2019/10/22

Em 8 meses, assassinatos no Brasil caem 22%; mapa mostra índice nacional de homicídios atualizado até agosto

Houve 27,5 mil homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte no Brasil de janeiro a agosto de 2019; no mesmo período de 2018, foram 35,4 mil. Todos os estados registraram uma redução nos crimes. Ferramenta criada pelo G1 acompanha as mortes violentas mês a mês.

Por G1
 

2019/10/21

Caixa antecipa calendário para saques de até R$ 500 do FGTS

Novo calendário prevê a liberação para todos os saques ainda em 2019. Data limite para que o trabalhador faça o saque continua sendo 31 de março de 2020.

Por Laís Lis, G1 — Brasília
 
A Caixa Econômica Federal informou nesta segunda-feira (21) que antecipou os saques de até R$ 500 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para não correntistas do banco.
 
Com a mudança, todos os trabalhadores poderão fazer os saques ainda em 2019. O calendário anterior previa que trabalhadores nascidos de julho a dezembro só fariam os saques em 2020.
Apesar da mudança na data de início das liberações, a data limite para que o trabalhador faça o saque continua sendo 31 de março de 2020. Caso o saque não seja feito até esta data, os valores retornam para a conta do FGTS.
 
Matéria completa em:

2019/10/18

Anunciado descontingenciamento total no orçamento de universidades e institutos federais

O valor liberado para as instituições de ensino federais é R$ 1,1 bilhão.

Por Geovanna Gravia, Tv Globo
 
O ministro da educação, Abraham Weintraub, anunciou nesta sexta-feira (18) o descontingenciamento total no orçamento das universidade e institutos federais bloqueados neste ano.
Segundo o ministro, foi liberado R$ 1,1 bilhão de reaisR$ 771 milhões para universidades e R$ 336 milhões para institutos federais –, após um remanejamento interno no orçamento da pasta. O MEC não informou quais áreas perderam recursos nesta troca.
"No começo, a economia estava muito fraca", disse o ministro. "Tivemos que sinalizar para o mercado uma série de compromissos com a responsabilidade fiscal, uma boa gestão, com a reforma da previdência, a nova previdência que está terminando. E tudo isso, lá atrás, eu havia dito, e falei como economista e não como ministro, que tudo isso teria sim impacto positivo na economia, a arrecadação subiria, o nível de atividade subiria, os empregos seriam criados e a gente poderia descontingenciar", afirmou Weintraub.
 
Matéria na íntegra em:

Assinada MP de incentivo à regularização de dívidas com a União; desconto é de até 70%

Desconto poderá chegar a 70% para pessoa física e microempresa. Governo calcula que, na cobrança da dívida ativa, 1,9 milhão de devedores poderão regularizar débitos.

Por Guilherme Mazui e Mateus Rodrigues, G1 e TV Globo — Brasília
 
O presidente Jair Bolsonaro assinou, em cerimônia no Palácio do Planalto, uma medida provisória com regras para facilitar acordos entre a União e seus devedores, com o objetivo de quitar as dívidas.
 
No caso de cobrança de dívida tributária ativa, o governo informou que a MP poderá auxiliar 1,9 milhão de devedores a regularizar seus débitos com a União, que superam R$ 1,4 trilhão.
 
O cálculo do desconto vai considerar o total da dívida, mas o percentual de desconto incidirá somente sobre os acréscimos ao principal da dívida, ou seja, juros, multas e encargos. O desconto nos acréscimos não poderá superar 70% do valor original da dívida.
 
“O limitador total do desconto observa o valor total da dívida, mas, na incidência desse desconto, só pode pegar a base de acréscimos. Ou seja, na prática, pode ser um caso que não vai conseguir chegar a 70% de toda a dívida. Por quê? Porque eu não posso alcançar o principal. Como eu disse, desconto em até 70%. Quando for incidir isso, incide nos juros, multas e encargos”, explicou Cristiano Neuenschwander Lins de Morais, procurador-geral adjunto de Gestão da Dívida Ativa da União.
O desconto máximo vai depender de como a dívida é composta. Se a maior parte do débito for resultante de juros e multas, o devedor poderá receber um abatimento maior. Se a maior parte for o valor “original” do débito, o desconto tende a ser menor.
 
No caso de uma dívida total de R$ 1 mil, por exemplo, o desconto poderá chegar a até R$ 700 – desde que haja R$ 700 pendentes de juros, multas e encargos.
 
Se desses R$ 1 mil, R$ 800 forem o valor “original”, o desconto máximo ficará em R$ 200 (os 20% adicionais). O desconto não poderá incidir sobre os R$ 800 da dívida original.
 
C/ed.
 
Matéria na íntegra em:
 

2019/10/15

O STF favorecerá a impunidade?

A decisão sobre prisões em segunda instância poderá mudar a interpretação em vigor e abrir um caminho ainda mais favorável para réus culpados de corrupção se livrarem da Justiça

TOPO
Por Helio Gurovitz

 

2019/10/14

Doação de cabelos: campanha do Sicoob Fluminense dias 15 e 16

Com o tema “Seu cabelo tem mais força do que você imagina”, o Sicoob Fluminense realiza nesta terça e quarta-feiras, 15 e 16 de outubro, mais uma campanha dentro de seu programa de responsabilidade social.

Desta vez, trata-se de uma ação de arrecadação de cabelos que serão utilizados na confecção de perucas que serão direcionadas a pacientes que estão em tratamento do câncer.

Em ambos os dias, das 13 às 17 horas, uma equipe do Instituto Sawanna estará à disposição dos interessados na doação, na sede da cooperativa de crédito, na rua Dr. Siqueira, n.º 278, Parque Dom Bosco, Campos dos Goytacazes, em frente ao IFFluminense.

Através de uma outra parceria, com as profissionais de makeup  Palomma Pires e Andreza Santos, o Sicoob Fluminense vai proporcionar gratuitamente a quem fizer a doação do cabelo uma maquiagem especial.

Quem quiser participar da iniciativa mas não quiser ou não puder doar o cabelo, pode fazer a doação de um novelo de lã.

2019/10/13

Veja como ficou a oração a Irmã Dulce após a canonização

Baiana foi declarada santa neste domingo (13), no Vaticano.

Por G1 BA
 
A baiana Irmã Dulce foi canonizada na manhã deste domingo (13), em cerimônia realizada no Vaticano, e passou a ser chamada Santa Dulce dos Pobres.
 
Desde quando foi beatificada, em 2011, a religiosa já tinha uma oração oficial, que teve algumas modificações após ela se tornar santa. O trecho onde estava escrito "Bem-Aventurada" foi substituído por "santa".
 
A oração foi escrita por Dom Geraldo Majella, que era Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil quando Irmã Dulce foi beatificada, há cerca de oito anos. Dom Geraldo foi arcebispo de Salvador de 1999 até 2011. Hoje, quem ocupa o cargo é Dom Murilo Krieger.
 
Confira abaixo a oração que destaca a importância do amor aos pobres e excluídos, assim como Irmã Dulce fez em vida, mas também após a morte, ao deixar seu legado nas Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), em Salvador.
 
Oração à Irmã Dulce 
 
Senhor nosso Deus, 
lembrados de vossa filha, 
a santa Dulce dos Pobres, 
cujo coração ardia de amor por vós e pelos irmãos, 
particularmente os pobres e excluídos, 
nós vos pedimos: 
dai-nos idêntico amor pelos necessitados; 
renovai nossa fé e nossa esperança 
e concedei-nos, a exemplo desta vossa filha, 
viver como irmãos, 
buscando diariamente a santidade, 
para sermos autênticos discípulos missionários 
de vosso filho Jesus. 
Amém.

 
 
 
 

 

2019/10/10

Brasil deverá ter produção recorde de grãos na safra 2019/2020

A estimativa é do 1º levantamento feita pela Conab, divulgado hoje

Publicado em 10/10/2019 - 10:24
Por Agência Brasil* Brasília 

                  
O 1º levantamento da safra de grãos 2019/2020, divulgado nesta quinta-feira (10) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), indica que a produção brasileira está estimada em 245,8 milhões de toneladas, um aumento de 1,6%, ou seja, 3,9 milhões de toneladas a mais em relação à safra 2018/2019; um recorde.

O estudo aponta ainda que o milho primeira safra tem produção estimada em 26,3 milhões de toneladas, 2,5% acima à de 2018/19, com um crescimento de 1% na área, totalizando 4,14 milhões hectares.

O milho segunda safra, no entanto, que representa cerca de 70% do total do grão, só começará a ser plantado após a colheita da soja que, inclusive, vem mantendo a tendência de crescimento na área plantada e indica crescimento de 1,9% em relação aos números da safra anterior, com 120,4 milhões de toneladas.

A produção de feijão, devido a problemas de chuva na colheita nas safras anteriores, indica queda de 3,9% na área a ser cultivada. A cultura perde espaço para o milho e a soja, que apresentam melhor rentabilidade.

O arroz tem uma produção estimada em 10,6 milhões de toneladas, resultado 1,9% superior à safra de 2018/2019, mesmo com redução de 0,6% na área a ser cultivada, totalizando 1,7 milhão de hectares.

No caso do algodão, a Conab informou que houve um aumento de 1,2% na área cultivada, alcançando 1,6 milhão de hectares. “Para o trigo, a safra 2019 ainda não foi totalmente colhida e a projeção é que este cereal alcance cerca de 5,1 milhões de toneladas”.

Quanto à previsão da área plantada total no país, a expectativa da companhia é que sejam cultivados 63,9 milhões hectares, uma variação para mais de 1,1% em comparação à safra 2018/2019.

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2019-10/primeiro-levantamento-de-safra-20192020-indica-producao-recorde

2019/10/09

Supremo mantém distribuição de royalties do petróleo a todos os municípios

O royalty é uma compensação paga pela extração de recursos naturais, minerais e hídricos. Na ação, governo do Espírito Santo defende a restrição do repasse a municípios afetados.

Por Rosanne D'Agostino e Mariana Oliveira, G1 e TV Globo — Brasília
 

2019/10/07

Receita libera consulta ao 5º lote de restituição do IR 2019 nesta terça

Contribuinte que quiser saber se teve a declaração liberada deverá acessar a página da Receita na Internet, ou ligar para o Receitafone 146

Economia  

Pietro Otsuka*, do R7
  •  
     
    Nesta terça-feira (9), a partir das 9h, estará disponível para consulta o quinto lote de restituição do Imposto de Renda 2019. O IRPF (Imposto de Renda sobre a Renda da Pessoa Física) contempla também restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2018.
     
     
    Para 2.703.715 contribuintes, o crédito bancário será realizado no dia 15 de outubro, totalizando o valor de R$ 3,5 bilhões. Desse total, pouco mais de R$ 180 milhões referem-se ao quantitativo de contribuintes de que tratam o artigo 16 da Lei nº 9.250/95 e o artigo 69-A da Lei nº 9.784/99, sendo 4.848 contribuintes idosos acima de 80 anos, 32.634 contribuintes entre 60 e 79 anos, 4.281 contribuintes com alguma deficiência física ou mental, e 17.056 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.
    O contribuinte que quiser saber se teve a declaração liberada deverá acessar a página da Receita na Internet, ou ligar para o Receitafone 146. Na consulta à página é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificados pelo processamento. Caso isso aconteça, o contribuinte pode avaliar as irregularidades e fazer a autorregularização, contanto que entregue a declaração retificadora. 
    A Receita ainda disponibiliza aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF. Com ele será possível consultar diretamente, nas bases da Receita Federal, informações sobre liberação das restituições e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.
    O que fazer se não receber
    Vale lembrar que a restituição ficará disponível por um ano. Caso o contribuinte não faça o resgate nesse prazo, existe a possibilidade de socilitar o valor por meio da Internet, mediante formulário eletrônico — pedido de pagamento de restituição, ou diretamente no e-CAC.
    Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.
     
    *Estagiário do R7, sob supervisão de Ana Vinhas

    2019/10/03

    N.º de mortes violentas cai 22,6% nos primeiros sete meses do ano

    No mesmo período de 2018, houve 31,5 mil assassinatos. Índice nacional de homicídios criado pelo G1 acompanha os crimes violentos mês a mês.

    Por G1
     
    O Brasil registra uma queda de 22,6% nas mortes violentas nos primeiros sete meses deste ano em comparação com o mesmo período de 2018. É o que mostra o índice nacional de homicídios criado pelo G1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.
     
    Somente em julho, houve 3,1 mil assassinatos, contra 4,1 mil no mesmo mês do ano passado. Já no período que engloba os sete meses, foram 24,4 mil mortes violentas — 7,1 mil a menos que o registrado de janeiro a julho de 2018.
     

    A tendência de queda nos homicídios do país tem sido mostrada pelo G1 desde o balanço de 2018 – a maior queda dos últimos 11 anos da série histórica do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, com 13%. Já no 1º semestre deste ano, a queda foi de 22%.
     
    O número de assassinatos, porém, continua alto: 1 a cada 12 minutos, em média, neste ano.

    O levantamento faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.
    Os dados apontam que:
    • houve 7.109 mortes a menos nos primeiros sete meses de 2019
    • todos os estados do país apresentaram redução de assassinatos no período
    • três estados tiveram quedas superiores a 30%: Ceará, Rio Grande do Norte e Acre

    Matéria na íntegra em:
    https://g1.globo.com/monitor-da-violencia/noticia/2019/10/03/em-sete-meses-brasil-registra-244-mil-mortes-violentas-queda-e-de-226percent-em-relacao-ao-ano-passado.ghtml
     

    2019/10/01

    Trabalhadores já podem optar pelo saque-aniversário do FGTS

    Publicado em 01/10/2019 - 09:52
    Por Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil Brasília 

                          
    Os trabalhadores já podem optar pelo saque-aniversário do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A opção pode ser registrada no aplicativo do FGTS ou na página .

    Essa modalidade de saque foi criada pela Medida Provisória nº 889/2019. Ao confirmar esta opção em um dos canais divulgados pelo banco, o trabalhador deixará de efetuar o saque em caso de rescisão de contrato de trabalho.

    O primeiro saque será feito de acordo com um calendário:
    Mês de Nascimento                Período de saque
    Janeiro e fevereiro                    Abril a junho de 2020
    Março e abril                             Maio a julho de 2020
    Maio e Junho                            Junho a agosto de 2020
    Julho                                         Julho a setembro de 2020
    Agosto                                      Agosto a outubro de 2020
    Setembro                                  Setembro a novembro de 2020
    Outubro                                     Outubro a dezembro de 2020
    Novembro                                 Novembro de 2020 a janeiro de 2021
    Dezembro                                 Dezembro de 2020 a fevereiro de 2021

    Saiba mais em:

    http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2019-10/trabalhadores-ja-podem-optar-pelo-saque-aniversario-do-fgts

    2019/09/30

    Cartilha de Defesa Animal

    O Ministério Público (MP) de São Paulo lançou uma cartilha sobre defesa animal e combate aos maus-tratos. O documento, intitulado "Cartilha de Defesa Animal", pode ser baixado no site da Promotoria.
     
    O texto orienta sobre as formas de levar ao conhecimento dos órgãos públicos as denúncias de agressões e abusos contra os animais, além de indicar que tipo de ato pode ser considerado maltrato.
     
    “Não raro as pessoas se deparam com situações de maus-tratos aos animais, mas, por medo ou por
    falta de conhecimento, deixam de comunicar os fatos às autoridades competentes”, disse em comunicado a autora da cartilha, a promotora Eloisa Balizardo.

    Obs. do blog: o material já tem quatro anos, mas nunca é demais divulgar...

    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/06/promotoria-de-sp-lanca-cartilha-de-combate-aos-maus-tratos-de-animais.html

    2019/09/27

    Saques de até R$ 500 do FGTS para correntistas da Caixa nascidos de maio a agosto começam nesta sexta-feira

    Serão liberados R$ 5,1 bilhões para cerca de 12,3 milhões de pessoas. Para quem não tem conta na Caixa, calendário de saques começa em 18 de outubro.

    Por Marta Cavallini, G1
     
    A Caixa Econômica Federal começa a liberar nesta sexta-feira (27) os saques de até R$ 500 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para correntistas do banco nascidos entre maio e agosto. Segundo a Caixa, serão liberados R$ 5,1 bilhões para cerca de 12,3 milhões de pessoas.
     
    O dinheiro das contas ativas e inativas será depositado automaticamente para quem tem conta poupança individual da Caixa. Para quem tem conta corrente individual, conjunta ou fácil e conta poupança conjunta, o crédito automático ocorrerá apenas se esses correntistas fizeram a autorização até o dia 22 de setembro. A liberação antecipada vale somente para contas abertas na Caixa até o dia 24 de julho deste ano.
     
    Informações completas e calendário em:

    2019/09/25

    Vísceras putrefatas do congresso...

    Saiba como fica a lei do abuso de autoridade após Congresso ter rejeitado 18 vetos de Bolsonaro

    Principais mudanças serão na lista dos crimes de abuso de autoridade. Alterações serão incluídas na lei depois de promulgadas e publicadas.

    Por Fernanda Vivas e Gustavo Garcia, TV Globo e G1 — Brasília
     
    O Congresso Nacional derrubou na noite desta terça-feira (24) 18 vetos do presidente Jair Bolsonaro ao projeto de lei sobre abuso de autoridade, sancionada no início de setembro.
     
    Com isso, os trechos vetados por Bolsonaro e recuperados pelos parlamentares serão incorporados à legislação quando foram promulgados e publicados no "Diário Oficial da União".
     
    As principais mudanças serão nos crimes e penas previstos para quem comete o abuso de autoridade.
     
    Veja na íntegra e como ficou a lei em:

    2019/09/24

    Desembargador Siro Darlan é alvo de operação da PF no RJ

    STJ expediu mandados de busca e apreensão contra o desembargador, alvo de um inquérito que apura a venda de sentenças.

    Por Eduardo Tchao e Marco Antônio Martins, TV Globo e G1 Rio
     
     

    O magistrado já vinha sendo investigado no Superior Tribunal de Justiça (STJ), que apura a venda de sentenças no Fórum da capital.
    O G1 tentou contato com o celular do desembargador e deixou recado na caixa postal, pois o número deu mensagem de desligado ou fora de área.
    A Operação Plantão cumpre 11 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo ministro Luis Felipe Salomão, do STJ.
     
     O G1 apurou que equipes estão nos seguintes endereços:
    • Na casa do magistrado, na Gávea, Zona Sul do Rio;
    • No gabinete dele, no Tribunal de Justiça, no Centro;
    • Um escritório na Barra da Tijuca, na Zona Oeste;
    • Na Delegacia de Repressão a Corrupção e Crimes Financeiros, da Polícia Federal;
    • E um escritório em Resende, no Sul Fluminense.

    Além dos inquéritos no STJ, Darlan também é alvo de uma representação na Presidência do Tribunal de Justiça e de uma investigação no CNJ para apurar faltas disciplinares.

    Suspeita de venda de sentenças


    De acordo com o inquérito no STJ, o desembargador usava os plantões judiciários para vender habeas corpus e, assim, liberar os presos.
    Um dos casos foi revelado em outubro do ano passado. Marco Antonio Figueiredo Martins, o Marquinho Catiri, suspeito de chefiar uma milícia em Del Castilho, na Zona Norte do Rio, foi libertado por um habeas corpus de Siro Darlan.
    Catiri foi preso enquanto corria na esteira numa academia num shopping de Del Castilho, na Zona Oeste do Rio.
     
    Outros dois casos foram revelados pelo jornal O Globo em dezembro do ano passado. Em um deles, uma colaboração premiada foi anexada ao documento. Um delator contou à Justiça que ouviu de um preso ter pago R$ 50 mil a um intermediário do magistrado.
    A negociação teria sido feita em favor de Ricardo Abud, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Resende. Abud foi preso em 2015, acusado de praticar irregularidades na Câmara dos Vereadores de Niterói.
    O outro caso apurado no inquérito é do preso Samyr Jorge João David, cuja prisão foi decretada em junho de 2016 por tentativa de latrocínio (roubo seguido de morte), roubo e interceptação.
    Dois pedidos de habeas corpus teriam sido direcionados pelo advogado Hugo Sant'anna Onofre para o plantão de Siro Darlan.
    Samyr foi solto, mas em outubro ele teve a prisão restabelecida pelo desembargador-relator, Flávio Marcelo de Azevedo Horta Fernandes.
    Fernandes destacou que os pedidos do advogado do réu foram direcionados ao plantão de Darlan.

    O que disse Darlan à época


    O desembargador, na ocasião, afirmou que o sigilo bancário está aberto e não tem nada a temer em relação ao patrimônio.
    "Meu compromisso é com a lei. Não tenho interesse, vivo na mesma casa há muitos anos. O Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) pode dizer se recebi algumas coisas. Meu sigilo bancário está aberto. Não tem nada a temer em relação ao patrimônio. As minhas decisões, a mim pertence. Sugerir que as decisões de qualquer magistrado, em razão de propina, é um ato de irresponsabilidade", explicou Darlan.
    Siro Darlan explicou que se voluntariava aos plantões. Até 2017, cada noite trabalhada correspondia a dois dias de férias.
    Mas o Conselho Nacional de Justiça obrigou o TJ a acabar com o plantão voluntário e estabelecer uma escala anual com os 180 desembargadores.
    Hugo Sant'anna respondeu desconhecer o esquema de pagamento de propina aos desembargador Siro Darlan. Disse ainda que acredita que o magistrado sempre teve uma postura correta e ética e não acredita nas acusações.
     

    2019/09/21

    PGR se manifesta contra recurso da defesa de Lula sobre atuação de procuradores

    Em agosto, Fachin negou pedido de liberdade de Lula, assim como o de nulidade e suspensão das ações penais contra o petista. Alcides Martins pede que decisão seja mantida.

    Por G1
     
    O procurador-geral da República interino, Alcides Martins, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que seja negado o recurso apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contra decisão de Edson Fachin. Em agosto, o ministro negou pedido de liberdade de Lula, assim como o de nulidade e suspensão das ações penais contra o petista.
     
    A defesa do ex-presidente citava como argumento a atuação dos procuradores da República no Paraná nos processos contra Lula.
     
    Em nota publicada pela PGR, Alcides Martins afirmou "que a defesa se baseia em argumentação frágil e que não encontra respaldo em provas" e que "tanto a condenação quanto a prisão provisória de Lula resultaram de procedimentos judiciais em que foram asseguradas todas as garantias constitucionais aplicáveis à espécie, em especial o direito à ampla defesa e ao contraditório, tendo sido confirmadas por mais de uma instância jurisdicional”.
     
    Veja mais em:

    2019/09/18

    Sicoob Fluminense organiza mais um Dia C

    No dia 28 de setembro, o Sicoob Fluminense estará realizando mais um Dia C – Dia de Cooperar. As atenções desta vez serão voltadas para o Colégio Pró-Uni, em Campos dos Goytacazes, das oito às 13 horas.

    Os participantes terão à disposição atividades físicas, orientações na área financeira e de saúde e diversas outras atrações. O objetivo do Dia de Cooperar é refletir os princípios do cooperativismo, como a intercooperação e o interesse pela comunidade. As atividades estarão sob a coordenação da assistente social Maria Clara de Oliveira.

    A ideia de colocar a essência do cooperativismo em prática, incentivando ações e projetos nas áreas de educação, cultura, saúde, esporte, lazer, interação e responsabilidade socioambiental, nasceu no estado de Minas Gerais em 2009 e, desde lá, já se espalhou por todo o Brasil.

    Para se ter uma melhor noção, apenas em 2018, foram realizadas iniciativas cooperativas em 1136 cidades por todo o país, com a participação de aproximadamente 120 mil voluntários, beneficiando a mais de 2,2 milhões de brasileiros.

    O plano é ampliar ainda mais esses números em 2019, aproveitando a comemoração de 10 anos do Dia C para transformar vidas, multiplicar o bem e gerar felicidade.

    Em 2019 foi comemorado o 97º Dia Internacional do Cooperativismo e o tema deste ano divulgado pela Aliança Cooperativa Internacional (ACI) foi "Cooperativas em prol do trabalho decente”. Segundo dados do Portal do Cooperativismo, no mundo o cooperativismo gera 280 milhões de empregos, o que equivale a 10% dos postos de trabalho existentes no globo, tanto em grandes centros urbanos quanto no meio rural.

    c/ dados de informes cooperativistas
    https://www.sicoobfluminense.com.br/noticias2017/item/97-sicob-fluminense-realizara-dia-c-de-cooperar

    2019/09/17

    Cúpula da Época deixa a revista por reportagem de Heloísa Bolsonaro

    Da Redação
    17/09/2019 15h45
     
    A diretora de redação Daniela Pinheiro, o redator-chefe Plínio Fraga e o editor Marcelo Coppola, todos da redação da revista "Época", deixaram o Grupo Globo na tarde desta terça-feira (17), segundo apurou o blog. A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da editora Globo para saber se o Grupo Globo demitiu os três jornalistas ou se partiu dos jornalistas a demissão, mas até o momento, não obteve resposta.
     
     Na noite de segunda-feira, o Grupo Globo reconheceu que errou ao publicar reportagem sobre o trabalho de orientação pessoal e profissional ("coaching") oferecido pela psicóloga Heloisa Wolf Bolsonaro. Sem se identificar, um repórter da revista se submeteu a cinco sessões online com a psicóloga e as gravou sem o conhecimento dela. O material serviu de base para a reportagem. "Como toda atividade humana, o jornalismo não é imune a erros. Os controles existem, são eficientes na maior parte das vezes, mas há casos em que uma sucessão de eventos na cadeia que vai da pauta à publicação de uma reportagem produz um equívoco", diz a nota do Grupo Globo. "Foi o que aconteceu com a reportagem 'O coaching on-line de Heloisa Bolsonaro: as lições que podem ajudar Eduardo a ser embaixador', publicada na última sexta-feira. Época se norteia pelos Princípios Editoriais do Grupo Globo, de conhecimento dos leitores e de suas fontes desde 2011. Mas, ao decidir publicar a reportagem, a revista errou, sem dolo, na interpretação de uma série deles."
     
    A Globo reconhece que não havia motivo para expor a privacidade da psicóloga, casada com o deputado Eduardo Bolsonaro e nora do presidente Jair Bolsonaro. "O erro da revista foi tomar Heloisa Bolsonaro como pessoa pública ao participar de seu coaching on-line. Heloisa leva, porém, uma vida discreta, não participa de atividades públicas e desempenha sua profissão de acordo com a lei. Não pode, portanto, ser considerada uma figura pública", diz a nota. Ao final, a empresa pede desculpas a Heloisa e aos leitores pela "decisão editorial equivocada".
     
    Veja baixo a íntegra da nota:
     
    UMA EXPLICAÇÃO NECESSÁRIA
     
    "Como toda atividade humana, o jornalismo não é imune a erros. Os controles existem, são eficientes na maior parte das vezes, mas há casos em que uma sucessão de eventos na cadeia que vai da pauta à publicação de uma reportagem produz um equívoco. Foi o que aconteceu com a reportagem "O coaching on-line de Heloisa Bolsonaro: as lições que podem ajudar Eduardo a ser embaixador", publicada na última sexta-feira.  ÉPOCA se norteia pelos Princípios Editoriais do Grupo Globo, de conhecimento dos leitores e de suas fontes desde 2011. Mas, ao decidir publicar a reportagem, a revista errou, sem dolo, na interpretação de uma série deles. É certo que em sua seção II, item 2, letra "h", está dito: "A privacidade das pessoas será respeitada, especialmente em seu lar e em seu lugar de trabalho. A menos que esteja agindo contra a lei, ninguém será obrigado a participar de reportagens". A letra "i" da mesma seção abre a seguinte exceção: "Pessoas públicas – celebridades, artistas, políticos, autoridades religiosas, servidores públicos em cargos de direção, atletas e líderes empresariais, entre outros – por definição abdicam em larga medida de seu direito à privacidade. Além disso, aspectos de suas vidas privadas podem ser relevantes para o julgamento de suas vidas públicas e para a definição de suas personalidades e estilos de vida e, por isso, merecem atenção. Cada caso é um caso, e a decisão a respeito, como sempre, deve ser tomada após reflexão, de preferência que envolva o maior número possível de pessoas".  O erro da revista foi tomar Heloisa Bolsonaro como pessoa pública ao participar de seu coaching on-line. Heloisa leva, porém, uma vida discreta, não participa de atividades públicas e desempenha sua profissão de acordo com a lei. Não pode, portanto, ser considerada uma figura pública. Foi um erro de interpretação que só com a repercussão negativa da reportagem se tornou evidente para a revista. Em sua seção 1, item 1, letra "r", os Princípios Editoriais do Grupo Globo determinam: "Quando uma decisão editorial provocar questionamentos relevantes, abrangentes e legítimos, os motivos que levaram a tal decisão devem ser esclarecidos". E o preâmbulo da mesma seção estabelece com clareza: "Não há fórmula, e nem jamais haverá, que torne o jornalismo imune a erros. Quando eles acontecem, é obrigação do veículo corrigi-los de maneira transparente". É ao que visa esta Carta aos Leitores. Explicar o que levou à decisão editorial equivocada, reconhecer publicamente o erro e pedir desculpas a Heloisa Bolsonaro e aos leitores de ÉPOCA."