2012/02/28

PR quer lançar Tiririca como candidato a prefeito de SP

O PR vai tentar lançar o deputado federal Tiririca como candidato a prefeito de São Paulo. As articulações cresceram desde que José Serra (PSDB) anunciou sua candidatura. Temendo ter problemas caso escolha apoiar Serra ou Fernando Haddad (PT), o partido pensa em lançar o artista como nome próprio na eleição.


A ideia de lançar seu principal puxador de votos nas eleições de 2010 como candidato surgiu depois do recebimento de cartas de eleitores. Tiririca foi comunicado pelo partido da possibilidade e deu sinal verde para a articulação.

A campanha de Tiririca - deputado federal mais votado em 2010 - focou o voto de protesto. Seu slogan principal era "pior do que está não fica". Com sua grande votação, ajudou sua coligação a eleger mais três deputados federais.

Novamente o partido tenta recorrer ao carisma do artista para resolver seus problemas eleitorais. Aliado do PT no governo federal e com fortes ligações com os tucanos em São Paulo, o PR vê problemas em escolher um dos lados já no primeiro turno. O partido aposta ainda que com o palhaço puxando a legenda poderia reforçar sua bancada na Câmara dos Vereadores.

Por Eduardo Bresciani

Agência Estado
http://br.noticias.yahoo.com/pr-quer-lan%C3%A7ar-tiririca-candidato-prefeito-sp-231200766.html

IR 2012: confira a lista dos 10 principais documentos para a entrega de declaração

SÃO PAULO – A temporada de declaração do IR 2012 acontece entre 1º de março e 30 de abril. Como a Receita Federal do Brasil já disponibilizou o programa gerador da declaração, dá para preparar o documento e aguardar o início da temporada para enviá-lo.

Para facilitar, o contribuinte obrigado a declarar deve ter em mãos alguns documentos importantes. Confira a lista dos 10 principais documentos, preparada pela gerente operacional e responsável pelo departamento de Imposto de Renda da MG Contécnica, Juliana Fernandes:

1.Cópia da última declaração entregue em 2011, ano-calendário 2010

2.Código de acesso ou e-CPF para realização de consultas na RFB

3.Informes financeiros (salário, previdência privada, bancário, aluguel, NF Paulista, lucros e dividendos, INSS etc)

4.Contratos, informes e demais informações sobre empréstimos, financiamentos e consórcios

5.Recibos e notas referentes às despesas com saúde e instrução

6.Comprovantes das demais despesas e doações realizadas no período a serem informadas (advogado, aluguel, engenheiro, arquitetos, administração de imóveis, doações etc)

7.Dados dos dependentes (nome, CPF, data de nascimento)

8.Darfs de carnê-leão pagos

9.Dados relativos às transações de aquisição de novos bens

10.Dados relativos às transações de venda ou alienação de bens já declarados

Quem deve declarar?
Este ano, estão obrigados a declarar os contribuintes que:

Receberam, durante o ano de 2011, rendimentos brutos tributáveis superiores a R$ 23.499,15 ou rendimentos não-tributáveis, tributados exclusivamente na fonte e isentos, acima de R$ 40 mil;

Realizaram, em qualquer mês-calendário, venda de bens ou direitos na qual foi apurado ganho de capital sujeito à incidência de imposto, mesmo nos casos em que o contribuinte optou pela isenção através da aplicação do produto da venda na compra de imóveis residenciais no prazo de 180 dias;

Realizaram negócios em bolsa de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;

Tiveram posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil durante o ano de 2011;

Passaram à condição de residente no Brasil durante o ano de 2011 e nessa condição se encontravam em 31 de dezembro;

Tiveram receita bruta superior a R$ 117.495,75 por meio de atividade rural ou que estejam compensando prejuízos de anos anteriores ou do ano a que se refere a declaração, neste caso, sendo vedada a declaração pelo modelo simplificado.

Yahoo

2012/02/27

Isto é cultura

Vale a pena ler e refletir

"INELEGIBILIDADES RESTAURADAS

Desde o início eu alertava para o fato de que não existe direito adquirido a um dado regime de inelegibilidades, nem mesmo a um prazo de duração desse óbice à candidatura.

Muitos devem estar se perguntando sobre o que ocorre com aquele que, tendo incidido em causa de inelegibilidade no passado, já viu o prazo anteriormente definido fluir completamente.

Respondendo a essa indagação, afirmo que qualquer prazo de inelegibilidade, superado ou em andamento, deve ceder lugar aos novos limites temporais definidos pela LC n˚ 135/2010 (Lei da Ficha Limpa). Assim, alguém que, tomando-se por exemplo, teve suas contas públicas rejeitadas estava antes sujeito a inelegibilidade por três anos. Pelas novas regras, o prazo passou a ser de oito anos. Por isso, mesmo que aquele triênio inicialmente definido tenha sido integralmente ultrapassado, voltará o postulante ao mandato a incidir em vedação à candidatura.

Isso é assim porque a Lei da Ficha Limpa introduz prazos mais longos que as normas por ela revogadas. E não se adquire o direito a estar submetido a um certo conjunto de condições jurídicas para a candidatura.

Questão um pouco mais delicada é a referente aos condenados por abuso de poder político, econômico ou dos meios de comunicação. Segundo o inciso XIV do art. 22 da LI estes serão submetidos à “sanção” de inelegibilidade e à cassação do registro ou diploma outorgados ao candidato beneficiado.

Muitos se apressaram a ver nisso uma forma de “inelegibilidade-sanção” ou, para Adriano Soares da Costa, uma “inelegibilidade cominada simples”. Tais figuras, todavia, não existem no Direito Eleitoral. A inelegibilidade é sempre uma condição jurídica, nunca uma sanção. E julgo desnecessário argumentar contra o recurso ao mais indigente dos recursos interpretativos que é o apego desmedido à literalidade da lei.

As inelegibilidades não possuem natureza penal, devo insistir. Elas são, como brilhantemente preleciona Dalmo Dallari, condições sem cuja observância não se pode alcançar o status jurídico de candidato.

Também no abuso de poder isso se observa. Quando o candidato é descoberto na prática desse desvio, incorre em uma condição negativa de eficácia futura (para as eleições que se realizarão nos próximos oito anos) e numa sanção expressamente prevista pelo art. 22, XIV, da LI: a cassação do diploma. A referida norma contém, frise-se, uma condição (a inelegibilidade) e uma sanção a cassação do regisrtro ou diploma.

O inciso XIV do art. 22 sequer precisaria, aliás, mencionar a inelegibilidade que se abate sobre o praticante do abuso de poder. A alínea d, do inc. I, do art. 1˚ da LI já o faz ao estabelecer a inelegibilidade de todos “os que tenham contra sua pessoa representação julgada procedente pela Justiça Eleitoral, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão colegiado, em processo de apuração de abuso do poder econômico ou político, para a eleição na qual concorrem ou tenham sido diplomados, bem como para as que se realizarem nos 8 (oito) anos seguintes”.

Então se pode afirmar que aquele condenado por abuso de poder nas eleições está, desde logo, submetido a prazo de inelegibilidade de oito anos, o que independe de qualquer sentença ou acórdão que “imponha” essa restrição eleitoral. Não é o órgão judicial quem fixa tal inelegibilidade, mas a lei. Se alguma referência ao prazo de inelegibilidade faz-se constar do julgado, ele não substitui a fonte da sua fixação: a expressa disposição legal.

Outro argumento se presta à demonstração de que que não se está diante de uma sanção. O art. 22 da LI fala, em seu inciso XIV, sobre a incidência de uma inelegibilidade e sobre a imposição de uma cassação de registro ou de diploma. A segunda medida, esta sim de caráter sancionatório, incide apenas sobre “o candidato beneficiado”. A inelegibilidade recai sobre os responsáveis pelo abuso.

Se o candidato não praticou ele próprio o abuso, estará submetido apenas à cassação do registro ou diploma, não à inelegibilidade. Já os responsáveis pelo ato estarão submetidos apenas à inelegibilidade, que os acompanhará pelos oito anos que virão. Então não se pode dizer em relação a estes que sofrerão qualquer sanção. Incidiram, isso sim, em uma hipótese de inelegibilidade dotada da mesma natureza jurídica que caracteriza qualquer outra: a de condição.

A inelegibilidade nesse caso, repito, deriva não de imposição judicial, mas de determinação contida na lei. Sujeita-se, pois, às mudanças legislativas que sobrevenham. Sendo assim, se o prazo de uma inelegibilidade é expandido, é irrelevante que tenha constado do julgado qualquer determinação em sentido diverso.

Sendo objetivo: os que tiveram contra si definida judicialmente uma inelegibilidade por três anos em virtude de abuso de poder estão submetidos agora ao novo prazo de oito anos fixado pela Lei da Ficha Limpa. Se esse prazo - agora de oito anos - ainda não fluiu completamente, então o candidato seguirá inelegível até que isso ocorra.

Essa matéria foi expressamente resolvida pelo Supremo Tribunal Federal quando do recente julgamento da Lei da Ficha Limpa, que chegou a essa mesma conclusão. Em julgamento que vincula todo o Poder Judiciário brasileiro, a Suprema Corte afirmou nem mesmo haver ofensa à coisa julgada em tais hipóteses.

Para que não reste dúvida, peço licença para transcrever parte substancial do voto do relator, acolhido pela maioria dos Ministros:

É essa característica continuativa do enquadramento do cidadão na legislação eleitoral, aliás, que também permite concluir pela validade da extensão dos prazos de inelegibilidade, originariamente previstos em 3 (três) , 4 (quatro) ou 5 (cinco) anos, para 8 (oito) anos, nos casos em que os mesmos encontram-se em curso ou já se encerraram. Em outras palavras, é de se entender que, mesmo no caso em que o indivíduo já foi atingido pela inelegibilidade de acordo com as hipóteses e prazos anteriormente previstos na Lei Complementar nº 64/90, esses prazos poderão ser estendidos – se ainda em curso – ou mesmo restaurados para que cheguem a 8 (oito) anos, por força da lex nova, desde que não ultrapassem esse prazo.

Explica-se: trata-se, tão-somente, de imposição de um novo requisito negativo para a que o cidadão possa candidatar-se a cargo eletivo, que não se confunde com agravamento de pena ou com bis in idem. Observe-se, para tanto, que o legislador cuidou de distinguir claramente a inelegibilidade das condenações – assim é que, por exemplo, o art. 1º, I, “e”, da Lei Complementar nº 64/90 expressamente impõe a inelegibilidade para período posterior ao cumprimento da pena.

Tendo em vista essa observação, haverá, em primeiro lugar, uma questão de isonomia a ser atendida: não se vislumbra justificativa para que um indivíduo que já tenha sido condenado definitivamente (uma vez que a lei anterior não admitia inelegibilidade para condenações ainda recorríveis) cumpra período de inelegibilidade inferior ao de outro cuja condenação não transitou em julgado.

Em segundo lugar, não se há de falar em alguma afronta à coisa julgada nessa extensão de prazo de inelegibilidade, nos casos em que a mesma é decorrente de condenação judicial. Afinal, ela não significa interferência no cumprimento de decisão judicial anterior: o Poder Judiciário fixou a penalidade, que terá sido cumprida antes do momento em que, unicamente por força de lei – como se dá nas relações jurídicas ex lege –, tornou-se inelegível o indivíduo. A coisa julgada não terá sido violada ou desconstituída.

Demais disso, tem-se, como antes exposto, uma relação jurídica continuativa, para a qual a coisa julgada opera sob a cláusula rebus sic stantibus. A edição da Lei Complementar nº 135/10 modificou o panorama normativo das inelegibilidades, de sorte que a sua aplicação, posterior às condenações, não desafiaria a autoridade da coisa julgada (Voto condutor proferido no julgamento das ADCs 29 e 30 e da ADI 4578).

Como se vê, a Lei da Ficha Limpa promoveu alteração substancial nos prazos de duração das inelegibilidades. Mais que isso, suas novas disposições se aplicam a todas as hipóteses de inelegibilidade verificadas anteriormente à sua vigência, cujos prazos, mesmo os eventualmente mencionados em decisões judiciais transitadas em julgado, estão agora dilargados por força da vontade do soberano popular convertida em lei já declarada constitucional pelo STF.

Está morta, assim, a antes já precária teoria que acolhia o mito da “inelegibilidade-sanção” ou da “inelegibilidade cominada simples”."

Márlon Reis

Márlon Reis é juiz de direito no Maranhão, professor e coordenador de cursos de pós-graduação em Direito Eleitoral, membro e co-fundador do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), um dos redatores da minuta da Lei da Ficha Limpa.


http://www.marlonreis.net/component/k2/item/63-inelegibilidades-restauradas

c/inf. http://blogfernandoleite.blogspot.com/

Bom dia

Como se diz por aí, para muitos brasileiros o ano começa depois do carnaval, o que não é o caso do blog. Mas, ainda vale um feliz 2012. E vamos a uma última reflexão da praia campista no verão: valer-se da criatividade, necessária inclusive, para o desenvolvimento de um bom projeto de marketing faz parte de um sistema de comunicação eficiente, mas a chula tentativa de burlar a lei eleitoral, num desrespeito grosseiro e aviltante às autoridades constituídas e ao próprio povo, aliada ao próprio mau gosto, efetivamente não é legal e menos ainda inteligente. Agem sob a capa da desfaçatez e depois negam o óbvio ululante, com a licença de Nelson Rodrigues, chorando eternas injustiças. Como se diz por aí, me poupem!

2012/02/25

Incêndio na estação brasileira na Antártica deixa dois mortos

foto: informador Chile

BRASÍLIA - Dois militares brasileiros
morreram no incêndio ocorrido na madrugada deste sábado da Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF). A informação, repassada no início da tarde por pesquisadores que estavam no local, foi confirmada pelo ministro da Defesa, Celso Amorim. As vítimas fatais são o suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e o primeiro-sargento Roberto Lopes dos Santos.

“Num ato de heroísmo, eles estiveram justamente no local de maior risco, na tentativa de debelar o incêndio e não conseguiram. Todos os pesquisadores e funcionários civis foram resgatados e já se encontram no continente, no Chile, e amanhã já devem estar de volta ao Brasil”, disse Amorim.

Segundo o ministro, 12 militares da Marinha, inclusive o comandante da base, ficaram numa base chilena vizinha à brasileira na Ilha Rei George, na Antártica. Eles devem retornar a Comandante Ferraz, para ajudar no trabalho de perícia e no resgate dos dois corpos. Um navio da Marinha brasileira também se deslocou para a Ilha Rei George, para ajudar na tarefa.

O filho do suboficial Figueiredo, o oficial da PM Vinicius Figueiredo, recebeu a notícia da morte do pai por volta das 17h30m. Carlos Alberto era natural de Vitória da Conquista, na Bahia, e tinha 47 anos. Havia morado três anos em São Gonçalo, no Rio de Janeiro, mas sua família retornou à Bahia quando ele viajou para a Antártica, em março do ano passado.

- Ligaram dizendo que o óbito foi confirmado. Ele estava tentando apagar o incêndio e o corpo provavelmente está carbonizado. Meu pai já estava para voltar. Tinha 30 anos de serviço na Marinha. Nunca demonstrou preocupação com a segurança na base. Ontem mesmo falamos com ele, por volta das 23h30m, e estava tudo normal - disse Vinicius, acrescentando que sua mãe está sob o efeito de remédios.

O acidente ocorreu na Praça de Máquinas, onde ficam os geradores de energia, por volta das 2h (horário de Brasília), segundo nota da Marinha do Brasil. Os integrantes do Grupo-Base (militares da Marinha responsáveis pela manutenção e operação da EACF) trabalham no combate ao incêndio.

De acordo com o governo, os 30 cientistas, um alpinista que presta apoio às atividades de pesquisa e um representante do Ministério do Meio Ambiente que estavam na Estação no momento do acidente estão bem e já foram para Punta Arenas (Chile). Um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) vai resgatar os militares e pesquisadores.

De acordo com a FAB, o avião, um Hércules C-130, deve pousar em Punta Arenas à meia-noite deste domingo. A aeronave deve chegar ao Brasil por volta das 8h30, na Base Aérea do Galeão. Assim que as condições meteorológicas permitirem, uma equipe com apoio do navio chileno Lautaro vai se deslocar para a base para avaliar os danos causados à estrutura da Estação.

Pela internet, pesquisadores que estavam na estação relatam que o incêndio destruiu tudo na base brasileira e que houve explosão de nitrogênio. Yocie Yoneshigue Valentin, coordenadora do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Antártico de Pesquisas Ambientais (INCT-APA), disse que soube, por pesquisadores que estavam no local, que o alarme não tocou no momento do acidente e que todos tiveram que sair às pressas, sem levar bagagem nem documentos.

- Perdemos equipamentos caríssimos, de US$ 120 mil. Acredito que esteja tudo carbonizado. No verão, ficam cerca de 60 pessoas trabalhando lá, entre pesquisadores, militares e o pessoal do arsenal de Marinha - disse Yocie, acrescentando que todos os pesquisadores estão bem e vão voltar ao Brasil em um avião da FAB.

O Navio-Polar “Almirante Maximiano”, da Marinha, partiu de Punta Arenas em direção à EACF para prestar o apoio necessário. Ainda segundo a nota, dois navios da Marinha da Argentina e dois botes da Estação polonesa de Arctowski apoiam as ações nas imediações da EACF. E três helicópteros da Base chilena também prestam apoio.

Permanecem na EACF, além do Grupo-Base, 12 funcionários do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro. A Marinha afirma que um Inquérito Policial Militar foi instaurado para apurar as causas do acidente.

O Globo

2012/02/24

Morre aos 74 anos o cantor Pery Ribeiro, filho de Herivelto Martins e Dalva de Oliveira



O cantor e compositor Pery Ribeiro, 74 anos, morreu na manhã desta sexta-feira (24), vítima de um infarto agudo do miocárdio, no Rio de Janeiro. Pery estava internado há 30 dias no Hospital Universitário Pedro Ernesto, em Vila Isabel, zona norte do Rio, para o tratamento de uma endocardite.

Segundo a mulh  er do cantor, a empresária Ana Duarte, Pery estava com alta programada para a próxima semana. O velório acontece na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro, a partir das 17h.

Peri Oliveira Martins nasceu no Rio de Janeiro no dia 27 de outubro de 1937. Era filho de Dalva de Oliveira e Herivelto Martins. Tinha seis irmãos (quatro por parte de pai, um de pai e mãe, e uma irmã adotiva, por parte de mãe). Casado há mais de 20 anos com Ana Duarte, Pery deixa os filhos Paula, do seu primeiro casamento, e o produtor de comerciais Bernardo Martins.

Iniciou sua carreira artística aos três anos de idade, participando da dublagem de filmes de Walt Disney, ao lado de sua mãe Dalva de Oliveira, que interpretava Branca de Neve. Mais tarde, no anos 50, passou a adotar o nome artístico de Pery Ribeiro, por sugestão do radialista César de Alencar.

O primeiro disco foi gravado em 1960, mesmo ano em que estreou como compositor com a música "Não Devo Insistir", com Dora Lopes. Foi intérprete de "Manhã de Carnaval" e "Samba de Orfeu", ambas de Luiz Bonfá e Antônio Maria, além de ter registrado, em "Pery é todo bossa", a primeira gravação comercial de "Garota de Ipanema" (Tom Jobim e Vinicius de Moraes). Também lançou os sucessos "Samba de Verão", "Barquinho", "Rio" e "Você".

Nos anos 60, Pery estrelou os filmes “Essa Gatinha é Minha” com Jerry Adriani, Anik Malvil e Jece Valadão, e o “Vendedor de Linguiça”, com Mazzaroppi. Também participou de alguns filmes nos Estados Unidos, como “Vanish”, ao lado de Richard Widmark e E.G. Marshall. Em 1968, a convite de Sergio Mendes, integrou o Bossa Rio ao lado de Gracinha Leporace, Osmar Milito, Manfredo Fest, Otávio Bailly e Ronnie Mesquita, e excursionou pelos EUA e Europa, dividindo o palco com nomes do cenário internacional como Burt Bacharach, Johnny Mathis, Sérgio Mendes, Herb Alpert e Henri Mancini.

Manteve uma parceria de mais de quarenta anos com Leny Andrade, com os shows "Gemini V" e “Bossa Nova Legends”.

Em 2006, Pery lançou o livro “Minhas duas Estrelas”, em que relata sua vida em meio ao conturbado relacionamento dos pais, Dalva de Oliveira e Herivelto Martins.

Nos últimos meses, o cantor trabalhava para realizar um tributo aos pais, Dalva e Herivelto, em um show sinfônico com 42 músicos regidos por Amilton Godoy, no ano do centenário do nascimento de Herivelto.

UOL

2012/02/23

Tentativa de assalto a lotérica deixa 2 mortos em Campos

foto: Carlos Grevi

Uma tentativa de assalto deixou duas pessoas mortas na tarde desta quinta, na Avenida 28 de Março, em Campos dos Goytacazes (RJ). O segurança da Lotérica Avenida, o sargento reformado Olavo Bilac de Azevedo Filho, 63 anos e um dos assaltantes, Maycon das Chagas Nascimento, 24 anos, morreram na hora.


Segundo um cliente, Maycon entrou no estabelecimento arrombou a porta que dá acesso aos caixas, enquanto um comparsa foi rendendo os clientes, na fila. O segurança reagiu, atirando em Maycon, que morreu na hora. O outro assaltante efetuou vários disparos contra o policial reformado, que também morreu na hora. O assaltante fugiu, levando uma quantia em dinheiro, além da arma que Maycon utilizou.


A Polícia Militar realizou buscas nas proximidades da lotérica e conseguiu deter três homens que estavam num carro, com um capacete. A Polícia vai apurar o envolvimento dos suspeitos no crime.

Informações de:
http://www.ururau.com.br/

2012/02/21

Militares da reserva criticam Dilma e ministras

Presidentes dos três clubes militares publicaram um manifesto censurando a presidente Dilma Rousseff e atacaram as ministras Maria do Rosário e Eleonora Menicucci.

Em sinalização de como os militares da reserva estão digerindo a instalação da Comissão da Verdade, presidentes dos três clubes militares publicaram um manifesto censurando a presidente Dilma Rousseff e atacaram as ministras dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, e da Secretaria das Mulheres, Eleonora Menicucci, por supostas críticas dirigidas à caserna.

A carta, embora assinada por oficiais da reserva, traduz a insatisfação de militares da ativa, que são proibidos de se manifestarem. Eles se queixam de Maria do Rosário por supostamente estar questionando a Lei da Anistia e da titular da pasta das mulheres por "críticas exacerbadas aos governos militares".

Os militares reclamam que Dilma, como comandante em chefe das Forças Armadas, deveria ter repreendido suas auxiliares, e não ter aplaudido o discurso de posse da nova ministra das mulheres, endossando suas palavras supostamente contra a categoria. "Os Clubes Militares expressam a preocupação com as manifestações de auxiliares da Presidente sem que ela, como a mandatária maior da nação, venha a público expressar desacordo", diz a nota.

Ao se queixarem da postura da ministra Maria do Rosário, os militares citam que ela deu declarações na qual "mais uma vez asseverava a possibilidade de as partes que se considerassem ofendidas por fatos ocorridos nos governos militares pudessem ingressar com ações na Justiça, buscando a responsabilização criminal de agentes repressores, à semelhança ao que ocorre em países vizinhos".

Na nota, os presidentes dos clubes Militar, Naval e da Aeronáutica reclamam de Maria do Rosário alegando que "mais uma vez esta autoridade da República sobrepunha sua opinião à recente decisão do STF", que rejeitou a revisão da Lei. "A Presidente não veio a público para contradizer a subordinada", criticaram.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Yahoo

2012/02/19

Dois acidentes deixam três mortos na BR 101 Norte

RIO - A noite do segundo dia de carnaval segue tranquila na maioria das estradas de saída da cidade. O trânsito é normal na BR-040, com tempo bom e boa visibilidade em todo o trecho. O mesmo acontece na Vialagos. O dia foi de tranquilidade na via, onde não ocorreu nenhum acidente.

A Ponte Rio-Niterói também segue com tráfego normal nos dois sentidos, na noite deste domingo. Porém, pela manhã, o congestionamento chegou até os acessos pela Avenida Brasil e Linha Vermelha. A expectativa é que 73 mil veículos façam a travessia no sentido Niterói neste domingo. Rodovias como a Rio-Santos e a Rio-Teresópolis também apresentam boas condições, assim como a Via Dutra.

O tráfego foi intenso também na BR 101 Norte. Dois acidentes deixaram pelo menos três mortos na via. O primeiro deles ocorreu no km 200, às 7h20m, próximo ao município de Casimiro de Abreu, e envolveu quatro veículos. Uma mulher de 47 anos não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, os outros feridos, alguns em estado grave, foram encaminhados para o Hospital de Casimiro de Abreu.

O segundo acidente aconteceu em Rio Bonito, no km 252, por volta das 11h40m. Dados preliminares divulgados pela PRF informam que são dois mortos e três feridos. O pedido é para que os motoristas redobrem a atenção caso forem pegar esta via, que não está duplicada.

A Estrada segue com tráfego lento entre os Km 316 e 297, Trevo da Manilha, por excesso de veículos.

O Globo
c/ed.

2012/02/16

Supremo retoma julgamento da Lei da Ficha Limpa

Com placar de ontem em 4 votos a favor e 1 contra, expectativa é de que a regra seja validada hoje para as eleições municipais

O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma nesta quinta-feira, 16, o julgamento que definirá se a Lei da Ficha Limpa valerá nas eleições municipais deste ano. O julgamento foi suspenso na noite de ontem, com um placar de quatro votos favoráveis e um contra, indicando que a corte tende a validar a norma na sessão desta quinta. Uma vez aprovada, a lei vai inviabilizar a candidatura de políticos que sofreram condenações judiciais em órgãos colegiados, ou seja, cuja decisão cabe a mais de um juiz.

iG

política e Política

"UMA LIÇÃO DE CIVILIDADE POLÍTICA

Na cerimônia desta quarta, 15, no canteiro de obras do Complexo Logístico de Farol/Barra do Furado o governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, deu uma lição de elegância e maturidade políticas na prefeita de Campos.

Como de costume, a prefeita que governa do alto do palanque eleitoral, levou à Quissamã uma claque oficial para aplaudi-la, secretários municipais, a bancada governista na Câmara, assessores da "cozinha" e parte da família. Uma entourage.

Quando o seu nome era citado pelo cerimonial do evento, a claque, visivelmente ensaiada, vibrava histericamente. A ponto do secretario de Estado de Assistência Social, Rodrigo Neves, comentar sobre a "espontânea reação popular" em seu discurso.

Quando discursou, sua excelência disse que tanto o porto do Açu como o complexo da Barra do Furado eram suas crias, resultados de sua extraordinária modéstia e tino visionário quando governadora. "Eu vejo no vazio, senhores", elogiou-se a madame.

Esqueceu de agradecer ao governador Cabral por ter terminado as pontes de São Fidélis e Campos começadas por ela e deixadas no meio do caminho. Mas, isso são detalhes.

Ao falar, Cabral deixou claro para a prefeita e seu séquito e, sobretudo, para o líder deles todos, que não descerá os degraus da civilidade para travar cá embaixo uma querela menor, provinciana e paroquial com quem não se conduz institucionalmente como recomenda a boa norma republicana. Eleito para cargo executivo, o politico deveria secundarizar o partidarismo sectário e passar a administrar para todos.

Cabral atribuiu à prefeita de Campos e ao prefeito Armando Carneiro, de Quissamã, os maiores méritos pela execução de obra tão portentosa como a do complexo logístico, embora seja do Estado o maior desembolso financeiro, cerca de 175 milhões de reais.

Diante de manifestação tão educada, não restou a sua excelência se não sorrir o riso amarelo da falta de jeito e à claque, bater palmas para quem foi apontado como alvo das vaias combinadas."

http://blogfernandoleite.blogspot.com/

2012/02/12

Whitney Houston pode ter morrido afogada, diz site

Uma investigação inicial aponta que a causa da morte de Whitney pode ter sido afogamento - a cantora foi encontrada morta na banheira no último sábado (11). No quarto do hotel não foram encontradas drogas e bebidas alcoólicas. Policiais disseram ao site “TMZ” que localizaram apenas frascos e cápsulas de remédios.

Paramédicos retiraram o corpo de Whitney Houston do hotel Beverly Hilton, em Beverly Hills, durante a madrugada deste domingo (12) e levaram para o necrotério onde será realizada a autopsia.

O capitão Brian Elias, do escritório de investigação de Los Angeles, disse que os exames para detectar a causa da morte ainda não foram agendados e que os investigadores estão aguardando os relatórios antes que a autopsia possa ser conduzida. A informação é da agência de notícias Associated Press.

A cantora e atriz norte-americana Whitney Houston morreu aos 48 anos. De acordo com a polícia local, Houston foi encontrada morta em seu quarto, no hotel Beverly Hilton, em Beverly Hills. Não havia sinais aparentes de crime ou violência, declarou um porta-voz da polícia a jornalistas diante do hotel. Segundo Kirsten Foster, assessor da estrela, a causa da morte permanece desconhecida e está sendo investigada.

Segundo a polícia de Beverly Hills, seguranças do hotel fizeram uma ligação de emergência sobre Houston às 15h43 locais (21h43 no horário de Brasília). Uma equipe de paramédicos já estaria no hotel por conta de uma festa do Grammy e teria tentado ressuscitar, sem sucesso, a cantora. Às 15h55, Houston foi declarada morta.

Whitney falou com sua mãe, Cissy Houston, e com sua prima, Dionne Warwick, horas antes de morrer, e ambas disseram que não perceberam nada de diferente com a cantora e que ela estava com uma voz normal no telefone. A conversa teria girado em torno da participação de Whitney na festa pré-Grammy organizada por Clive Davis. Pessoas próximas à Dionne disseram que ela está inconsolável. A mãe da cantora ficou desesperada ao saber que a filha morreu. A informação é do site "TMZ".

Seu ex-marido, Bobby Brown, está "devastado", segundo disse um familiar próximo à revista "People". "Tinham em comum a sua filha Bobbi Kristina e queriam criá-la juntos. Não se odiavam. De fato, havia muito respeito entre eles. É um duro golpe para Bobby. Está devastado. Ele gostava muito dela. São momentos muito tristes", acrescentou.

Whitney se casou com Brown, um polêmico cantor de soul, em 1992. Tiveram sua filha um ano depois e após uma relação tumultuada, que incluiu uma denúncia da cantora por violência doméstica, o casal se divorciou em 2007.

A notícia da morte de Whitney Houston surge na véspera da maior premiação da música mundial, o Grammy, que será realizado neste domingo (12), em Beverly Hills. Um de seus mentores de longa data, o produtor Clive Davis, chegou a afirmar que ela estaria presente à festa e, inclusive, deveria cantar. "É a noite favorita dela no ano, então quem sabe..."

"Garota de ouro"

Celebrada como "a garota de ouro" da indústria fonográfica entre as décadas de 80 e 90, a carreira de Houston andava ofuscada por problemas com drogas, bebida e violência doméstica.

No final de 2009 e início de 2010, após anos de luta contra a dependência química, ela ensaiou uma fracassada volta aos palcos. Na parte inicial de sua turnê britânica, parecia sofrer com falta de ar quando cantava. Em Paris, chegou a ser hospitalizada com uma infecção respiratória e adiou várias apresentações. Na Austrália, sua passagem foi vaiada por fãs e critica pela imprensa especializada.

Whitney Houston chegou a vender 55 milhões de discos, só nos Estados Unidos. O sucesso a levou da música para o cinema, atuando em filmes como "O Guarda-Costas", com Kevin Costner, e "Falando de Amor", dirigido por Forest Whitaker.

Nessa mesma época, influenciou uma geração de cantoras como Christina Aguilera e Mariah Carey até que sua voz e imagem foram destruídas pelo uso de drogas e a vida pessoal tumultuada com seu último marido, o cantor Bobby Brown.

No final de sua carreira, Houston tornou-se célebre por abusar das drogas. As vendas de seus álbuns diminuíram, e sua imagem serena foi abalada por um comportamento violento e aparições públicas bizarras. Ela confessou ter abusado de maconha, cocaína e comprimidos, e sua voz foi ficando cada vez mais rouca, fazendo com que ela não conseguisse atingir as altas notas que a tornaram famosa.

"O grande mal sou eu. Não sou nem minha melhor amiga nem minha pior inimiga", disse a cantora em entrevista a Diane Sawyer em 2002.

Biografia
Whitney era filha da cantora gospel Cissy Houston, prima da diva dos anos 60 Dionne Warwick e afilhada de Aretha Franklin. Ela começou a cantar em igrejas ainda criança. Adolescente, fazia backing vocals para Chaka Khan, Jermaine Jackson e outros, e era modelo. Foi nesse período que o magnata da música Clive Davis ouviu falar da cantora.

"A primeira vez que a vi foi em um show de sua mãe... O impacto foi muito grande. Ouvir aquela jovem colocando fogo nas músicas. Provocou, de verdade, arrepios na espinha" , disse Davis ao "Good Morning America".

Pouco tempo depois, os Estados Unidos sentiram esse "arrepio" também. Houston gravou seu primeiro álbum, "Whitney Houston", em 1985. Foram vendidas milhões de cópias e suas músicas se tornaram sucesso. "Saving All My Love for You" rendeu à cantora seu primeiro Grammy, de melhor vocalista pop. "How Will I Know," "You Give Good Love" e "The Greatest Love of All" também se tornaram singles.

Seu segundo trabalho, "Whitney", de 1987, também teve grandes sucessos como "Where Do Broken Hearts Go" e "I Wanna Dance With Somebody".

O "New York Times" descreve a voz da cantora como "uma das melhores vozes gospel de sua geração". "Whitney evitava os maneirismos típicos do gênero, e usava frases evangélicas com moderação. Em vez de projetar vulnerabilidade e compaixão, ela comunicava força e auto-confiança, fazendo baladas pop majestosas."

A cantora deixa uma filha, Bobbi Kristina, fruto de seu casamento com Bobby Brown. Eles ficaram juntos entre 1992 e 2007.

*Com informações da Redação e das agências internacionais.
Uol São Paulo

2012/02/10

Rio: PM ameaça expulsar e reduz greve

Comando da polícia veta licenças, facilita expulsão e faz movimento grevista de policiais e bombeiros perder força no Estado. Hoje, Justiça mandou prender 11 líderes. Grevistas organizam ato na praia

Usando o regulamento militar, o comando geral da PM do Rio endureceu o tratamento com os grevistas e aumentou a pressão sobre a tropa, ameaçando expulsão sumária da corporação em 15 dias, impedindo licenças médicas e conseguiu reduzir em grande parte a força do movimento na capital. A rápida reação do Alto Comando conseguiu quebrar consideravelmente a resistência da tropa.

No boletim interno desta sexta-feira (10), o comando determinou que todos os policiais que aderirem à greve serão presos administrativamente e automaticamente submetidos ao Conselho de Disciplina, órgão que avalia punições disciplinares para os praças (de soldados a subtenentes) para infrações graves. A punição pode chegar à exclusão.

Nessa linha, um decreto do governador Sérgio Cabral publicado nesta sexta-feira em edição extraordinária diminui de 30 para 15 dias a conclusão dos trabalhos e reduz prazos de recursos e julgamentos de PMs e bombeiros em Conselhos de Disciplina.

Na madrugada desta sexta-feira (10), um major da Corregedoria da 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM) foi ao 3º BPM (Méier) e ameaçou de expulsão os PMs que se preparavam para o aquartelamento, vindos da manifestação no Centro. "Vou fazer um pacotão e expulsar todo mundo em três dias", disse à tropa.

No 23º BPM (Leblon), um outro major também de uma DPJM ameaçou prender e expulsar integrantes que se recusassem a sair para patrulhamento. De acordo com um oficial superior ouvido pelo iG, esses militares foram às unidades em apoio.

Nos discursos de Ordem do Dia dos comandantes de muitas unidades com os policiais aquartelados, o tom é de pressão, e os oficiais afirmam que os insubordinados estarão sujeitos à exclusão sumária da corporação. O argumento principal é o de que a greve de militares é considerada ilegal pela Constituição Federal.

Sob ameaça do regulamento, muitos PMs começaram a ir para as ruas patrulhar, mesmo em unidades onde no início do dia havia aquartelamento considerável, caso do 23º BPM (Leblon). “Estou a dois anos de ir para casa (para a reserva remunerada), não posso arriscar tudo por esse movimento”, justificou ao iG um sargento de uma unidade da zona sul.

Oficiais se recusaram a aceitar qualquer pedido de licença médica e chegaram a rasgar ostensivamente papeletas de pedido do gênero. Assim, PMs não podem alegar problemas de saúde para evitar trabalhar.

Os praças relataram se sentir sem ter o que fazer, devido ao medo de perder o emprego, sem direito a indenização. Com boa parte dos policiais temerosos de represálias drásticas indo para a rua, os grevistas de serviço vão ficando isolados nos quartéis.

O militarismo, sob o qual a PM está subordinado, tem como pilares a hierarquia e a disciplina. Os integrantes da corporação sabem estar sujeitos a sanções disciplinares por violações ao regulamento administrativo. Recusar-se a cumprir ordens, como a de fazer patrulhamento ostensivo, pode render punições.

Esses instrumentos de pressão, previstos no regulamento militar, estão sendo usados de forma a pressionar a tropa a voltar a atuar normalmente, ao mesmo tempo que, em pronunciamentos oficiais e notas aos meios de comunicação, a PM procura tranqüilizar a população e manter um discurso de que a segurança pública e a tropa estão sob controle total.

Em tom sereno, o relações-públicas da PM, coronel Frederico Caldas, minimiza a extensão da greve e reafirma o controle da corporação sobre os policiais, embora não explicite os mecanismos internos de pressão que estão sendo usados, com o intuito de se contrapor à ameaça de segurança pública deflagrada pela greve.

Raphael Gomide, iG Rio de Janeiro

PM diz que há 11 mandados de prisão contra líderes da greve no Rio

O porta-voz da Polícia Militar do Rio de Janeiro, coronel Frederico Caldas, afirmou na manhã desta sexta-feira (10), em entrevista à Globonews, que 11 mandados de prisão foram expedidos pela Justiça Militar contra as principais lideranças da greve no Estado. Procurado, o Tribunal de Justiça do Rio disse que ainda está apurando a informação e não soube dar detalhes da decisão judicial.

Segundo Caldas, a situação é "de normalidade", o patrulhamento não estão reduzido e houve "uma resposta muito imediata em relação às lideranças", que serão submetidas a conselhos disciplinares. "Não vamos tolerar qualquer ação contrária à disciplina", afirmou. "Desde a madrugada estamos monitoramos todas as unidades. Pela manhã havia uma preocupação por conta da troca de turno, tivemos uma ação isolada, no 4º Batalhão, de São Cristóvão, que foi prontamente debelada pelo comandante."

Os Bombeiros, a Polícia Militar, a Polícia Civil e os agentes penitenciários do Rio de Janeiro entraram em greve oficialmente às 23h30 de ontem. Horas após o início da greve, o comando da PM afirmou que não há paralisação de nenhum tipo de serviço para o cidadão.

Ontem (9), a Justiça do Rio havia decretado a prisão preventiva do cabo do Corpo de Bombeiros Benevenuto Daciolo. O bombeiro está detido desde a noite do dia 8, administrativamente, sob a acusação de ter cometido o crime militar de incitamento à desobediência. Ele foi preso no Rio após retornar de Salvador, onde acompanhava a greve dos policiais militares baianos.

Também na quinta-feira (9), a Justiça do Rio negou os pedidos de habeas corpus de Daciolo e sua transferência para uma unidade prisional militar.

Daciolo já havia sido preso no ano passado, com mais 400 bombeiros, por terem ocupado o quartel-central da corporação, durante uma manifestação.

Gravações telefônicas divulgadas na quarta-feira pelo "Jornal Nacional", da TV Globo, apontam que Daciolo falou em inviabilizar tanto o Carnaval baiano quanto o fluminense.

A orientação do comando de greve é que nenhum PM ou bombeiro saia para ocorrência alguma. A Polícia Civil só atenderá ocorrências emergenciais, como violência grave, furto de veículo e as relativas à Lei Maria da Penha. A Delegacia de Homicídios continuará operando normalmente, segundo o diretor jurídico do Sindipol (Sindicato dos Policiais Civis), Francisco Chao. "Em nenhuma hipótese serão aceitos atos de vandalismo da Polícia Civil", afirmou Chao.

Em nota, o comando da PM diz que todas suas unidades estavam em pleno funcionamento na madrugada desta sexta-feira (10), contando inclusive com o apoio de policiais do Bope (Batalhão de Operações Especiais) e do Batalhão de Polícia de Choque.

Uol

2012/02/09

Dilma diz que é contra a anistia a PMs grevistas na Bahia

Presidenta afirmou que "atos ilícitos, crimes contra o patrimônio, crimes contra a pessoa e contra a ordem pública" não devem ser anistiados

A presidenta Dilma Rousseff se mostrou categoricamente contra a anistia pedida por policiais grevistas da Bahia. "Por reivindicar, as pessoas não têm de ser presas nem condenadas, mas por atos ilícitos, por crimes contra o patrimônio, crimes contra a pessoa e contra a ordem pública, não podem ser anistiadas", disse ela em rápida entrevista ao vistoriar obras da ferrovia Transnordestina, no município de Parnamirim, sertão pernambucano, a 561 km do Recife.

Se anistiar, aí vira um país sem regra." A presidente afirmou que o Brasil tem hoje uma visão de garantia da lei e da ordem muito moderna. "Nós não consideramos que seja correto instaurar o pânico, instaurar o medo e criar situações que não são compatíveis com a democracia."

"Não concordo em alguns casos, de maneira alguma, com processo de anistia que parece sancionar qualquer ferimento da legalidade, não concordo e não vou concordar", enfatiza.

Segundo ela, numa democracia sempre se tem que considerar legítimas as reivindicações, mas há forma de reivindicar. "Não considero que aumento de homicídios na rua, queima de ônibus, entrada em ônibus encapuzados, sejam uma forma correta de conduzir o movimento", acrescentou ela, que disse ter ficado "estarrecida" ao assistir as gravações entre líderes de movimentos da Polícia Militar divulgadas pela TV Globo na noite de ontem.

"Há outros interesses envolvendo toda essa paralisação", completa. A presidente disse aguardar com muita expectativa o desenrolar de todos os acontecimento e garantiu que o governo federal vai agir prontamente com suporte e apoio aos governadores sempre que eles peçam. "Em os governos solicitando, terão presença garantida do governo federal em todas essas questões", finaliza.

Agência Estado
iG

Nós soubemos

Uma dupla muito ligada, mas nem tão dinâmica assim, que já causou fortes dores de cabeça a um grupo político de um determinado município da região norte do estado do Rio, estaria de novo enfiando os pés pelas mãos. Por conta própria, estaria articulando ações fora do chamado contexto legal em prol de uma determinada figura da dupla, que tem pretensões, pela terceira ou quarta vez, de conseguir uma cadeira na Câmara de Vereadores do mesmo município. Quem de direito também já estaria de olho aguçado na situação.

Alerj aprova aumento de policiais, bombeiros e agentes penitenciários

Reajuste será de duas parcelas: 13% este mês e 26% em fevereiro de 2013

RIO - A Assembleia Legislativa do Rio aprovou, na manhã desta quinta-feira, por 60 votos a um (o do deputado Paulo Ramos, do PDT) , o projeto que trata do reajuste salarial das forças policiais do estado. O texto aprovado substituiu a mensagem do governador enviada na semana passada ao parlamento que oferecia a antecipação do reajuste concedido em 2010, e que recebeu 79 emendas na última terça-feira. O texto aprovado foi costurado nesta quarta-feira, entre o governador, deputados da base governista e a cúpula da Segurança Pública do estado. O texto determina antecipar em duas parcelas — de 13% em fevereiro de 2012 e de 26% em fevereiro de 2013 — o reajuste concedido pelas leis 5.767 e 5.768 de junho de 2010 para bombeiros, policiais civis e militares e para agentes penitenciários.

O projeto aprovado prevê ainda um novo aumento em fevereiro de 2014, correspondente a duas vezes o índice de inflação do ano, uma gratificação de auxílio transporte no valor de R$ 100 por mês; a garantia de que os militares não mais perderão gratificações de qualquer natureza caso sejam afastados do serviço por licença médica decorrente de acidente no trabalho, além de um banco de horas extras. Neste momento, os parlamentares falam sobre a questão na tribuna do parlamento e, logo depois, serão votadas algumas emendas que não foram incluídas no texto substitutivo.

Para o deputado Marcelo Freixo (PSOL), um dos autores das emendas apresentadas ao texto original, a nova oferta do governo é melhor que a anterior, mas não atende a tudo o que pede a categoria. Ele afirmou, ainda, que a proposta deveria ter sido feita antes aos bombeiros, agentes penitenciários e policiais civis e militares antes de ser debatida na Alerj.

- A proposta podia distencionar a situação se fosse debatida com as categorias antes de ser apresentada aqui. O problema do governo não é aqui no parlamento. Quando o governador faz esse movimento, mostra que está se preocupando mais com sua imagem do que com qualquer outra coisa. Ele aprova a proposta, mas desqualifica e criminaliza o movimento.

Luiz Paulo Correia da Rocha (PSDB), outro que apresentou emendas ao projeto original, afirmou que o substitutivo é melhor que o texto apresentado anteriormente. Mas negou que o piso salarial das forças de segurança alcance os R$ 3 mil em 2014, conforme afirmou, na quarta-feira, o líder do governo na Assembleia, André Corrêa (PSD).

- É uma questão matemática, e os números não mentem. Se o piso chegar a R$ 2.100 em fevereiro de 2013, e for reajustado pelo dobro da inflação, chega a um valor próximo a R$ 2.500.

Mesmo assim, o líder do governo afirmou que a proposta é a melhor que Sérgio Cabral pode oferecer às forças de segurança neste momento.

- Este é o maior reajuste já dado aos profissionais da segurança pública no estado. E ainda estamos acenando com a possibilidade de atender às reivindicações dos servidores do Degase, que estão fora desta negociação e que foram tema de varias emendas, ainda no primeiro semestre. Volto a dizer que nós confiamos no espírito público e na responsabilidade dos servidores da segurança pública do estado - afirmou Corrêa.

Para os deputados da oposição, a proposta representa um ganho, mas não atende as expectativas de policiais e bombeiros.

Desde janeiro os policiais e bombeiros do Rio ameaçam entrar em greve. No dia 29 de janeiro, eles fizeram um protesto na Avenida Atlântica que reuniu cerca de cinco mil pessoas.

O Globo

2012/02/08

PMs em greve combinaram atos de vandalismo

SALVADOR e RIO - Duas conversas entre os líderes dos PMs grevistas na Bahia foram gravadas e revelam que o comando da manifestação, que já se arrasta há nove dias e leva insegurança e pânico à população de Salvador, organizavam ações de vandalismo na cidade. As gravações mostram que os grevistas se articulam para que a paralisação chegue a outros estados como Rio de Janeiro e São Paulo. Os grevistas negam a participação em ações violentas. Os manifestantes continuam amotinados na Assembleia Legislativa da Bahia, onde por volta das 20h30 da noite desta quarta-feira, houve mais uma confusão entre grevistas e soldados do exército. As gravações exibidas no Jornal Nacional foram feitas com autorização da Justiça.

Na primeira gravação, o lider do movimento, Marco Prisco, combina um ato de vandalismo com um de seus cúmplices, muito embora Prisco negue ter participado de atos de violência.

Confira um dos trechos de conversa:

- Prisco: Alô, oi. Desce toda a tropa pra cá meu amigo. Caesg e você. Desce todo mundo para Salvador, meu irmão... Tou lhe pedindo pelo Amor de Deus, desce todo mundo para cá...

- David Salomão: Agora?

- Prisco: Agora, agora. Embarque...

- David Salomão: Eu vou queimar viatura... Eu vou queimar duas carretas agora na Rio/Bahia que não vai dar tempo...

- Prisco: fecha a BR aí meu irmão. Fecha a BR.

Na outra gravação, o cabo bombeiro do Rio de Janeiro, Benevuto Daciolo, que já foi candidato a deputado estadual no Rio e um dos líderes do movimento grevista da corporação no ano passado, conversa com um homem a quem ele classifica de "importantíssimo" a respeito de uma possível votação da PEC 300. Na conversa fica claro que o objetivo é estender a greve de policiais e bombeiros a Rio de Janeiro, São Paulo e outros estados com o objetivo de prejudicar o carnaval.

Dacilolo: Pergunta ao senhor que é pessoa importantantissima a respeito da nossa PEC...pergunto: qual é a verdadeira possibilidade de nós conseguirmos passarmos em segundo turno na semana que vem? Não sei se o senhor sabe. Eu estou com uma assembleia Geral amanhã no Rio de Janeiro, com a abertura de uma greve geral no Rio também, com probabilidade de não ter carnaval nem na Bahia nem no Rio esse ano. E São Paulo acho que está para dar uma resposta agora e os outros estados também. Nós acreditamos que, se tivesse uma resposta do governo, assinalando numa possibilidade de votação no segundo turno da PEC, acalmaria muito, muito o que está acontecendo na Federação.

Em outro trecho, o cabo Daciolo, que estava em Salvador, é recomendado por uma mulher para que tente influenciar o movimento dos grevistas baianos a não fechar um acordo com o governo. Segundo a mulher, isto enfraqueceria uma possível greve no Rio.

Mulher: Daciolo, Daciolo, presta atenção. Está errado fechar a negociação antes da greve do Rio...

Daciolo: Tudo bem, tudo bem... sabe o que vou fazer agora??? Ligue para ele que eu vou embora daqui, não vou ficar mais aqui.

Mulher: Eles não querendo que você avalize um acordo antes da greve do Rio. Depois da greve do Rio, muda tudo. Sabe como você vai ajudar eles? Voltando para o Rio, garantindo aqui. O governo vai fazer uma propostinha rebaixada para vocês, vai melhorar um pouquinho esse negócio que eles colocaram. E acho...se vocês garantirem a greve aqui, a mobilização aqui, vocês vão ajudar eles a liberar o Prisco, a ter uma negociação...

Leia mais em
http://oglobo.globo.com/pais/pms-em-greve-combinaram-atos-de-vandalismo-na-bahia-3920312

"Cinquentinha"

Começa daqui a pouco, às 16h, a audiência da Operação Cinquentinha, o maior escândalo eleitoral da história recente de Campos, no juizo da 100a Zona, no cartório da 1a Vara Cível, no terceiro andar do Forum Maria Tereza Gusmão.

A juiza Gracia Cristina, titular da 100a ZE, presidirá a oitiva de testemunhas e acusados, que será desmembrada em duas sessões: hoje e amanhã. O processo corre em segredo de Justiça.

Infelizmente, dessa vez ainda não estarão diante da juiza os beneficiários, nem o financiador do esquema criminoso.

A investigação desse crime eleitoral coube a Policia Federal que constatou o comércio despudorado do voto, nas localidades de Morro do Côco e Vila Nova, com uso de dinheiro, cheque e cartão de crédito.

http://blogfernandoleite.blogspot.com/

2012/02/01

Número de desalojados em município do noroeste fluminense pode chegar a 2.500

Rio - O número de pessoas desalojadas em consequência da chuva no município de Santo Antonio de Pádua, no noroeste do estado do Rio, pode estar em torno de 2.500, informou a Defesa Civil do município nesta quarta-feira. Quatro casas foram arrastadas pela força da correnteza de um rio. A RJ-186, rodovia que liga o município à capital fluminense, chegou a ser totalmente interrompida ao trânsito, mas agora está parcialmente liberada.

O secretário de Defesa Civil Municipal, Ângelo Figueiredo, disse que a quantidade de pessoas que tiveram que sair de suas casas aumentou devido à contínua elevação, nesta madrugada, do Rio Pirapetinga, que divide o município com a cidade mineira de mesmo nome.

Segundo Figueiredo, as comunidades mais prejudicadas foram Santa Luzia e Ibitinela, que pertencem ao distrito de São Pedro e são banhadas pelo rio. Ele disse ainda que o trabalho de limpeza e desinfecção nas localidades afetadas está sendo feito de forma acelerada para que as famílias possam voltar às suas residências o mais rápido possível.

"Algumas famílias perderam tudo, a gente vai ter que fazer um aluguel social para levar esse pessoal para um local seguro. À medida que o nível do rio baixar totalmente, a gente vai fazer uma análise das casas. Nosso corpo de engenharia já está todo aqui e, na medida do possível, esse pessoal vai retornar tranquilamente.

O Rio Pomba, que passa pela região central de Santo Antonio de Pádua, registra 4 metros de altura, meio metro acima do nível de transbordo, mas não causou estragos. A tendência é que ele baixe nas próximas horas, já que parou de chover na cidade mineira de Cataguazes, o que influencia o volume do rio.

Em Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, a situação do Rio Paraíba do Sul, que também transbordou no início desta semana e deixou 13 famílias desabrigadas, vai gradativamente voltando ao normal, disse o subsecretário municipal de Defesa Civil, Édson Peçanha. Apesar da diminuição do volume do rio para 9,59 metros, Peçanha alertou que a cidade continua em estágio de alerta máximo.

“Nos próximos dias, ou até sábado, de acordo com o que nos aponta a previsão, não vamos ter chuva com intensidade, então isso nos tranqüiliza um pouco, mas estamos ainda em estágio de alerta máximo”, explicou.

As informações são da Agência Brasil
O Dia