2019/07/17

Febre de aplicativo que envelhece rostos faz usuários ignorarem riscos

Termos de uso e acordo de privacidade do FaceApp usam trechos copiados e empresa apresenta 'endereço virtual'.

 
Por Altieres Rohr
É fundador de um site especializado na defesa contra ataques cibernéticos
 

Se uma empresa apresentasse três endereços diferentes – um na Rússia, outro nos Estados Unidos e um terceiro no Panamá – e tentasse prestar algum serviço para você usando um contrato do tipo "receita de bolo de internet", você pensaria duas vezes em realizar alguma atividade com essa empresa?
Pelo menos 100 milhões de pessoas que baixaram o "FaceApp", o aplicativo que envelhece o rosto e que virou febre até entre os famosos, decidiram aceitar esse risco.
Não existe qualquer suspeita de que o "FaceApp" represente algum risco para quem o utilizou. Mas a velocidade com que um pequeno aplicativo desconhecido e engraçado conquista milhões de downloads acaba deixando nosso bom senso em segundo lugar. Pior do que correr um risco, é correr o risco sem ter ciência de que ele existe.
E é assim, querendo participar da brincadeira, que muita gente deixa de fazer perguntas simples, como "de onde veio isso?"
No caso do FaceApp, ele foi desenvolvido por uma empresa russa chamada Wireless Lab. Mas você não saberia disso olhando a listagem do aplicativo no Google Play: lá, ele alega ser produto da "FaceApp, Inc", uma empresa norte-americana sediada no estado de Delaware.
Esse local em Delaware pertence a um "escritório virtual" – um endereço que empresas podem comprar para receber correspondências e ter direito a um atendente telefônico em local geográfico privilegiado. Fica a dúvida, portanto, se realmente existe algum funcionário da criadora do aplicativo por lá.
Todos os sites na web têm informação de registro, incluindo endereço, e-mail e, às vezes, telefone. O site "faceapp.com" está registrado para um endereço no Panamá de um serviço destinado a ocultar as informações verídicas nesse registro obrigatório.
Isso significa que é um endereço declaradamente "falso", um "testa de ferro". Esse é um serviço válido para pessoas físicas e pequenos negócios locais – assim como você talvez não queira constar no telefone 102 ou em listas telefônicas -, mas é um pouco suspeito para empresas que querem credibilidade na internet.
O terceiro endereço fica na Rússia, na cidade de São Petersburgo, e aparece nos "termos de uso" do serviço. O nome "Wireless Lab" também surge nesse documento, bem como na App Store, da Apple. Esse é o endereço informado para questões judiciais e, portanto, o que tem mais chances de ser o verdadeiro.
Porém, esse contrato de termos – assim como o "acordo de privacidade", que explica quais informações o aplicativo coleta e como elas são utilizadas – não foram escritos especificamente para o FaceApp. Praticamente todos os trechos são cópia de outros contratos existentes na internet.
Ou seja, os criadores do aplicativo podem ter adaptado uma "receita" ou usado algum "gerador de contrato". A veracidade de um texto assim é bastante questionável, mas também pode ser uma medida para uma pequena empresa cortar custos.
Embora esses pontos sejam suspeitos, nada disso teve o intuito de enganar os usuários, mas sim de proteger a empresa. Ao menos, é que tudo indica.
O smartphone é hoje nosso santuário digital: tem nossas fotos, e-mails, senhas, até o token do acesso ao banco. No mesmo aparelho, instalamos jogos e brincadeiras, como o FaceApp. Essa mistura é perigosa, porque essas atividades têm um apelo muito forte e são um dos atrativos preferidos dos golpistas, porque a diversão e o humor sempre nos convidam a baixar a guarda.
É graças à ação do Google e da Apple, que filtram os aplicativos presentes em suas lojas (a Play Store e a App Store, respectivamente), que podemos instalar esses aplicativos com alguma garantia de segurança. Mas a chance de algo ruim passar por esses filtros sempre existe (como o Google, em especial, tem demonstrado centenas de vezes só em 2019).
Felizmente, ao menos, o pior foi evitado. Ao que tudo indica, trata-se apenas de uma empresa na Rússia desenvolvendo um aplicativo que por acaso virou febre e fez muita gente se divertir coletando mais ou menos as mesmas informações que todos os outros aplicativos patrocinados por publicidade. Na Play Store, o FaceApp foi inclusive reconhecido com a marca de "escolha do editor".
Isto dito, não é possível saber o que essa empresa vai fazer com as fotos e dados obtidos do Facebook de quem realizou a vinculação com o perfil depois que a moda passar – e, por isso, a recomendação é desvincular o perfil após o uso. Isso pode ser feito na área de Aplicativos e sites do Facebook.
Ainda que o risco seja baixo, uma coisa eu garanto: se minha foto envelhecida aparecer por aí, quem passou ela no filtro do aplicativo não fui eu.
 

2019/07/16

Ministro de Meio Ambiente da França pede demissão após jantares com lagosta pagos pelo Estado

François de Rugy, à direita, com Macron: escândalo envolvendo jantares caros Foto: LUDOVIC MARIN / AFP

Eventos para amigos ocorreram quando Rugy era presidente da Assembleia Nacional; partido teme que escândalo reforce imagem de presidente dos ricos, atribuída a Macrom

 

2019/07/15

Atividade econômica volta a subir em maio, indica Banco Central

Índice de atividade econômica do BC foi criado para tentar antecipar resultado do PIB. Em maio, o índice conhecido como 'prévia do PIB' registrou alta de 0,54%.

Por Laís Lis, G1 — Brasília
 
Após quatro quedas consecutivas, o nível de atividade da economia brasileira registrou uma leve alta em maio, na comparação com o mês de abril, de acordo com os números divulgados pelo Banco Central (BC) nesta segunda-feira (15).
 
Segundo a instituição, o chamado Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) registrou uma alta de 0,54% neste período. O número foi calculado com "ajuste sazonal", uma "compensação" para comparar períodos diferentes de um ano.
O IBC-Br, do Banco Central, é um indicador criado para tentar antecipar o resultado do Produto Interno Bruto (PIB), que é calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Na comparação com maio de 2018, houve uma alta de 3,06% na atividade econômica. Na parcial do ano, foi registrada uma alta de 0,94% e, em 12 meses até maio, um crescimento de 1,31%. Esses valores foram calculados sem ajuste sazonal, pois consideram períodos iguais.
 
Evolução do IBC-Br
EM % NA COMPARAÇÃO COM O MÊS ANTERIOR (APÓS AJUSTE SAZONAL)
Fonte: Banco Central
 

Novas previsões


Na semana passada, o Ministério da Economia reduziu sua previsão de crescimento para o ano de 1,6% para 0,81%. Para 2020 a previsão de crescimento do PIB caiu de 2,5% para 2,2%.

PIB X IBC-Br

O IBC-Br foi criado para tentar antecipar o resultado do PIB, que é divulgado pelo IBGE. Os resultados do IBC-Br, porém, nem sempre mostraram proximidade com os dados oficiais do PIB.
 
O  cálculo dos dois é um pouco diferente – o índice do BC incorpora estimativas para a agropecuária, a indústria e o setor de serviços, além dos impostos.
O IBC-Br é uma das ferramentas usadas pelo BC para definir a taxa básica de juros do país. Com o menor crescimento da economia, por exemplo, teoricamente haveria menos pressão inflacionária.

https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/07/15/apos-quatro-meses-em-queda-atividade-economica-volta-a-subir-em-maio-indica-bc.ghtml

2019/07/14

Dinheiro público banca o Lula Livre

Documentos obtidos por ISTOÉ comprovam que a mobilização petista iniciada em abril do ano passado em favor da libertação de Lula é paga com recursos do Fundo Partidário. Valores podem chegar a R$ 1 milhão

Crédito: MAURO PIMENTEL
VERBA MASCARADA Prestação de contas do PT ao TSE derruba o principal argumento que sustentava o movimento Lula Livre (Crédito: MAURO PIMENTEL)
 

2019/07/10

Sicoob vence prêmio efinance em duas categorias


Quatro soluções apresentadas pelo Sistema foram reconhecidas em uma das premiações mais importantes do país no que diz respeito à tecnologia em Instituições Financeiras.

O Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob), mais uma vez, foi reconhecido pelo Prêmio efinance. Em sua 19ª edição, a premiação consagrou quatro cases do Sistema como os melhores em duas categorias: Gestão de Risco e Infraestrutura de TI. Os casos de sucesso premiados estão relacionados à prevenção a lavagem de dinheiro, combate a fraudes, eficiência na gestão do risco de crédito, governança e automação no armazenamento em nuvem.

Idealizado pela Revista Executivos Financeiros, o Prêmio efinance tem como objetivo destacar as implementações de soluções de infraestrutura, sistemas e aplicativos na área de TI mais robustas e inovadoras, que contribuem para elevar a qualidade dos serviços prestados pelas instituições financeiras que operam no País.

Segundo Edson Lisboa, Superintendente de TI do Sicoob, o prêmio mostra a relevância do Sicoob em estar, novamente, em destaque em uma premiação que é tão importante nacionalmente. “Esse reconhecimento eleva o patamar do Sicoob, ainda mais na semana que acontece o Ciab, maior congresso de automação bancária da América Latina”, afirma.

“O mais interessante é ver o sistema financeiro cooperativo sendo reconhecido e premiado em uma avaliação onde concorrem cases de todo o mercado financeiro, principalmente com a participação dos cinco maiores bancos do Brasil (Itaú, Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica e Santander)”, afirma Alfredo Luiz Venzel, Superintendente de Gestão de Riscos e Capital do Sicoob.

Cases premiados

Na categoria Gestão de Risco, o Sicoob recebeu a premiação com quatro cases:

“Cooperativismo dando show na Prevenção à Lavagem de Dinheiro”, que tem como um dos principais objetivos aumentar a eficiência da solução e das análises realizadas a fim de mitigar ao máximo a possibilidade de a organização ser usada para fins de lavagem de dinheiro;

“Métodos eficientes ao combate à fraude”, ao disponibilizar solução tecnológica própria e formar equipe especializada com domínio sobre a estrutura e dinâmica das operações de negócio confrontando com as novas modalidades de fraude praticadas no mercado, oferecendo, assim, maior segurança para os cooperados;

“Processo de Classificação de Riscos e Atribuição Automática de Limites”, que proporciona às cooperativas de crédito do Sicoob extrema eficiência operacional na mensuração do risco de crédito de seus cooperados, de forma prudente, potencializando os negócios das cooperativas na medida em que atribui automaticamente notas de risco aos cooperados.

Já na categoria Infraestrutura de TI, o case vencedor inscrito pelo Sicoob foi “A Infraestrutura Ágil e MultiCloud do Sicoob”, que apresenta proposta inovadora de provisionamento de infraestrutura de forma ágil, flexível, segura e otimizada, ao fazer uso de tendências tecnológicas como alto nível de automação em nuvem. Atualmente, segundo estudo do Gartner, menos de 30% das empresas globais possuem seus aplicativos de produção sendo executados em contêiner em nuvem.

Dênio Albaro, Superintendente de TI do Sicoob, declara, ainda, que concorrer e se destacar entre bancos que têm investimentos bilionários em tecnologia, e ser escolhido como um dos melhores, é extremamente relevante para o cooperativismo. “Oferecemos soluções reconhecidas pelo mercado, com elevados padrões de qualidade e atendendo aos requisitos regulatórias. Por isso, esse reconhecimento dá mais credibilidade à atuação do Sicoob no sistema financeiro”, diz.

Sobre o Sicoob

 O Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil, Sicoob, possui 4,4 milhões de cooperados em todo o país e está presente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. É composto por 450 cooperativas singulares, 16 cooperativas centrais e a Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob (Sicoob Confederação). A rede Sicoob é a quinta maior instituição financeira do país, com mais de 2,9 mil pontos de atendimento e é considerado o 41° maior grupo empresarial do Brasil.

 

Em Campos dos Goytacazes:


 

2019/07/08

INSS terá 90 serviços por fone ou internet, e você não precisa ir a agência

Do UOL, em São Paulo

A partir da próxima quarta-feira (10), 90 dos 96 serviços do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) poderão ser feitos sem sair de casa, por meio do aplicativo e site Meu INSS, ou pelo telefone 135, segundo o instituto.

Muitos serviços serão automatizados, sem necessidade de atendente. O INSS afirma que o objetivo é que o atendente seja acionado apenas nos casos mais complexos, para reduzir ou até eliminar o tempo de espera pelo atendimento.

O órgão já vinha automatizando seus serviços há meses. Em maio, recurso, revisão e cópia de processos passaram a ser feitos pelo Meu INSS. Depois, 23 serviços de manutenção foram digitalizados, como mudar de agência, cadastrar procuração ou solicitar pagamento não recebido.

No mês passado, outros 19 serviços também passaram a ser feitos a distância, incluindo pedido de aposentadorias, pensões e Certidão de Tempo de Contribuição.

"A concessão automática de benefícios também já é uma realidade no INSS. 80% dos pedidos de aposentadorias por tempo de contribuição, por exemplo, são feitos pelo Meu INSS, automaticamente, possibilitando resposta ao segurado em até 24h", afirmou em junho o presidente do INSS, Renato Vieira

A partir da semana que vem, só estes serviços não terão opção de serem feitos pela internet ou telefone:
  • Perícia médica
  • Avaliação social
  • Vista ou carga de processos (consultas ao processo)
  • Realização de prova de vida
  • Devolução de documentos
  • Outros cumprimentos de exigências
Com os novos serviços a distância, em média 670 mil atendimentos por mês que antes eram feitos presencialmente poderão ser realizados pela internet e telefone.


https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2019/07/05/servicos-a-distancia-inss.htm

2019/07/05

Paraty e Ilha Grande recebem título de Patrimônio Mundial da Unesco

divulgação

Local é o primeiro sítio misto do Brasil, reconhecido por sua cultura e natureza.

Por Emille Rodrigues, Isabel Sodré e Rianne Netto, G1 Sul do Rio e Costa Verde
 
Paraty e Ilha Grande, no litoral da Costa Verde, foram reconhecidas nesta sexta-feira (5), como Patrimônio Mundial. Essa é a primeira vez que o Brasil tem um sítio misto reconhecido por sua cultura e natureza.
A decisão foi anunciada às 09h27, horário de Brasília, pelo Comitê do Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), durante reunião em Baku, no Azerbaijão.
Foram avaliados 28 pedidos de sítios mundiais, sendo dois mistos, e os de Paraty e Ilha Grande foram dois dos reconhecidos. Atualmente, são 22 bens brasileiros na lista de sítios de excepcional valor universal.
 
Matéria na íntegra em:

2019/07/04

'Não menti e nem fui coagido a incriminar Lula', diz Léo Pinheiro sobre vazamentos

Redação Notícias 
 

2019/07/03

Petrobras pode levantar até R$ 9,28 bi com privatização da BR neste mês

Jornal do Brasil     
 
RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras poderá levantar até 9,28 bilhões de reais com a privatização de sua subsidiária BR Distribuidora, que deverá ocorrer neste mês a partir de uma oferta pública secundária de ações da maior distribuidora de combustíveis do Brasil na B3.
 
Conforme o prospecto preliminar da oferta, publicado nesta quarta-feira, a Petrobras buscará vender de 25% a 33,75% do capital social da subsidiária. A oferta total de ações dependerá do exercício de lotes adicional e suplementar.
 
A Petrobras prevê precificar a oferta em 23 de julho. As vendas dos lotes suplementar e adicional poderão ser concluídas até 28 de agosto, de acordo com o documento.
Serão ofertadas 291,25 milhões de ações, além de cerca de 43,687 milhões de ações no lote suplementar e de 58,25 milhões no lote adicional.
 
Dado o preço de fechamento de terça-feira das ações ordinárias da BR, a 23,60 reais por ação, a oferta levantaria entre 6,87 bilhões e 9,28 bilhões de reais.
 
Atualmente, a Petrobras detém uma participação de 71,25% na BR Distribuidora, após ter feito no final de 2017 uma oferta inicial de ações da subsidiária (IPO, na sigla em inglês) que levantou aproximadamente 5 bilhões de reais.
 
Com a oferta, a petroleira estatal reduzirá sua participação para menos de 50%, efetivamente privatizando a BR.
 
"O pedido de registro da oferta encontra-se atualmente sob a análise da CVM, estando a oferta sujeita à sua prévia aprovação", disse a Petrobras, destacando que não haverá registro da oferta ou das ações no exterior.
 
A oferta secundária será coordenada por JPMorgan, Citigroup, Bank of America Merrill Lynch, Credit Suisse, Itaú BBA e Santander Brasil.
 
O conselho de administração da petroleira estatal havia aprovado em maio a venda de uma participação adicional na BR, reduzindo sua fatia na empresa para menos de 50%.
 
O oferta ocorre como parte de um amplo programa de desinvestimentos da Petrobras que vem ocorrendo nos últimos anos, mas que vem se intensificando durante o governo de Jair Bolsonaro, que nomeou o economista Roberto Castello Branco, de linha liberal, para presidir a empresa.
 
A atual gestão da estatal busca levantar recursos com a venda de ativos considerados não essenciais para focar seus esforços na exploração e produção de petróleo e gás em águas profundas e ultraprofundas, de alta rentabilidade.
 
Além do controle da BR, a empresa também está em busca de vender diversos campos de petróleo maduros, ativos diversos do setor de gás natural, 50% da capacidade de refino do Brasil, dentre outros.
 
(Por Marta Nogueira e Gram Slattery)

 
 

2019/07/01

RJ: Lava Jato prende procurador suspeito de propina por obras do metrô

Gabriel Sabóia
Do UOL, no Rio
 
01/07/2019 09h38
A força-tarefa da Operação Lava Jato do Rio de Janeiro prendeu temporariamente, na manhã de hoje, o procurador do estado Renan Saad. Ele é suspeito de ter recebido mais de R$ 1,2 milhão da Odebrecht para alterar o projeto original de construção da linha 4 do metrô, modificando o traçado original da obra e elevando os seus custos -- o projeto original, orçado em R$ 3 bilhões, teve um custo final em torno de R$ 10 bilhões.
 
Segundo a investigação, Saad teria agido de forma decisiva para possibilitar as ações criminosas da organização liderada pelo ex-governador Sérgio Cabral (MDB) e gerado prejuízo aos cofres públicos.