é excepcional, mais excepcional ainda é o seu deferimento em plantão”, argumentou Gebran.

Lula está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde o dia 7 de abril, por determinação do juiz Sérgio Moro, que ordenou a execução provisória da pena de 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex em Guarujá (SP). A prisão foi executada com base na decisão do STF que autorizou prisões após o fim dos recursos na segunda instância da Justiça.

http://www.msn.com/pt-br/noticias/crise-politica/desembargador-mant%c3%a9m-decis%c3%a3o-que-impediu-soltura-de-lula/ar-AAzOH3P?ocid=ientp



Promotores e procuradores levam desembargador ao CNJ

Para integrantes do Ministério Público, Favreto incorre em 'ativismo judicial pernicioso e arbitrário'

Um grupo de 103 integrantes de ministérios públicos estaduais e do Ministério Público Federal (MPF) entrou com pedido de providências no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra o desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). Para os promotores e procuradores, a decisão de Favreto de libertar o ex-presidente Lula “viola flagrantemente o princípio da colegialidade, e, por conseguinte, a ordem jurídica e o Estado Democrático de Direito”.

O habeas corpus concedido por Favreto foi derrubado pelo presidente do TRF-4, Carlos Eduardo Thompson Flores, ainda nesse domingo. Lula está preso desde 7 de abril em Curitiba.

Promotores e procuradores alegam que o desembargador plantonista é “incompetente para revogar decisão de um colegiado” e que a condição de Lula como pré-candidato à Presidência, ao contrário do considerado pelo magistrado, não é fato novo.

Argumentam, ainda, que o próprio CNJ já regulamentou que o plantão do Judiciário não se destina à apreciação de pedido já analisado no órgão judicial de origem ou em plantão anterior. Para integrantes do Ministério Público, Favreto incorre em “ativismo judicial pernicioso e arbitrário”.

“O dever de estabilidade está conectado ao dever de respeito aos precedentes já firmados e à obrigatoriedade de justificação/fundamentação plausível para comprovar a distinção da decisão, sob pena de flagrante violação da ordem jurídica. A quebra da unidade do direito, sem a adequada fundamentação, redunda em ativismo judicial pernicioso e arbitrário, principalmente quando desembargadores e/ou ministros vencidos ou em plantão, não aplicam as decisões firmadas por Órgão Colegiado do Tribunal”, diz a petição.

Matéria na íntegra em:
https://congressoemfoco.uol.com.br/justica/promotores-e-procuradores-levam-desembargador-que-mandou-soltar-lula-ao-cnj/

2018/07/08

Presidente do TRF-4 determina que Lula deve continuar preso

Desembargador federal Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz se manifestou sobre decisões divergentes envolvendo a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Por G1 RS

O Presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), desembargador federal Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, determinou na noite deste domingo (8) que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) continue preso e que o processo retorne ao relator do processo da Lava Jato na Corte, desembargador federal João Pedro Gebran Neto.

"Nessa equação, considerando que a matéria ventilada no habeas corpus não desafia análise em regime de plantão judiciário e presente o direito do Des. Federal Relator em valer-se do instituto da avocação para preservar competência que lhe é própria (Regimento Interno/TRF4R, art. 202), determino o retorno dos autos ao Gabinete do Des. Federal João Pedro Gebran Neto, bem como a manutenção da decisão por ele proferida no evento 17", destacou Thompson Flores no despacho.
A discussão teve início com a decisão do desembargador federal plantonista do TRF-4 Rogério Favreto, que mandou soltar Lula na manhã deste domingo, o que ocasionou uma sequência de decisões divergentes envolvendo a soltura do ex-presidente.
 
Material na íntegra em:

Quem é o desembargador plantonista que mandou soltar o ex-presidente

* Ex-filiado do PT.

O desembargador federal Rogério Favreto, que mandou soltar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva neste domingo, 8, trabalhou no primeiro governo do petista ao lado de ex-ministro José Dirceu e com a presidente cassada Dilma Rousseff na época em que ela era ministra da Casa Civil.
 
Fraveto estava de plantão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, desde sexta-feira, 6. Ele acolheu pedido de três deputados do PT, Paulo Teixeira (PT-SP), Paulo Pimenta (PT-RS) e Wadih Damous (PT-RJ), suspendendo a execução provisória da pena até que a condenação em segundo grau contra o ex-presidente transite em julgado.
 
Antes de ser desembargador, Fraveto ocupou cargos em gestões petistas, inclusive na era Lula e na gestão de Tarso Genro (PT) à frente da Prefeitura de Porto Alegre. Ao longo de 1996, coordenou a assessoria jurídica do Gabinete do Prefeito.
 
Nos governos Lula, esteve em quatro ministérios diferentes. Primeiro, foi para a Casa Civil em 2005, onde trabalhou na Subchefia para Assuntos Jurídicos sob a chefia de José Dirceu e, depois, de Dilma Rousseff.
 
Nos anos seguintes, foi chefe da consultoria jurídica do Ministério do Desenvolvimento Social, cujo titular era o também petista Patrus Ananias. Depois, passou pela Secretária de Relações Institucionais e pelo Ministério da Justiça, nos anos em que Tarso comandava as pastas.
 
Revogação No início da tarde deste domingo, o relator da Lava Jato no TRF-4, João Pedro Gebran Neto, revogou o habeas corpus concedido pelo desembargador a Lula. Gebran Neto tomou a decisão após decisões conflitantes entre desembargador e o juiz federal Sérgio Moro.
 
c/ed.
 
*PS - o imbróglio jurídico ainda persiste.

2018/07/06

Vexame. Ou longe demais...

Por favor, alguém avise ao teórico Tite que as "variáveis" não jogam bola, ok?

2018/07/03

Rede de fast food provoca Neymar





África do Sul - Muito criticado pelas quedas na Copa do Mundo, Neymar pode ter inspirado um comercial do KFC na África do Sul. Já viralizou na Internet uma propaganda da rede em que um jogador de futebol recebe uma falta e sai rolando até a loja para comprar um lanche.

https://odia.ig.com.br/esporte/copa-do-mundo/2018/07/5554612-rede-de-fast-food-provoca-neymar-e-grava-comercial-com-jogador-simulando-lesao.html